Home Maranhão Imperatriz Saúde perde repasse de quase 7 milhões em verbas federais

Saúde perde repasse de quase 7 milhões em verbas federais

Saúde perde repasse de quase 7 milhões em verbas federais

A saúde de Imperatriz enfrentará um corte de R$ 6.763.45,00 em verbas do Ministério da Saúde.

A medida foi divulgada na portaria 1.070, de 28 de abril, e prevê cortes nas verbas dos setores de média e alta complexidade do hospital municipal da cidade, responsável pelo atendimento das cerca de 28 cidades que compõem a região Tocantina.

A suspensão estabelecida na portaria são para os recursos que seriam destinados para a qualificação de leitos da enfermaria clínica e da qualificação de leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica do hospital.

Foram também suspensos R$ 7.532.980,96, que seriam destinados à Secretaria Estadual de Saúde, para serviços de tratamento intensivo em pacientes da cidade.

Além de Imperatriz, a cidade de Amarante do Maranhão, distante a 110 km de Imperatriz, também teve os recursos federais destinados ao hospital municipal, suspensos.

De acordo com a gestora regional de saúde, Iracilda Viana, a maior preocupação do governo estadual neste caso é com a suspensão dos atendimentos, que tende a piorar ainda mais a crítica situação dos hospitais polo da região.

“A secretaria de estado está mobilizada no sentido de reverter essa situação e dará todo o apoio para que os atendimentos são sejam suspensos nos dois municípios, porque isso vai impactar diretamente na assistência aos municípios,” afirma a gestora.

O Impacto

A gestora também calcula que o impacto da retirada das verbas seja sentido diretamente pelas classes sociais menos favorecidas economicamente e que dependem exclusivamente do Sistema Único de Saúde (Sus), para obter socorro em saúde, como é o caso do motorista Marcos Oliveira, que afirma que há quase seis meses tenta marcar uma cirurgia para o filho, e ainda não obteve sucesso.

“A situação em Imperatriz já tá extremamente crítica. Eu mesmo tenho um menino que tá precisando de cirurgia, até hoje ainda não consegui, caminho todo dia pra marcar e nada. E se cortar esse recurso como que vai ficar a situação pra Imperatriz e região? Porque a gente sabe que Imperatriz atende não só Imperatriz como toda a região, aí o recurso já é pouco pra atender Imperatriz, ainda mais com esse povo todo de fora, aí como que fica agora, reduzindo ainda mais o dinheiro?” desabafa o motorista.

A tentativa de reversão

A bancada maranhense na Câmara Federal e a Federação dos municípios do Estado do Maranhão (Famem), afirmaram que vão se pronunciar contra os cortes para tentar reverter a decisão, à exemplo do que aconteceu semana passada, quando os deputados federais conseguiram reverter o corte de R$ 224 milhões para o estado, pelo governo federal.

A medida que cortava parte das verbas da educação destinadas ao Maranhão, havia sido publicada no dia 20 de abril, e determinava a devoluções de repasses adiantados feitos no final do ano passado aos estados e municípios do Maranhão, Ceará, Bahia e Paraíba.

Por conta da pressão da Famem e da bancada de deputados, o governo estadual e os municípios do Maranhão receberam, na última sexta-feira (28), a parcela do Fundo para a Educação Básica (Fundeb) prevista para o mês abril. O repasse foi regular, sem nenhuma restrição.