Home Política Oposição quer impedir votação de denúncia contra Temer

Oposição quer impedir votação de denúncia contra Temer

Oposição quer impedir votação de denúncia contra Temer

A votação da denúncia contra o presidente da República, Michel Temer, e os ministros Moreira Franco (Secretaria-Geral) e Eliseu Padilha (Casa Civil) permanece em impasse no jogo de forças entre governo e oposição.  A estratégia adotada pela oposição foi a de não marcar presença na sessão para impedir que se alcance o quórum necessário para a deliberação. Ainda assim, 332 deputados registraram seus nomes no painel eletrônico, número ainda insuficiente para votação. Regimentalmente, a votação dessa matéria exige o mínimo de 342 parlamentares presentes.

Dos deputados que registraram presença, menos de 20 são de partidos da oposição ao governo. Ou seja, a presença deles foi marcada porque fizeram uso da palavra na discussão da matéria no plenário. Dessa forma, seus nomes foram registrados para contar presença.

O presidente e os ministros são acusados de formar uma organização criminosa para ocupar cargos públicos e arrecadar propinas, estimadas em R$ 587 milhões. Temer também é acusado de obstrução de Justiça. O Planalto nega todas as acusações.

Em vez de usar o plenário para protestar contra o governo do presidente Temer, a oposição está concentrada no Salão Verde da Câmara, fazendo manifestações à favor do prosseguimento da denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF). Com cartazes e palavras de ordem contra o presidente da República, oposicionistas apelam aos parlamentares para não darem quórum e assim adiar a votação da denúncia por algumas sessões.

A estratégia da oposição de não marcar presença na sessão da Câmara conseguiu evitar a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer na primeira sessão, instalada às 9h desta quarta-feira (25).“O governo queria que fosse votado rapidamente para que as pessoas não tivessem tempo de acompanhar, ou pressionar o seu parlamentar, mas nós da oposição estamos trabalhando para que isso não aconteça”, explicou o líder do PDT na Câmara, Weverton Rocha.
Os partidos de oposição anunciaram a intenção de tentar adiar a votação para a próxima semana, pois acreditam que nesse prazo podem conseguir ampliar a base de apoio à aceitação da denúncia.
Durante todo o dia, os deputados de oposição permaneceram do lado de fora do plenário, no Salão Verde, onde se manifestaram por meio das redes sociais. “Nós não vamos para o plenário, pois quem der presença lá dentro vai ajudar o presidente a se livrar dessa denúncia”, explicou Weverton Rocha. Segundo ele, a oposição só entra em plenário caso o governo consiga registrar os 342 votos. “O povo brasileiro não aguenta mais esse governo que está aí”, concluiu Weverton.

Com informações da Agência Brasil