Home Cultura Cinema Cine Revolução exibe “Manuel Bernardino: o Lenin da Matta”

Cine Revolução exibe “Manuel Bernardino: o Lenin da Matta”

Cine Revolução exibe “Manuel Bernardino: o Lenin da Matta”

“Manuel Bernardino: o Lenin da Matta” tem nova exibição em São Luís hoje (21), às 17h30, no Cine Praia Grande. A sessão integra a mostra Cine Revolução, que faz parte da programação do I Simpósio de Política e Lutas Sociais, organizado pelo Grupo de Estudos de Política, Lutas Sociais e Ideologia (Gepolis), da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Após a exibição do documentário, haverá debate com a cineasta Rose Panet, diretora do filme, com mediação da professora Joana Coutinho, do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da UFMA.

“Entendemos como oportuna e necessária a exibição de “Manuel Bernardino: o Lenin da Matta” nesta programação, por ser um personagem atual, que se vivo fosse, com certeza estaria liderando movimentos sociais contra o golpe, por ter sempre se colocado ao lado dos mais fracos e oprimidos. Além do quê, 2017 marca o centenário da Revolução Russa”, aponta a cineasta Rose Panet, professora da Faculdade de Arquitetura da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

Finalizado em 2017, o filme conta, a partir de depoimento prestado por seu protagonista em uma delegacia em São Luís em 1921, a trajetória de Manuel Bernardino, cearense que fixou residência no Maranhão no início do século XX, onde hoje está localizado o município de Dom Pedro, e tornou-se um líder comunitário, revolucionário, socialista, espírita e vegetariano, a partir de suas leituras. Pouco depois, ele arregimentaria cerca de 200 homens para a Coluna Prestes, quando da passagem do movimento pelo Maranhão. Ele ganhou a alcunha de “Lenin da Matta” de jornais de São Luís da época.

Selecionado em edital do Prodav/Fundo Setorial do Audiovisual, “Manuel Bernardino: o Lenin da Matta” já foi exibido pelas tevês UFMA e Assembleia, além da TV UFPE. O filme é narrado por Zeca Baleiro, com direção de fotografia de Murilo Santos e trilha sonora original de Joaquim Santos. O roteiro, também assinado por Rose Panet, além do depoimento do protagonista, é costurado a partir de entrevistas e citações de “Outubro”, do cineasta Sergei Eisenstein, que recria acontecimentos em Petrogrado ao longo da Revolução Russa.

Cena do filme Manoel Bernardino, o Lênin da Matta.