HomeNotíciasSaúde 9 cidades do MA recebem ambulâncias novas

9 cidades do MA recebem ambulâncias novas

9 cidades do MA recebem ambulâncias novas

Ao todo, 53 novos veículos, dos 104 já adquiridos, compõem o novo mapa do transporte sanitário no Maranhão. Ambulâncias quebradas ou deterioradas, sem condição adequado de uso, são substituídas por veículos equipados para o atendimento digno da população. O governo do estado vai estender o programa aos 217 municípios.

As nove ambulâncias foram entregues para cidades de Anapurus, Araioses, Buriti, São Bento, Centro Novo, Vitorino Freire, Santa Quitéria, Jatobá e Buriticupu. “Nós temos ambulâncias. Mas a situação delas está crítica: uma está sem documentação, então, não tem como rodar. As outras duas estão paradas há muito tempo em oficinas, a manutenção é cara. Para transportar a população, eu alugo carros. Essa ambulância vai chegar em boa hora. É uma segurança saber que o povo estará sendo bem transportado”, disse o prefeito de Araioses, Cristiano Gonçalves.

Para o prefeito de Buriticupu, Zé Gomes, “É um apoio significativo, principalmente nesse momento que os municípios não têm recursos para aquisição desse tipo de equipamento. A gente agradece por ter esse olhar, mas não só pelo nosso município, mas por todas as cidades do Maranhão, porque o governador deu a palavra de que os 217 municípios vão receber. Isso deixa os gestores muito felizes, porque é um apoio que permite a gente a ajudar o nosso povo”, frisou o prefeito.

Mesmo com os reparos frequentes, a ambulância disponível no município de Anapurus, segundo a prefeita Vanderly de Sousa Monteles, continua sem condições de trafegar. A cidade, que tem um hospital de pequeno porte, passa a ter condições de transportar seus pacientes com segurança para o recebimento de atendimento especializado, quando necessário. “Agora nosso povo está amparado pelo Governo do Estado. A doação dessa ambulância é muito importante. É um equipamento que irá ajudar a salvar muitas vidas em Anapurus”, frisou a prefeita.
De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na regional de saúde de São João dos Patos, o município de Jatobá possui 9.819 habitantes. Por lá, a chegada da ambulância doada pelo Governo reduzirá os custos da prefeitura com a manutenção da atual.

“Hoje, se o povo da cidade tivesse que escolher algo que mais precisa, certeza de que a população ia pedir essa ambulância, porque é uma necessidade do povo. Nossa saúde ainda está se organizando, e para operar junto com o nosso Centro de Especialidades, que é a única unidade de saúde que temos, uma ambulância é necessária para viabilizar o atendimento dos nossos doentes em unidades mais especializadas em municípios vizinhos”, explicou a prefeita Consuelo Lima.

Em Centro Novo do Maranhão, a população celebrou o anúncio da chegada da ambulância doada pelo Governo, que vai operar junto à Unidade Básica de Saúde do município. “Não temos ambulância atualmente. Para nós esse momento é tão importante que é difícil de descrever como a população está feliz com isso. É como a realização de um sonho para a população de Centro Novo”, comemorou a prefeita Maria Teixeira.

E a celebração do povo do Maranhão com o fortalecimento do transporte sanitário seguro dos pacientes entre as unidades de saúde não para. “A cidade de Buriti toda está aguardando. Na segunda, vamos ter até uma comemoração por conta dessa ambulância e o povo está ansioso e feliz”, disse o prefeito Naldo Batista.

Com hospital que executa atendimentos de média complexidade, a unidade de saúde recebe pacientes da sede, São Bento, e, ainda, da região. “A ambulância vai estabelecer um ritmo para nosso fluxo de transferências, que é muito alto. Então, essa que está nova e melhor equipada vai ficar para circular pelos municípios. As outras duas vamos utilizar apenas dentro da cidade. Vai facilitar o fluxo de atendimento da região, com certeza”, assegurou o prefeito Luizinho Barros.

Em Vitorino Freire, de acordo com a prefeita Luana Rezende, o fluxo de transferências é alto em razão do grande número de acidemntes na região. Os casos mais graves precisam ser direcionados para hospitais com maior estrutura e a ambulância recebida irá auxiliar nesta demanda. “Essa ambulância vai aliviar muito a situação do nosso hospital e facilitar as transferências dos pacientes para o hospital de alta complexidade”, informou.