Home Maranhão Itaqui quer ser o maior exportador de carne do Centro-Norte e notícia repercute

Itaqui quer ser o maior exportador de carne do Centro-Norte e notícia repercute

Itaqui quer ser o maior exportador de carne do Centro-Norte e notícia repercute

O jornal Valor Econômico destacou nesta quarta-feira (5) reportagem sobre o impacto dos investimentos no Porto do Itaqui para a exportação da carne brasileira. “Itaqui quer ser opção de saída para carnes”, diz o título da reportagem do Valor Econômico, um dos principais de economia do  Brasil. Nesta terça-feira (4), o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ted Lago, anunciou que o porto maranhense se prepara para ser o principal ponto de escoamento da carne brasileira processada da região Centro-Norte do Brasil para o exterior  com uma série de novos investimentos do governo estadual. O anúncio foi realizado durante coletiva de imprensa na feira ‘Intermodal South América’, em São Paulo (SP). A expectativa é que o tempo dos processos burocráticos para a exportação caia em torno de 80% em relação aos trâmites tradicionais.

É o segundo dia seguido em que o porto maranhense chama atenção da imprensa nacional. A Folha já havia falado dos investimentos no Itaqui.

As operações com contêineres devem começar no segundo semestre. O Maranhão tem hoje o segundo maior rebanho bovino do Nordeste – com uma média de 7,6 milhões de cabeças. O número apresenta um bom caminho para a exportação de proteína no estado, que atualmente conta apenas com duas unidades de abate de bovinos.

O Valor publica que o porto “pretende iniciar no segundo semestre deste ano as operações com contêineres, abrindo caminho para uma ambição antiga do Estado: tornar-se mais uma opção de saída para a carne exportada pelo Brasil”.

O jornal conta que o lucro líquido do Itaqui subiu cem vezes entre 2014 e 2016. E que agora é hora de diversificar.

“Além de combustíveis, celulose e outros granéis sólidos, o porto cresceu nos últimos dois anos em grãos, com a chegada do Tegram. Nesse sentido, as apostas no setor de proteína animal ganham peso à medida em que os grãos avançam em Matopiba. Itaqui recebe soja e milho de seis Estados, além do Maranhão”, afirma a reportagem.

Governo reduz em 50% o ICMS nas compras de equipamentos para expansão do Terminal de Grão do Porto do Itaqui

Nesta quarta-feira (5), o Governo do Maranhão reduziu em 50% a base de cálculo do ICMS, nas compras internas e importações de máquinas e equipamentos pelas empresas que estão implantando a segunda fase do Terminal de Grãos do Maranhão – TEGRAM no Porto do Itaqui e de linhas de transmissão de energia elétrica de alta tensão.

A decisão do secretário da Fazenda, Marcellus Ribeiro Alves, tomou por base o Convênio ICMS 172/13 dos 26 Estados e do Distrito Federal, que autorizou o Estado do Maranhão a reduzir do ICMS para implantação do Terminal de Grãos do Maranhão – TEGRAM.

Com a Resolução 04/2017, o Estado do Maranhão reduziu até 31 de dezembro de 2018, em 50% a base de cálculo do ICMS nas operações internas e de importação de máquinas, equipamentos e aparelhos, bem como suas partes, peças e demais insumos, com a finalidade de implantação da segunda fase do terminal portuário do Estado do Maranhão denominado Terminal de Grãos do Maranhão – TEGRAM e de linhas de transmissão de energia elétrica de alta tensão.