Home Política Julgamento de acusados da morte de Pedro Ventura é adiado mais uma vez

Julgamento de acusados da morte de Pedro Ventura é adiado mais uma vez

Julgamento de acusados da morte de Pedro Ventura é adiado mais uma vez

IMPERATRIZ – O julgamento dos acusados de matar o microempresário Pedro Ventura, em Imperatriz, está marcado para o mês de novembro. O julgamento é adiado pela segunda vez, e deve durar dois dias. Pedro Brandão Ventura foi assassinado em 2015.

Com a nova data, o julgamento está previsto para acontecer nos dias 10 e 11 de novembro. Além de Cícera Célia (ex esposa da vítima), o irmão Daniel Teotônio e a cunhada Samara também serão julgados.

De acordo com a defesa, o motivo do adiamento foi pela não localização de dez testemunhas de acusação e defesa.

O advogado da família Ventura, Bruno Lima, afirma que nada pode ser feito diante da situação. “A defesa ingressou com um pedido para que fosse redesignada a audiência do tribunal do júri. Quanto a isso, nós não podemos fazer praticamente nada. Vamos aguardar a decisão judicial, prevista para a primeira quinzena de outubro”. Ele ainda afirma, “não podemos fazer um levantamento preciso sobre as razões e os motivos, mas a verdade é que isso só beneficia os acusados”.

Dos três acusados, apenas a ex mulher da vítima está presa. Na época do crime, dois irmãos de Célia, Daniel e Laércio Teotônio, foram apontados como suspeitos de participação e ocultação do corpo. Mas, só Daniel e a ex esposa que foram vistos chegando na casa no dia do assassinato. Os dois foram pronunciados a júri popular e vão ser julgados em setembro.

Cícera e Daniel Teotônio serão julgados pelos de crimes de homicídio, ocultação de cadáver, e fraude processual. Já Samara Araújo Teotônio será julgada pela fraude processual por ter ajudado a limpar o sangue da vítima depois do crime.

Já Laércio, está em liberdade desde maio de 2016. A justiça concluiu que ele não teve envolvimento com o crime e não vai a júri popular.

ENTENDA

O microempresário foi visto pela última vez no dia 21 de agosto de 2015, entrando na casa onde morou com a ex- mulher Cícera Célia Ribeiro Teotônio, exatamente um dia depois de ter assinado o divórcio.

O corpo só foi encontrado cinco meses depois, nos fundos de uma fazenda no município de Buritirana, distante cerca de 70 km de Imperatriz. A necropsia do corpo apontou que Pedro Ventura levou dois tiros e um corte na garganta.