HomeMaranhãoImperatriz Estudantes realizam caminhada contra as drogas

Estudantes realizam caminhada contra as drogas

Estudantes realizam caminhada contra as drogas

Estudantes da rede estadual de ensino organizaram uma caminhada contra as drogas na manhã desta terça-feira (8), em Imperatriz. Com o objetivo de chamar atenção da população sobre os perigos do consumo de drogas, a ação contou com a presença dos alunos e professores do Centro de Ensino Estado de Goiás e C. E. Mourão Rangel.

Na ocasião, também foi lembrada a data de promulgação da Lei Maria da Penha, que completou 11 anos no dia 7 de agosto (segunda-feira).

Para o estudante Jefter Brandão, a ação é de grande importância diante do cenário. “Muitos jovens estão perdidos por causa das drogas porque não tem apoio ou não buscam ajuda dos pais. Esses jovens não podem perder o futuro por casa das drogas”, disse ele.

Imagem: Beatriz Farias/ MA 10

O professor Robson Carvalho fala sobre um conselho de combate às drogas formado dentro das escolas para orientar os alunos. “O projeto está sendo trabalhado com professores e alunos. O conselho já se estendeu para todas as escolas do estado. O objetivo do projeto é fazer a discussão da consciência sobre as drogas, pois sabemos que é um problema de saúde pública no Brasil. Trazer para dentro das escolas teremos uma juventude mais consciente”, explica Carvalho.

“Essa iniciativa da escola é muito boa para poder tirar os alunos do mundo das drogas, os professores acabam ajudando e incentivando a saírem desse mundo”, conta a estudante Jeniffer Rodrigues.

A concentração foi por volta das 8h no Centro de Ensino Estado de Goiás. De lá, os participantes saíram em caminhada pelas ruas da cidade, seguindo na Avenida Dorgival Pinheiro de Sousa – Rua Sousa Lima – Av. Getúlio Vargas até chegar à Praça Brasil, com o encerramento no C.E. Mourão Rangel.

A manifestação recebeu o apoio de órgãos e entidades da sociedade, como a Defensoria Pública, Secretarias (Municipal e Estadual) da Mulher, Secretaria de Desenvolvimento Social, Secretaria de Saúde, Casa de Davi, Casa do Senhor, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centro de Atenção Psicossocial (CAPS).

Drogas X Maranhão

A Polícia Civil do Maranhão, por intermédio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), afirma em nota que já bate recorde em operações contra o tráfico de drogas no Maranhão, apenas nos quatro primeiros meses de 2017. De janeiro a abril, a Polícia Civil já apreendeu cerca de 2,5 toneladas de drogas e 24 armas dos mais diversos calibre, algo inédito se comparado aos anos anteriores.

Segundo o Superintendente da Senarc, Delegado Carlos Alessandro houve um aumento de quase 90% nos números de apreensões de drogas só nos primeiro trimestre de 2017 se comparado com mesmo período de 2015 e 2016.

Violência contra mulher

Desde a criação da Lei Maria da Penha (2005) até o ano passado (2015), foram registrados mais de 4,7 milhões de denúncias, segundo a Central de Atendimento à Mulher. Desses, 550 mil foram relatos de violência, prevaleceram os de agressão física (56,72%), seguidos por violência psicológica (27,74%).

Segundo pesquisa realizada em 2017 pela Datafolha, uma a cada três mulheres sofreram algum tipo de violência no último ano – e o agressor, em 61% dos casos, é um conhecido. 19% das vezes eram companheiros atuais das vítimas e, em 16%, ex-companheiros.