Home Maranhão São Luís Rodoviários podem fazer greve caso não haja reajuste

Rodoviários podem fazer greve caso não haja reajuste

Rodoviários podem fazer greve caso  não haja reajuste

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão está tentando entrar em acordo com o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luis para formalizar as novas Convenções Coletivas de Trabalho. É através dessas negociações que fica estabelecido o percentual de reajuste dos salários, aumento do valor do ticket alimentação, entre outros itens mas segundo o presidente do sindicato dos rodoviários, Isaias Castelo Branco, nenhum acordo foi firmado com os patrões e se o impasse permancer, os ônibus em São Luís podem parar.

Durante as rodadas de negociações realizadas nos últimos dias, Isaias Castelo Branco e diretores da entidade têm mantido postura firme em relação aos salários. Os representantes da categoria, brigam por percentuais dignos, acima das perdas inflacionarias, no decorrer de um ano.

Para a próxima segunda-feira (29 de Maio), o Sindicato convocou toda a classe que atua no transporte urbano de São Luís, para uma Assembléia Geral, na sede da entidade, no Centro, em dois turnos, às 9 horas e às 16 horas. Na ocasião, os trabalhadores irão saber os resultados das negociações, ou seja, se as contrapropostas dos empresários atendem as exigências dos Rodoviários.

Isaias Castelo Branco destaca que esse encontro será de extrema importância, já que a partir de uma decisão dos trabalhadores, uma nova paralisação dos ônibus, pode ser deflagrada em São Luís. “Temos sido pacientes, abertos ao diálogo com os patrões, comparecendo em todos os encontros, mas não podemos mais esperar. O tempo esgotou. Maio praticamente acabou e até agora, nenhum acordo foi firmado. Na segunda-feira iremos apresentar aos trabalhadores as últimas contrapropostas do sindicato patronal. Se elas não agradarem a categoria, levaremos para apreciação, se deflagramos ou não a paralisação do transporte público. Se os Rodoviários votarem pela greve, cumpriremos o prazo de 72 horas, estabelecido pela justiça e logo após, cruzaremos os braços. Os empresários, mais uma vez, querem nos enrolar, mas não iremos permitir. Vamos a luta por nossos direitos”, enfatiza o Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.