Home Maranhão Cresce para 53 o número de municípios maranhenses com vocação turística

Cresce para 53 o número de municípios maranhenses com vocação turística

Cresce para 53 o número de municípios maranhenses com vocação turística

O Ministério do Turismo divulgou, na semana passada, o novo mapa do turismo brasileiro. O mapa funciona como um instrumento que destaca municípios que adotam o turismo como estratégia de desenvolvimento e orientador para a criação de políticas públicas. Em comparação com 2016, o mapa do turismo do Maranhão cresceu. Foram incluídos 16 municípios e excluídos nove, passando de 46 para 53 cidades com vocação turística, distribuídas em 10 polos.

O crescimento dos números é resultado de um amplo trabalho de conscientização do Ministério do Turismo junto aos gestores municipais e estaduais a respeito da necessidade de identificação e classificação das cidades para que as políticas públicas e investimentos sejam mais adequados à realidade de cada região.

As ações para a atualização do mapa, seguindo das diretrizes do Ministério do Turismo (MTur), foram executadas pela equipe de Regionalização da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Sectur), de fevereiro até julho de 2017. “Foram realizadas reuniões para sensibilização, apresentação dos critérios estabelecidos pelo Ministério para que pudessem apresentar toda a documentação necessária. Muitos municípios tiveram interesse de integrar o mapa pela possibilidade de participar de editais e prospectar recursos federais”, explica a superintendente de Regionalização, Glória Pinto.

O próximo passo é mobilizar os municípios dos 10 polos para que ativem ou reativem suas instâncias de governança do setor turístico. Essas instâncias fazem, principalmente, o alinhamento entre o poder público e iniciativa privada, como os conselhos de turismo.

Categorização

De acordo com o novo mapa, 23% (740) dos municípios estão nas categorias A, B e C. Esses municípios concentram 93% do fluxo de turistas doméstico e 100% do fluxo internacional. Os demais 2.545 municípios figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel de importante movimentação regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem.

Periodicidade

A atualização periódica do Mapa faz parte de uma estratégia do Plano Brasil + Turismo, lançada este ano pelo ministro Marx Beltrão para fortalecer o setor de viagens no país. De acordo com o Plano, a partir de 2017 o Mapa passa a ser atualizado a cada dois anos. Sua construção é feita em conjunto com os interlocutores estaduais que representam o MTur e órgãos oficiais de Turismo dos estados brasileiros e instâncias de governança regional.