HomeNotícias Maranhão é autorizado a realizar transplantes de coração e de fígado

Maranhão é autorizado a realizar transplantes de coração e de fígado

Maranhão é autorizado a realizar transplantes de coração e de fígado

“Setembro Verde” é assim chamado por ser o mês escolhido para sensibilizar e informar a população sobre a importância da doação de órgãos e tecidos para transplantes. Coincidentemente, neste mês, o Hospital Universitário da UFMA (HU-UFMA), único hospital transplantador do Maranhão, deu mais um passo importante em prol da assistência à saúde no estado. Trata-se do credenciamento pelo Ministério da Saúde para a realização de mais dois tipos de transplantes: coração e fígado.

Para a superintendente do HU-UFMA, Joyce Santos Lages, o credenciamento coloca o hospital em um patamar elevado como prestador de serviços de alta complexidade no estado e na região. “O hospital só é credenciado depois de passar por uma rigorosa vistoria do Ministério. São avaliados infraestrutura física, equipamentos e equipes profissionais. É mais um grande serviço que prestaremos à população”.

O ex-reitor Natalino Salgado, que participou da equipe que fez o primeiro transplante de rim, em 2000, diz acreditar que a autorização para transplantes de coração e fígado se deve ao corpo clínico competente e especializado em diversas áreas. “Temos feito um grande esforço para ampliar o número de transplantes e diminuir a fila de espera. O HU-UFMA é um hospital de ensino e pesquisa, mas tem o dever de colocar a saúde da população em primeiro plano”.

Para doar, basta avisar a família

Uma vasta programação, com atividades educativas e culturais, será desenvolvida ao longo de todo este mês para conscientizar a população sobre a importância da doação de órgãos. Para se tornar um doador de órgãos, basta comunicar a família. No Brasil, a doação é consentida e somente pode ser concretizada diante da autorização da família. A doação só ocorre com autorização dos parentes mais próximos. A campanha pretende ressaltar a importância das pessoas conversarem com seus familiares e expressarem o desejo de se tornarem doadores após a morte.

Atualmente, a negativa familiar é o principal motivo para a não doação. As ações da campanha incentivam o cidadão a declarar para seus familiares e amigos a intenção de ser um doador. Podem ser doados rins, coração, pulmões, fígado, pâncreas e também tecidos, como ossos, tendões, pele, córneas e valvas cardíacas, ou seja, um único doador pode salvar até dez vidas.

Números de transplantes

No Maranhão, o serviço de transplantes de órgãos teve início em 2000 com a inauguração da Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos – CNCDO/MA, no Hospital Universitário da UFMA. Desde então, foram realizados2115procedimentos, sendo:1542 transplantes de córnea e573 de rim. No ano em que iniciou o Programa foram realizados apenas 5 transplantes. Somente em 2017 já chega a 202 pacientes transplantados. O aumento é considerável se levarmos em conta que o estado não tinha tradição nessa área de tratamento terapêutico, porém, ainda incipiente considerando que a demanda pelo serviço cresce a cada dia. Atualmente, a CNCDO tem uma lista de espera 914 pacientes; sendo 701 receptores para córnea e213para rim.