Home Maranhão Imperatriz Reforma no Hospital Regional Materno Infantil garante melhorias no atendimento

Reforma no Hospital Regional Materno Infantil garante melhorias no atendimento

Reforma no Hospital Regional Materno Infantil garante melhorias no atendimento

Uma reforma no Hospital Regional Materno Infantil (HRMI), em Imperatriz, garante a adequação e modernização no atendimento. A reforma teve início em 2013, na parte administrativa e foi reiniciada em 2016. A reforma também propicia o conforto e humanização no atendimento. Financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS) através do Governo do Estado, a obra é orçada em mais de 6 milhões de reais.

Segundo o gerente geral do HRMI, Reginaldo Nascimento Batista, a reforma na maternidade não altera o número de leitos, que são 60 da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 83 da obstetrícia. “Não vai alterar a quantidade de leitos. A reforma propicia um conforto e ambiente melhor para os funcionários, gestantes e crianças” afirma ele.

A primeira etapa consiste na reforma da recepção e no ambulatório. Depois disso serão construídas duas enfermarias seguindo para a etapa da reforma do centro cirúrgico. A conclusão da obra está prevista para abril de 2018, mas pode haver atraso, pois durante toda a reforma o atendimento não vai parar, como afirma a diretora geral da unidade, Taciana Miranda Brandão:

“Esse é o maior desafio dentro da maternidade. A gente não vai parar o atendimento, o serviço não vai ser reduzido em nada. Mas ao mesmo tempo vamos ter que relocar os setores dentro do hospital e isso causa um transtorno porque vai ficar um pouco mais apertado e como é um prédio muito antigo, de 34 anos, isso pode provocar transtornos e pode ter momento que vai precisar parar, então, a previsão é de um ano de obra”, explica a diretora geral da unidade.

Ainda segundo diretora geral, a reforma da unidade vai fortalecer o papel estratégico que ela possui na referência do pré-natal de alto risco. “Como a gente trabalha com a humanização do parto, vamos conseguir dar uma estrutura desde o acolhimento da classificação de risco dessa gestante. Vamos dar um conforto a gestante no atendimento, no momento que ela precisar fazer os exames, desde o momento que ela for direcionada ao centro cirúrgico ao pré parto”, disse Taciana Miranda.

Melhorias

Os ganhos para os pacientes serão ainda mais expressivos: assistência de maior qualidade durante o pré-natal, o parto e pós-parto. A diretora do HRMI ainda explica como vai funcionar as salas PPPs (pré-parto, parto e pós-parto):

“São dispositivos que a gestante entra e fica com todo o aporte da família desde o momento do trabalho parto até a sua alta hospitalar. A família vai poder acompanhar todo o processo. Hoje a maternidade já faz o dispositivo de direito a acompanhante, toda gestante tem direito a acompanhante. Com tudo isso, vamos dar uma privacidade para a paciente e um conforto melhor durante todo esse processo no hospital”, finaliza a diretora.

O Hospital Regional Materno Infantil atende além dos 42 municípios da região, grande parte do Pará e Tocantins. Cerca de 700 partos são feitos todos os meses, o que faz ser a segunda maior maternidade do estado.