Home Notícias Pendências em repasse de recursos causou atraso nas obras

Pendências em repasse de recursos causou atraso nas obras

Pendências em repasse de recursos causou atraso nas obras

As obras da Casa da Mulher Brasileira de São Luís – CMB atrasaram devido a pendências em repasse de recursos do Banco do Brasil para a construtora responsável, justificou o Governo do Estado do Maranhão através de nota. O local deveria ter sido entregue em 2016 e está, atualmente, parcialmente concluído, com pendências estruturais e de acabamento.

A construção, mobiliário e equipamentos da CMB é de responsabilidade do Governo Federal, através da SPM e em convênio firmado com o Banco do Brasil. As empresas contratadas pela SPM/Governo Federal já concluíram a montagem dos móveis e dos equipamentos.

“É de total interesse do Governo do Maranhão ter este importante instrumento entregue à população e em pleno funcionamento. Para tanto, a Secretaria de Estado da Mulher (Semu) está cobrando, do Governo Federal, o cumprimento do Convênio Nº 823611/2015 celebrado com esta Secretaria, que prevê o investimento de recursos financeiros por parte do Governo Federal no valor de aproximadamente R$ 10.124. Até o momento pouco mais de 40% desse valor foi repassado à Semu”, confirmou a nota.

Com o valor já disponibilizado, foram concluídas as licitações de parte dos materiais de consumo e de parte dos serviços. O restante dos recursos que complementam o primeiro repasse do Governo Federal serão aplicados nos procedimentos de contratação dos demais itens contemplados no Plano de Trabalho.

Casa da Mulher Brasileira

A Casa da Mulher Brasileira reúne, em um único lugar, 11 serviços especializados nos diferentes tipos de abusos, compondo uma estrutura para ajudar a mulher em situação de violência a decidir pela denúncia da agressão, em suas diferentes formas, seja agressão sexual, psicológica, moral ou patrimonial.

As mulheres que recorrem a essas casas têm apoio psicossocial para superação da violência sofrida, delegacia especializada em atendimento à mulher, juizado ou vara especializados em violência doméstica e familiar, unidades do Ministério Público e da Defensoria Pública, Central de Transporte, Alojamento de Passagem, temporário e serviço focado em autonomia econômica, entre outros.