Home Maranhão Imperatriz 15º edição do Salimp é lançada e evento traz novidades

15º edição do Salimp é lançada e evento traz novidades

15º edição do Salimp é lançada e evento traz novidades

A 15º edição do Salão do Livro de Imperatriz (Salimp) foi lançada na manhã desta sexta-feira (9). O evento foi anunciado pela Academia Imperatrizense de Letras (AIL) com o tema de festa junina. A solenidade aconteceu no auditório da sede da instituição e foram informados as novidades para a edição deste ano, como o Salão das Belas Artes, por exemplo.

Na ocasião, a organização do evento fez apresentação do tema que é “Juventude na Cultura. Porque o jovem não lê?” O evento está programado para acontecer do dia 6 a 15 de outubro no Centro de Convenções de Imperatriz.

“O nosso tema é a juventude, porque nós acreditamos que temos que apostar no jovem leitor. Não adianta mais a gente querer fazer uma pessoa de trinta, quarenta, ou cinquenta anos um novo leitor quando ele não tem aptidão. Então o nosso propósito é apostar na juventude. E teremos como patrono o nosso saudoso Adalberto Franklin, que será lembrado nesse evento especial”, disse o Presidente da AIL, Trajano Neto.

Neste ano, o projeto da feira literária traz novidades, como o Salão das Belas Artes. O espaço vai ser coordenado pelos artistas plásticos Ton Neves e Sílvio Matos, os dois já apresentaram trabalhos na Europa. A programação vai dar espaço também aos artistas plásticos de todo o estado do Maranhão e convidados para exporem seus quadros.

O Salimp deve manter na programação o Festival de Música de Imperatriz (FMI), que já vem sendo realizado na feira há dois anos, além dos tradicionais concursos como Soletrando e Gincana Cultural. Nesta 15º edição, a feira realiza, pela primeira vez, o Festival de Poesia, Contos e Crônicas.

O vale livros também vai ser mantido, onde já foi anunciada emenda parlamentar no valor de R$ 300 mil. Milhares de estudantes da rede pública de ensino da região Tocantina serão beneficiados mais uma vez com o programa, que permite que alunos adquiram obras literárias durante o Salimp.

A programação do “soletrando” também será reforçada, assim com as gincanas, festivais de música e apresentações artísticas.

Na edição de 2016, o evento bateu recorde de venda de livros. Cerca de 90 mil obras foram comercializadas ao longo dos dez dias de feira, gerando uma movimentação financeira de R$ 2 milhões, segundo dados da organização.

O Salimp também foi sucesso de público no ano passado, quando 130 mil pessoas passaram pelo Centro de Convenções. A estimativa é que neste ano o número aumente, é o que diz o secretário de Comunicação do evento, Domingos César:

“Pra nós é uma satisfação muito grande apresentar o 15º Salimp. Estamos empenhados desde o primeiro e sentimos que a cada ano o evento cresce. O Salimp hoje não é mais da Academia de Letras, e sim do povo de imperatriz. Neste ano, com as novidades que estão surgindo como o novo festival de poesia, amostra de artes plásticas, acreditamos que vamos aumentar em muito mais esse número de visitantes”, afirmou ele.