Home Cultura Projeto resgata a tradição da dança do coco em quatro apresentações gratuitas

Projeto resgata a tradição da dança do coco em quatro apresentações gratuitas

Projeto resgata a tradição da dança do coco em quatro apresentações gratuitas

Valorizando as expressões musicais do Nordeste, o Sonora Brasil, considerado o maior projeto nacional de circulação musical do país, chega ao Maranhão a partir desta sexta-feira (28). Com concertos organizados em circuitos e apresentações essencialmente acústicas,  nesta edição o projeto resgata a tradição e riqueza cultural dos grupos de coco. Iniciando as atividades em São Luís, está o Coco de Zambê. Na capital, a programação segue até o dia 31 de julho, às 19 horas, no Jardim do Museu Histórico e Artístico do Maranhão (Rua do Sol). Em Caxias o público poderá conferir as apresentações de 30 de julho a 02 de agosto. O evento é gratuito e com classificação livre.

Com a proposta de desenvolver programações identificadas com o contexto histórico da música no Brasil em formato bienal, na 20ª edição do projeto Sonora Brasil o Maranhão recebe o tema “Na pisada dos cocos”, o qual traça um panorama sobre coco de roda, samba de coco, coco de zambê, coco de pareia, coco furado, coco de embolada, etc. São muitas as variantes que justificam a denominação “cocos”, sempre no plural.

“Na pisada dos cocos” apresenta variantes dessa expressão lítero-cênico-musical típica da região Nordeste, trazendo dois grupos que praticam cocos do litoral e dois do interior. É uma prática coletiva encontrada em áreas urbanas e na zona rural, onde a dança e a música, integradas, estão presentes nos terreiros, nas festas populares e em ritos religiosos. Cantadores e dançadores são acompanhados ora por instrumentos de percussão ora por palmas ou pela batida dos pés que marcam o andamento, simulando a pisada que prepara o chão batido, atividade praticada nos mutirões a qual se atribui esta característica da dança. As quatro apresentações correspondem: Coco de Zambê (RN), Coco de Iguape (CE), Coco de Tebei (PE) e Samba de Pareia da Mussuca (SE). Os grupos se apresentarão em 2017 em 108 cidades brasileiras.

Além do circuito de apresentações, pela primeira vez o Sonora Brasil realizará uma etapa de oficina com a comunidade local em São Luís. A Oficina “Da Pisada ao Verso” com Adiel Luan, do Pernambuco, acontecerá dia 31 de julho, das 9 às 12h e 14 às 17h, na Casa do Maranhão, e está com inscrições abertas pelo telefone (98) 32163830. As vagas são limitadas.

Coco de Zambê

Como tantas manifestações da tradição oral, o Coco de Zambê correu o risco de desaparecer, mesmo tendo se constituído durante décadas como importante elemento identitário de comunidades quilombolas da região. Seu ressurgimento ocorreu no final do século XX a partir da iniciativa de pessoas preocupadas com seu desaparecimento. Neste contexto foi fundamental a determinação do Mestre Geraldo Cosme que liderando um grupo familiar retomou a prática do zambê buscando fidelidade à sua prática tradicional.

A música se caracteriza como um canto responsorial, puxado pelo mestre e respondido pelo coro de vozes, e a dança acontece numa roda que mantém ao centro os tocadores. Os brincantes se revezam reverenciando o tambor e realizando passos livres de grande energia que lembram movimentos da capoeira e do frevo. Uma de suas principais características é o fato de ser praticado apenas por homens.

Sonora Brasil

Criado em 1998, o Sonora Brasil tem no seu DNA o trabalho de formação de novos ouvintes musicais e o objetivo de divulgar artistas que trabalham com músicas não comerciais, além de valorizar a cultura regional. Consagrado como o maior projeto de circulação musical do país, a cada biênio o projeto aborda dois novos temas. A seleção dos grupos e a definição das temáticas é feita por uma curadoria nacional, formada por profissionais do Sesc de todo o país. Desde sua criação, o Sonora Brasil já realizou 5.319 apresentações de 80 grupos, alcançando cerca de 520 mil espectadores.

PROGRAMAÇÃO

 São Luís – MA

 Coco de Zambê (RN)

Data: 28 de julho/2017 (sexta-feira)
Local: Jardim do Museu Histórico e Artístico do Maranhão
Horário: 17h30

 Coco de Iguape (CE) 

Data: 29 de julho/2017 (sábado)
Local: Casa do Maranhão – Centro Histórico
Horário: 19h às 20h

Coco de Tebei (PE)

Data: 30 de julho/2017 (domingo)
Local: Casa do Maranhão – Centro Histórico
Horário: 19h às 20h

Samba de Pareia da Mussuca (SE)

Data: 31 de julho/2017 (segunda-feira)
Local: Casa do Maranhão – Centro Histórico
Horário: 19h às 20h

Oficina Da Pisada ao Verso com Adiel Luan / PE

Data: 31 de julho/ 2017 (segunda-feira)
Local: Casa do Maranhão – Centro Histórico
Horário: 9 às 12h e 14 às 17h

 

Caxias- MA

Coco de Zambê (RN)

Data: 30 de julho/2017 (domingo)
Local: Três Corações (Praça Salustiano Rêgo)
Horário: 19h às 20h

 Coco de Iguape (CE)

Data: 31 de julho/2017 (segunda-feira)
Local: Três Corações (Praça Salustiano Rêgo)
Horário: 19h às 20h

Coco de Tebei (PE)

Data: 01 de agosto/2017 (terça-feira)
Local: Três Corações (Praça Salustiano Rêgo)
Horário: 19h às 20h

Samba de Pareia da Mussuca (SE)

Data: 02 de agosto/2017 (quarta-feira)
Local: Três Corações (Praça Salustiano Rêgo)
Horário: 19h às 20h