Home Notícias Chamas contidas em congresso invadido por manifestantes

Chamas contidas em congresso invadido por manifestantes

Chamas contidas em congresso invadido por manifestantes

Soldados do Corpo de Bombeiros Voluntários do Paraguai conseguiram controlar o incêndio no Congresso do país, no centro de Assunção, depois que centenas de manifestantes contra o projeto de reeleição presidencial invadiram o edifício na última sexta-feira (31) e atearam fogo em várias das instalações. As informações são da agência de notícias EFE.

Os bombeiros conseguiram apagar as chamas do primeiro andar do edifício, onde se encontra a sala bicameral do parlamento e os escritórios de vários legisladores.

No lugar foi possível observar numerosos danos materiais e as vidraças destroçadas depois que os manifestantes jogaram pedras contra as paredes do edifício.

Nos arredores ainda estão ocorrendo enfrentamentos entre manifestantes e a polícia, que informou que vários agentes ficaram feridos.

Trata-se do segundo incidente violento do dia no Congresso, depois que no primeiro ficaram feridos por balas de borracha o deputado Edgar Acosta e o presidente do Partido Liberal, Efraín Alegre.

Os incidentes começaram depois que 25 senadores votaram a favor do projeto de emenda nas dependências da Frente Guasú, do ex-presidente Fernando Lugo, e sem a presença dos demais legisladores e do presidente do Senado, Roberto Acevedo.

O presidente da Câmara dos Deputados, Hugo Velázquez, convocou depois uma sessão para o sábado para tratar a emenda, que cancelou posteriormente para evitar mais incidentes.

O partido de Lugo aprovou a emenda para que o ex-bispo possa concorrer nas eleições de 2018, e o Partido Colorado para que o atual presidente do Paraguai, Horacio Cartes, possa fazer o mesmo. A atual Constituição paraguaia proíbe a reeleição presidencial.

Por outro lado, o Partido Liberal, o maior da oposição, e outras forças opositoras, alegam que a emenda é anticonstitucional como meio de facultar um segundo mandato presidencial.

EFE