Home Maranhão Correios: TST determina que 80% do efetivo trabalhe durante greve

Correios: TST determina que 80% do efetivo trabalhe durante greve

Nesta quinta-feira (27), o Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou que os empregados dos Correios em todo o país mantenham 80% dos trabalhadores trabalhando em cada setor ou unidade da empresa durante a greve, deflagrada pela categoria na quinta-feira (27). A decisão é da ministra Maria Cristina Irigoyen Peduzzi e prevê multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento pelos sindicatos.

No Maranhão, 89,6% do efetivo cumpre jornada normal de trabalho. Apenas 14 agências no interior do Maranhão aderiram ao movimento grevistas. As outras 211 agências – do interior e da capital – seguem abertas, com serviços como Sedex e Banco Postal disponíveis.

A paralisação está concentrada na área operacional. No entanto, ainda assim, alguns sindicatos estão impedindo muitos empregados de entrarem em seus locais de trabalho. A questão está sendo resolvida pelos Correios judicialmente.

Os municípios que tiveram agências fechadas em função da greve são: Turiaçu, Tutoia, Montes Altos, Presidente Vargas, Santa Filomena, São Bento, São Francisco do Brejão, Água Doce do Maranhão, Barreirinhas, Buritirana, Cantanhede, Cururupu, Humberto de Campos e Matões do Norte.

Para minimizar os impactos à população, os Correios já iniciaram o Plano de Continuidade de Negócios, que inclui ações como deslocamento de empregados entre as unidades, apoio de pessoal administrativo e realização de horas extras. Neste fim de semana, inclusive no feriado de 1º de maio, a empresa também irá promover mutirões para entrega de objetos postais. Nas agências que estão abertas (96%), todos os serviços estão sendo prestados, inclusive o Sedex e os do Banco Postal. Apenas os serviços com hora marcada (Sedex 10, Sedex 12 e Sedex Hoje) continuam suspensos.