Home Cultura Mostra com espetáculos femininos continuam nesta sexta

Mostra com espetáculos femininos continuam nesta sexta

Mostra com espetáculos femininos continuam nesta sexta

A mostra “Espelhos: uma instalação em movimento”, traz para São Luís em setembro quatro espetáculos com temática feminina. A primeira delas apresentou a revolucionária Frida Khalo, interpretada pela atriz Rosa Ewerton Jara, em peça intitulada ‘As cores de Frida’.

O projeto tem continuidade nesta sexta-feira (22), com “OFÉLIA – Sem flores, sem rio, sem amor…”, apresentando ao público o arquétipo da Ofélia, donzela indefesa e questionando a personagem como derivada do tipo feminino da noiva ou amada morta em plena juventude. Também trazem para os dias atuais destacando as Marias, Anas, Helenas, Ofélias do ontem do hoje e das não Ofélias – mulheres do amanhã.

Os espetáculos acontecem na Galeria Trapiche às 19h e o ingresso custa R$ 20, com meia entrada no valor de R$ 10.

Já no dia 26 é a vez de “Safira”, interpretada por Marina Corrêa. Na peça, ela é a meretriz que teve seu corpo usado, abusado e abandonado, assim como as janelas de um casarão colonial são carcomidas pelo descaso e despencam, se acabam. Mas no labirinto dos poros desse corpo-casarão ainda reside uma força latente que grita, canta, dança e quer trazer a melhor maquiagem e o melhor perfume para reerguer pilares resistentes ao tempo e superar toda sorte de abandono.

O último espetáculo da mostra será no dia 28, com a peça “Noiva”, interpretada por Marinildes Brito. A cena traz reflexões à cerca do casamento, do corpo e da própria vida. Deflagra a força do corpo feminino frente à sociedade machista e patriarcal. A noiva é um símbolo e um estigma que deve ser revisto e realocado no tempo/espaço.

A direção geral do espetáculo é de Leônidas Portella, com direção artística de Luciano Teixeira e Samuel Moreira; Produção de Júlia Martins; Iluminação: Renato Guterres; Operação de som: Samuel Moreira; Fotografia: Gisa Bausch e Samuel Moreira; Apoio técnico: Idalina Moraes e Designer gráfico: Iramir Araujo.

“Desde 2005 desenvolvemos produções que valorizam as mulheres, o universo feminino. ‘Espelhos’ é o fragmento de diversas obras, o desfecho de um ciclo de obras com temática feminina. O interessante é que a intérprete pesquisa e se envolve para fazer o espetáculo. Hoje vimos o que ela extraiu de ‘As cores de Frida’, em um traço do que ela sentiu da obra”, destacou o diretor geral do espetáculo, Leônidas Portella.