Home Cultura Cinema Estreia filme que conta a história de centenários em São Luís

Estreia filme que conta a história de centenários em São Luís

Estreia filme que conta a história de centenários em São Luís

O que faz com que uma pessoa chegue a viver mais de 100 anos? O segredo, de acordo com o depoimento de oito centenários de São Luís, é viver feliz e guardar as boas lembranças. Eles são os personagens e homenageados do Projeto Um centenário de histórias, composto por documentário e exposição fotográfica, que serão lançados nesta sexta-feira, às 10h, no UCI Cinemas, no Shopping da Ilha.

Idealizado pela Promotoria de Justiça de Defesa do Idoso, o projeto quer valorizar a memória e vida desses centenários, chamando atenção para o respeito que a terceira idade precisa para viver com dignidade e qualidade de vida. “Um centenário de histórias” tem apoio do Grupo Mateus, Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz) – regional Maranhão, Associação do Ministério Público do Maranhão (Ampem) e do fotógrafo Meireles Júnior.

O documentário, com pouco mais de 22 minutos, traz as histórias e memórias dos homenageados. São idosos como dona Francisca da Silva Gomes, de 102 anos, que conta que se casou aos 17 anos e teve seis filhos. Ela reconhece que casou muito cedo e que poderia ter conhecido o mundo, mas também aponta o dia do seu casamento como o mais feliz de sua vida. Ela afirma que se casou por amor e brinca que de foi atrás da beleza, pois o marido era um moreno de lindos olhos castanhos.

Ou ainda o supercentenário Lourenço Vales Ferreira, de 110 anos, cuja vida “braçal” de amassar barro no interior não apagou brilho de uma vida feliz

O depoimento traz também o depoimento de especialistas em envelhecimento. “Viver é envelhecer, isso é fato. Envelhecer com qualidade de vida é a aceitação da própria velhice e das suas limitações, diz no filme a psicóloga Ana Lúcia, presidente da ABRAzm no Maranhão.

Além do vídeo, uma exposição fotográfica itinerante irá percorrer lojas do Grupo Mateus exibindo imagens e um pouco das valiosas histórias dos personagens do documentário. “Mostrar um pouco da vida deles, dos bastidos, é importante para que todos nós façamos uma reflexão, é para este caminho que estamos indo. Eles têm experiências maravilhosas e histórias lindas”, comenta o fotógrafo Meireles Júnior.

Na abertura, foi feita homenagem especial ao seu João Pereira Carramilo, 103 anos, falecido ontem, dia 5.

“Vivemos na promotoria uma rotina grave de denúncias de maus tratos, mas não queríamos mostrar isso, mas sim o lado feliz de envelhecer, o que só é possível com amparo da família e da sociedade”, explica José Augusto Cutrim Gomes, titular da Promotoria de Justiça de Defesa do Idoso. De acordo com o promotor, as políticas públicas no país são inexistentes, no Maranhão, por exemplo, só temos 11 geriatras. “Vivemos um momento em que a sociedade está envelhecendo, precisamos ter esse olhar diferenciado. Mostramos oito centenários, entretanto, o projeto é uma homenagem a todos”, diz.