Home Notícias Educação Estudantes da rede pública de São Luís conhecem ações do IBGE

Estudantes da rede pública de São Luís conhecem ações do IBGE

Estudantes da rede pública de São Luís conhecem ações do IBGE

Estudantes da rede pública municipal de São Luís tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre as ações desenvolvidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na tarde de sexta-feira, dia 27, alunos do 8° ano da Unidade de Educação Básica (UEB) Rosário Nina acompanharam uma palestra promovida pelo órgão federal em que ficaram cientes dos trabalhos desenvolvidos pelo instituto e a importância deles para a sociedade. No fim da atividade, os alunos foram presenteados com publicações que irão contribuir diretamente para o bom desempenho escolar.

A palestra foi realizada na Biblioteca Pública Municipal José Sarney, localizada no Bairro de Fátima. Quem conduziu os trabalhos foi o economista José Reinaldo Barros, servidor integrante da Supervisão de Disseminação de Informações (SDI) da Unidade Regional do IBGE no Maranhão.

Atividades – Durante a sua explanação, o servidor fez um passeio pela história do IBGE, explicando como se deu a formação do órgão e qual era o contexto brasileiro na época, até chegar aos dias atuais. Ele falou sobre as atividades e pesquisas que são realizadas pelo instituto e o significado de alguns termos que fazem parte da rotina do órgão como censo, recenseamento, recenseador, setor censitário, pesquisa amostral entre outros. Todas as informações foram passadas de forma bastante didática de modo a facilitar a compreensão pelos estudantes.

Durante a atividade aconteceu ainda a simulação de uma pesquisa realizada pelo IBGE, em que um estudante fez um papel de um recenseador e aplicou um questionário com algumas simples perguntas para os seus colegas de turma, que estavam representando uma determinada população a ser pesquisada.

De acordo com José Reinaldo Barros, a dinâmica teve o objetivo de fazer com que os estudantes soubessem da importância de prestar informações corretas para o IBGE para que haja um retorno, por parte dos governos, de políticas públicas para o atendimento das necessidades de uma determinada comunidade.  “Se alguém prestar uma informação inadequada, o retorno também não vai ser adequado para atender as necessidades daquela população”, completou o servidor.

No fim das atividades, os estudantes foram presenteados com um Atlas Escolar. O livro foi desenvolvido pelo Centro de Documentação e Disseminação de Informações (CDDI) do IBGE e elaborado de acordo com os parâmetros curriculares do Ministério da Educação (MEC), reunindo dados geográficos, cartográficos e estatísticos, além de textos explicativos com conceitos tratados nos mapas presentes no atlas. Dessa forma, o material é uma forma de ajudar os alunos a despertarem o interesse em conhecer, entender e refletir o local onde vivem e os espaços geográficos distantes.

Informações como diversidade ambiental e cultural; economia; demografia; desigualdades socioeconômicas; estrutura da população; redes de comunicação; transporte; recursos energéticos e naturais; e problemas ambientais estão presentes nessa publicação.

Juntamente com esse material, os estudantes também receberam um mapa político do Brasil, que mostrava as divisões das regiões e estados do país e uma série de legendas que incluíam demarcações relacionadas com a rede hidrográfica, ferroviária, rodoviária, aeroportuária. Agendas, cadernos de anotações e marca textos também foram entregues para os alunos.

O estudante Paulo Henrique Santos, de 13 anos de idade, que fez o papel de um recenseador do IBGE durante a dinâmica, ficou satisfeito com as informações que recebeu. “Achei bem interessantes saber principalmente como são feitas as pesquisas”, destacou o aluno.

A diretora da Biblioteca Pública Municipal José Sarney, Rita Oliveira, também avaliou positivamente a participação do IBGE na unidade junto com os jovens da UEB Rosário Nina.

“Se os jovens observam que o IBGE tem esse trabalho importante, eles já vão ajudar em casa informando para a família que, quando o recenseador chegar, tem que dar a informação correta e não omitir dados. É importante que eles saibam que o IBGE tem essa função social grandiosa porque é através dele que sabemos como está o país e a sociedade”, disse.

Além da divulgação de pesquisas e dados estatísticos, a Unidade Regional do IBGE no Maranhão constantemente realiza palestras em unidades de ensino e participa de outras atividades públicas. Para os próximos meses, ações semelhantes como a que aconteceu na biblioteca serão realizadas.