Home Cultura Cinema Franquia Star Wars completa 40 anos

Franquia Star Wars completa 40 anos

Franquia Star Wars completa 40 anos

Na época da estreia do longa dirigido por George Lucas , o sucesso que a franquia atingiu não era esperado – tanto que, nos Estados Unidos, o primeiro filme de ” Star Wars ” foi exibido somente em 42 salas de exibição. Além disso, havia um descrédito por parte dos donos de cinemas, que acreditavam que tratava-se de um filme para crianças e só aceitaram exibi-lo pois o estúdio não liberaria ” O Outro Lado da Meia Noite “, um blockbuster da época, para quem não adquirisse o longa de ficção científica de George Lucas.

No entanto, após seu lançamento, a saga dos Jedis se tornou um dos maiores fenômenos da cultura pop. E seu desacreditado diretor, um bilionário. E, em 2017, a franquia chega aos seus 40 anos de existência, com algumas características que permanecem imutáveis e outras, que mudaram completamente ao decorrer dos anos – principalmente uma importante mudança na liderança da direção dos filmes.

Comemorando o aniversário de lançamento do primeiro filme da série, o Episódio IV: Uma Nova Esperança, em 25 de maio de 1977, fãs instituíram o Dia do Orgulho Nerd. A data, também chamada de Dia do Orgulho Geek, também busca celebrar e promover a cultura nerd/geek. A iniciativa teve origem na Espanha em 2006 com o “Dia del Orgullo Friki”, e foi disseminada através da internet.

A celebração divide o mesmo dia com dois outros “feriados” de fãs semelhantes: o Dia da Toalha, para os fãs da “trilogia de cinco” O Guia do Mochileiro das Galáxias, em homenagem ao seu escritor Douglas Adams, e o Glorioso 25 de Maio para os fãs da série Discworld, em homenagem ao seu escritor Terry Pratchett.

A iniciativa teve origem na Espanha em 2006 com o “Dia del Orgullo Friki”, e se espalhou pelo mundo através da internet.

Ordem de lançamento

O lançamento dos filmes da saga geram confusões e controvérsias até o dias atuais. Seguindo a ordem de lançamento, pode-se dividir os seis filmes originais em duas franquias em sua ordem de lançamento: “Uma Nova Esperança” (1977), “O Império Contra-Ataca” (1980), “O Retorno de Jedi” (1983) – que são os episódios IV, V e VI; e depois, “A Ameaça Fantasma” (1999), “O Ataque dos Clones” (2002) e “A Vingança dos Sith” (2005), que são os episódios I, II e III.

Para quem não é um fã assíduo da série (e para quem é também), entender a lógica maluca de George Lucas é um verdadeiro problema. Principalmente quando falamos sobre as famigeradas alterações digitais que o diretor resolveu fazer na primeira trilogia após o lançamento da segunda.

E isso se complica mais ainda quando a Disney assume a frente da franquia, criando uma nova trilogia (cronológica, dessa vez) e mais alguns spin-offs, como “Rogue One”, que se passa entre os episódios III e IV – mas que só foi lançado após “O Despertar da Força”, primeiro episódio da terceira trilogia.

Fim da Lucasfilm

Apesar de todo o sucesso que a franquia “Star Wars” fez, George Lucas não está mais à frente da produção dos longas da saga desde o ano de 2012, quando o diretor vendeu sua produtora à Disney por cerca de US$ 4 bilhões. No universo Disney, a saga ganhará mais filmes até o ano de 2030, sendo o próximo, “Os Últimos Jedi”.

Além disso, a gigante do entretenimento tem planos para tornar a saga uma parte importante de sua rede de parques temáticos, com áreas totalmente dedicadas ao universo da franquia – como já acontece com “Harry Potter”.

 

Com informações do Portal iG