HomePolícia ‘Levaram um pedaço de mim’ diz mãe de maranhense morta

‘Levaram um pedaço de mim’ diz mãe de maranhense morta

‘Levaram um pedaço de mim’ diz mãe de maranhense morta

Um militar do Exército, identificado como segundo tenente José Ricardo da Silva Neto, de 22 anos, é suspeito de matar a própria namorada dentro do carro, na companhia de duas amigas da vítima. A informação é de que o casal se envolveu em uma discussão por ciúmes em um bar, na avenida Nossa Senhora de Fátima, na zona Leste de Teresina. O crime ocorreu por volta de 1 hora da madrugada desta segunda-feira (19).

Os quatro estavam de saída do Bendito Boteco e, já no carro, ele fez os disparos. A namorada morreu no banco da frente do veículo. A irmã dela e uma amiga também foram atingidas e sobreviveram. Elas conseguiram fugir do carro.

Os tiros foram dados dentro do carro e atingiu uma das amigas na cabeça de raspão e a outra foi atingida no braço e no lado direito do tórax. Elas foram socorridas e encaminhadas ao Hospital de Urgências de Teresina (HUT).

O oficial temporário do 2º Batalhão de Engenharia e Construção (2º BEC) foi preso horas depois do crime no apartamento que reside, no bairro Santa Isabel, zona Leste de Teresina, ferido. Ele também efetuou um disparo na própria coxa e está no hospital Prontomed, onde passou por cirurgia e deve ficar internado por cinco dias.

O corpo da namorada estava dentro do veículo, no estacionamento do condomínio. A Polícia Militar foi até o local e conseguiu que ele se rendesse entregando a arma usada no homicídio.

O comandante do 2º Batalhão de Engenharia e Construção, coronel Alessandro da Silva, em nota, informou que o tenente é temporário e se apresentou o serviço no 2º BEC em agosto de 2014 oriundo do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva de Recife e que em dezembro conseguiu autorização para possuir uma pistola .380, no entanto, lhe foi negado o porte de arma, solicitado por duas vezes.

“Nos solidarizamos com as vítimas e seus familiares, desde o ocorrido temos buscado contato para prestar todo o apoio que se fizer necessário. Informamos, ainda, que o 2º BEC está apurando o caso e que tomará as medidas administrativas e disciplinares pertinentes à ocorrência”, declara o coronel Alessandro.

Mãe da vítima desabafa

‘Levaram um pedaço de mim’

Bastante abalada, a mãe da jovem Iarla Lima Barbosa, de 25 anos, assassinada pelo namorado na madrugada desta segunda-feira(19), foi à Delegacia de Homicídios prestar depoimento. A estudante de Arquitetura foi morta dentro do carro do namorado, o tenente do 2º BEC, José Ricardo da Silva Neto, 22 anos, quando deixavam um pub, na avenida Nossa Senhora de Fátima. A irmã dela, Ailana Lima Barbosa e uma amiga Joseane Mesquita também ficaram feridas. O namorado teria confessado o crime à polícia.

A professora Dulcinéia Lima da Silva disse que “está sem chão” diante da morte da filha. “Levaram um pedaço de mim. Como é que eu vou viver agora?”, lamenta a mãe, que mora em Governador Eugênio Barros-MA, cidade natal da vítima (distante 203 km de Teresina).

Dulcinéia conta que a filha começou a namorar o tenente do exército recentemente, no dia 12 de junho, Dia dos Namorados.

Iarla contou à mãe que conheceu o rapaz na faculdade – onde ela fazia Arquitetura e ele, Direito – e que ele havia pedido ela em namoro. O tenente chegou a dar flores para Iarla para que ela aceitasse o pedido.

“Ela ficou logo encantada. Disse que ele era gentil, respeitador e que ia aceitar sair com ele”, conta a mãe.

Iarla morava com a Irma, Ailana Lima Barbosa, 22 anos, que também foi atingida por um disparo de raspão na cabeça, efetuado pelo tenente. Elas moravam em Timon-MA

A mãe relembra a última conversa que teve com a filha. Foi na noite de ontem, às 23h, através do aplicativo do Whatsapp, mandou uma foto de uma brincadeira e a filha sorriu. A conversa encerrou com um “eu te amo, meu amor”, dito por Iarla à Dulcinéia.

A professora informou que Ailana ainda está hospitalizada e teve que ser sedada. Ela disse que o velório e enterro de Iarla será na cidade natal delas Governador Eugênio Barros-MA.

José Ricardo da Silva Neto confessou o crime

Com informações do Portal Cidade Verde