Servidores da saúde reivindicam reajuste salarial em manifestação

Servidores da saúde realizaram, na manhã desta sexta-feira (31), em Imperatriz, uma manifestação de repúdio à contraproposta apresentada pela prefeitura em resposta às reivindicações da campanha salarial dos trabalhadores.

Os manifestantes se reuniram em frente ao Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), no Centro da cidade, com vários cartazes, para protestar também contra a reforma previdenciária e o que chamam de perda dos direitos trabalhistas. Segundo os organizadores, o protesto reuniu duzentas pessoas.

Segundo os trabalhadores, há oito anos eles não tem um aumento salarial, apenas reposições. Além disso, podem ainda a garantia do cumprimento do estatuto de 70% do incentivo hospitalar. Uma proposta foi enviada à prefeitura, com um pedido de reajuste salarial de 27%, mas a prefeitura ofereceu 6,29%. A contraproposta da prefeitura, foi rejeitada por unanimidade na assembleia que ocorreu na última quarta-feira (29), na sede do Sindicato da Saúde – SindSaúde.

“Não tivemos aumento efetivo em nossos salários. É encima do nosso aumento salarial e básico que é calculado as nossas aposentadorias. O incentivo hospitalar (quem tem direito à ele é só os trabalhadores da saúde) até o presente momento não foi implantado e quem está recebendo esse incentivo de 70% só é quem tem ensino superior. A nossa campanha é para que o estatuto seja comprido porque ele se refere a todo funcionalismo do município e não apenas o nível superior”, reclamou Eduardo Palhares, diretor de políticas sindicais do SindSaúde.

Segundo a presidente do SindSaúde, Janete Barreto, a categoria, que representa os dois mil servidores, está aberta para negociações:

“A retirada dos direitos é constante, o trabalhador é muito cobrado e pouco valorizado e principalmente o trabalhador da saúde. Acreditamos que teremos boas negociações, já sentamos duas vezes com a prefeitura, a primeira proposta foi rejeitada, mas nós já estamos trabalhando em um contraproposta e vamos encaminhar ao prefeito e marcar uma nova assembleia”, conta a presidente.

Ainda durante a manifestação, foi realizada uma assembleia que elegeu a comissão responsável para apresentar uma nova proposta a prefeitura.

A produção do MA 10 entrou em contato com a Prefeitura e está no aguardo de um posicionamento.