HomeEsporte Maranhense fica em 3º lugar na última etapa

Maranhense fica em 3º lugar na última etapa

Maranhense fica em 3º lugar na última etapa

Chegou ao fim neste sábado (26) a 25ª edição do Rally dos Sertões, uma das maiores provas off-road do mundo. Foram percorridos 3.300 quilômetros no total e 1.999,52 quilômetros (60,59 %) de trechos cronometrados, com grandes disputas e incríveis visuais entre os estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Na categoria quadriciclos, o maranhense Marcelo Medeiros (#102), da Equipe Taguatur Racing, ficou com a terceira posição na sétima e última etapa ao completar o percurso do dia de 420,78 quilômetros e especial de 240,45 quilômetros em 3h06m19s67.

Mas um radiador furado na quarta etapa tirou a chance do terceiro título da competição do piloto maranhense. O campeão de 2012, 2015 e vice em 2013, nas etapas de sua sexta participação do evento marcou quatro vitórias (prólogo, segunda, terceira e sexta etapas), um sexto (primeira etapa) e dois terceiros (quinta e sétima etapas).

A etapa deste sábado passou às margens da reserva indígena Kadiwéu e do Parque Nacional da Serra da Bodoquena e exigiu muito das máquinas e dos pilotos. Começou bem rápida e seguiu por fazendas com trechos bem sinuosos. Depois, por trechos de trial com muitas pedras. Nos últimos quilômetros, a prova voltou a ficar rápida até a chegada.

Marcelo Medeiros (28 anos) completou na sexta colocação na classificação acumula entre os quadriciclos e comentou sobre as dificuldades que enfrentou neste ano. “Essa edição foi muito boa para mim e para a minha equipe. Infelizmente, nós tivemos um problema mecânico em um dos dias que tirou a chance de brigar pelo terceiro título do Sertões. Nós ganhamos três especiais e isso mostrou que estamos competitivos. Vamos nos preparar para o próximo ano e voltar confiantes novamente”, avalia o maranhense.

O piloto Marcelo Medeiros aprovou o percurso e elogiou a prova, e volta seu foco agora para a próxima edição do Rally Dakar, maior rali do mundo que completará sua 40ª edição, que prevê roteiro entre os países da América do Sul: Peru, Bolívia e Argentina. A largada será dia 6 de janeiro de 2018, em Lima, no Peru, país que a caravana não visitava desde 2013. Rumo ao sul, a prova atravessará a Bolívia e a chegada será dia 20, em Córdoba, na Argentina.

“Foi um bom teste para a equipe e para o quadriciclo. Vamos fazer os ajustes necessários e mais treinos para representarmos bem o país e o Estado do Maranhão na maior prova off-road do planeta”, afirmou o piloto que esteve no Dakar em 2016 e 2017.

O paranaense Diogo Zonato faturou o seu primeiro título e dos nove quadriciclos, que iniciaram o rali, sete “sobreviveram” à chegada em Bonito, e entre eles o companheiro de equipe de Marcelo Medeiros na Taguatur Racing, Michael Dias.

Após percorrer mais de 3.300 quilômetros de disputas e passar pelas cidades de Goiânia, Goianésia, Santa Terezinha de Goiás, Aruanã, em Goiás; Barra do Garças, no Mato Grosso; Aquidauana e Bonito, no Mato Grosso do Sul, a caravana do Rally dos Sertões teve chegada na Praça da Liberdade, na Rua Coronel Pilad Rebuá, a partir das 12 horas. A festa de premiação dos campeões do Sertões acontecerá a partir das 21 horas, no mesmo local.

Resultados da 7ª etapa – Quadriciclos (extra-oficiais):

1° – #103 Diogo Zonato, Zona Racing, 2h55m04s71

2° – #106 George Ximenes, Girao Team, 3h00m42s50

3º – #102 Marcelo Medeiros, Taguatur Racing, 3h06m19s67

4º – #107 Milton Martens, Martens Racing, 3h36m17s58

5° – #105 Pedro Costa, Quatrilha do Cerrado Rally Team, 3h38m24s89

6° – #101 Geison Belmont, Meikon Rally Team, 3h59m28s36

Classificação acumulada (após sete etapas) – Quadriciclos (extra-oficiais):

1° – #103 Diogo Zonato, 27h34m53s95

2° – #106 George Ximenes, 27h40m31s36

3° – #107 Milton Martens, 30h33m46s79

4° – #105 Pedro Costa, 33h58m05s70

5° – #101 Geison Belmont, 39h48m38s42

6° – #102 Marcelo Medeiros, 54h45m09s46

7° – #104 Michael Dias, 89h45m27s83