Home Notícias TV Difusora hoje: Inovação e interatividade com 54 anos de história

TV Difusora hoje: Inovação e interatividade com 54 anos de história

TV Difusora hoje: Inovação e interatividade com 54 anos de história

A primeira emissora de TV do Maranhão celebrou no dia 9 de novembro de 2017 nada menos que 54 anos de história. Um marco histórico à época de sua inauguração, a emissora vive um momento de transformação, trazendo consigo as marcas de um jornalismo de credibilidade e proximidade com os maranhenses. Neste sábado (11), as equipes dos programas Tudo de Bom e Resenha celebraram a data com boas lembranças, entrevistas importantes para a emissora e uma grande festa. 

Retransmissora do SBT no Maranhão, a Difusora atualmente produz e exibe nove programas locais. Logo cedo, Silvan Alves traz toda a cobertura policial do estado no icônico Bandeira 2. Em seguida, os telespectadores ficam na companhia de Adalberto Melo com o Bom Dia Maranhão com as principais notícias do Maranhão e do Brasil, além de entrevistas com personagens importantes. ÀS 11h50, a TV Difusora traz a irreverência de Jeisael Marx e no Na Hora D, com reportagens, comentários e participações diversas. Em seguida,  variedades, interação com o público e espontaneidade de sobra marcam o Programa Zé Cirilo, encabeçado pelo apresentador que lhe dá nome. 

Todas as noites de segunda à sábado, levando aos maranhenses as notícias mais importantes do dia vai ao ar o Jornal da Difusora, com apresentação de Laís Rocha. Aos sábados, o entretenimento toma conta da telinha com o Tudo de Bom, uma revista televisiva com apresentação de Gisele Azevedo e Yago Brandão pelas manhãs. Em seguida, o programa Resenha vai ao ar com o jornalista Itevaldo Júnior, e à tarde, a diversão continua com o Algo Mais, encabeçado por Paulinha Lobão.

O agronegócio no Maranhão é pauta no Maranhão Rural.

Ao longo de 54 anos, a Difusora recebeu profissionais que compuseram a história da emissora e do jornalismo maranhense. Entre os nomes que a Difusora tem a honra de sustentar em sua trajetória estão os jornalistas Marcos Figueiredo, Zé Raimundo, Adriana Vieira, Kim Lopes, Gilmar Corrêa e Tiago Soares.

A diretora de jornalismo atual da emissora, Cristiane Moraes, traz consigo a também a história da casa. A TV, hoje por ela dirigida, foi sua primeira escola de jornalismo. “É com muito orgulho que falo da TV Difusora porque fiz parte dessa história na década de 90 e aprendi com grandes mestres do jornalismo local. Nós éramos pioneiros, viajávamos muito e mostrávamos o Maranhão na TV, mesmo com todas as dificuldades”, comenta a jornalista. Entre as coberturas históricas da época, estão o avanço da cólera pelo estado e a visita do Papa João Paulo II à São Luís.

Pioneirismo

Além do importante título de primeira emissora do Maranhão, a TV Difusora fez história mais uma vez ao transmitir os telejornais com imagem em HD (high definition, do inglês, alta definição) – a pioneira no estado a realizar o feito.

A funcionária mais antiga da redação de jornalismo da casa, Andrezza Cerveira comenta o processo de mudança da Difusora. “A TV mudou em tudo. Tanto em termos de estrutura física como na forma de se comunicar. Com o avanço da tecnologia conseguimos dar uma agilidade e uma dinâmica para o jornal que não era possível antigamente”, relata a editora-chefe do Jornal da Difusora.

A evolução tecnológica associada a uma interação mais fluida com o público via redes sociais marcam o momento atual da Difusora. Com ares de renovação, a principal marca de 54 anos de história não muda: a essência comunitária. “A missão é estar presente na comunidade; cobrir, dar respostas, ir além das notícias factuais, mas estar atento às demandas reais da sociedade”, acrescenta a Diretora de Jornalismo, Cristiane Moraes.

Prata da casa

Editora-chefe do Jornal da Difusora, Andrezza Cerveira. (FOTO: Arquivo Pessoal)

Editora-chefe do Jornal da Difusora, Andrezza Cerveira viu a emissora se desenvolver em 12 anos de trabalho contínuo e completa 13 anos de Difusora em abril de 2018. Passando pela reportagem, produção, apresentação, coordenação de jornalismo, locução de rádio e redação de portal, ela viveu o jornalismo na Difusora em todas as facetas possíveis.

Suas histórias marcantes na emissora se multiplicam ao longo dos anos. Em uma de suas primeiras vezes apresentando na bancada de um jornal, Cerveira entrevistou o governador Jackson Lago. Outra experiência marcante foi dividir bancada com seu marido, o também jornalista Vonnis Mascarenhas, em um muito jogo de perguntas e apresentação ao vivo que envolve muita dinâmica com o colega.

Mesmo tendo estado por mais de cinco anos na apresentação do Jornal da Difusora, Cerveira não atingiu sua maior realização na frente das câmeras. “Me encanta mesmo poder pensar o jornal, montá-lo. Escrever é minha grande vocação no jornalismo”, afirma.

A emoção no início da jornada na emissora esteve presente para a profissional. “Eu cresci assistindo o Bandeira 2 e quando eu me vi no meio disso, trabalhando com essas pessoas, foi super importante. Lembro que da primeira vez que vi o Biguá, que era o apresentador do jornal de meio dia, foi um orgulho para mim e para minha família inteira”, conta ela.

“Já tinha trabalhado em outros lugares, mas a Difusora, sem sombra de dúvidas, foi onde me formei jornalista”.

Da equipe do MA10 –

Raíza Carvalho