Home Maranhão Livro facilita acesso ao acervo sobre a história do Maranhão

Livro facilita acesso ao acervo sobre a história do Maranhão

Livro facilita acesso ao acervo sobre a história do Maranhão

Na tarde da última quinta-feira (13), foi lançado o livro ‘Guia de Fundos e Coleções do Arquivo Público do Estado do Maranhão’, publicação que apresenta informações de todos os fundos e coleções de arquivo disponíveis no acervo do Arquivo Público. A maior parte são oriundos de órgãos públicos, mas também há aqueles produzidos e acumulados por instituições privadas, indivíduo ou família no decurso de suas atividades e funções.

A obra é uma publicação do Arquivo Público do Estado do Maranhão, casa de cultura do Governo do Maranhão, vinculada à Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur), e contou com o patrocínio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico do Maranhão (Fapema).

O maior acervo documental do Maranhão é o da Secretaria do Governo (1728-1914) e suas sucessoras (1914-1991) e dos Arquivos da Polícia Militar e Civil (1828-1976). Entre os fundos privados estão os da Arquidiocese do Maranhão, Fábrica de Tecidos Santa Isabel, acervos de origem pessoal como os de Benedito leite, Nascimento Moraes, entre outros. Na lista das coleções encontram-se as partituras musicais do padre João Mohana, coleções de mapas, plantas e projetos etc.

Para a professora da Universidade Federal e pesquisadora de documentos do Fundo da Arquidiocese do Maranhão, Pollyanna Mendonça, foi uma surpresa descobrir durante o seu processo de pesquisa que o Arquivo Público do Maranhão tem o maior arquivo liberado para consulta sobre o Tribunal Episcopal do Maranhão. “São poucos os arquivos sobre esse assunto disponíveis no mundo, são 424 processos que foram totalmente recuperados, catalogados e abertos à consulta pública”, informou Pollyanna.

A diretora do Arquivo Público do Maranhão, Maria Helena Pereira Espínola, disse que a edição do Guia de Fundos e Coleções foi a realização de um sonho. “Nem todos os estados possuem este Guia, é um documento que foi muito aguardado pelos pesquisadores e que agora colocamos nas mãos do leitor como um convite à pesquisa, acesso à informação e conhecimento sobre a história do Maranhão”, destaca a diretora do Arquivo.

O acervo do APEM é aberto ao público de segunda à sexta-feira, das 8 às 18h. O acesso pode ser feito aos originais e/ou pela Internet, em caso de documentos que já estejam disponíveis. O pesquisador preenche uma ficha cadastral e os funcionários do Arquivo orientam o acesso aos instrumentos de pesquisa disponíveis e aos documentos.