Home Notícias Saúde Ações para o combate à tuberculose serão realizadas em São Luís

Ações para o combate à tuberculose serão realizadas em São Luís

O dia D será na sexta (24), com diversas atividades na Unidade Mista do Itaqui-Bacanga, incluindo atendimento, presença da equipe do Consultório de Rua, distribuição de panfletos e esclarecimentos sobre a doença e atividade educativa. Nesta quarta-feira (22), a abertura da programação começou às 9h, na Unidade Mista do Itaqui-Bacanga, com realização de atividades educativas. Na quinta-feira (23), uma equipe da Vigilância Epidemiológica e Sanitária do Município, apresenta uma peça teatral durante a viagem do trem da Vale, no trajeto de São Luís a Açailândia.

A superintendente de Vigilância Epidemiológica e Sanitária, Teresinha Lobo, informou que durante toda a semana acontecerão ações em outras unidades de saúde do município, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas e em escolas.

“O Programa de Combate à Tuberculose está instalado na rede municipal e realiza rotineiramente consultas médicas, controle mensal dos exames, distribuição de medicamentos, encaminhamentos aos Centros de Referências, visitas domiciliares e outras ações que fazem parte da assistência ao paciente e suas famílias. É um ciclo de tratamento que resulta na interrupção da cadeia de transmissão e na cura da doença”, explica.

Equipes de Saúde da Família vão realizar consultas médica e de enfermagem e intensificar a busca ativa e de faltosos ao tratamento, além da realização de exame de contatos em pacientes em tratamento.

 

DOENÇA

A tuberculose é uma doença curável e com o tratamento gratuito. Afeta principalmente os pulmões, tendo como principais sintomas tosse persistente, febre vespertina, sudorese noturna, falta de apetite e emagrecimento. Pessoas que apresentem tosse por três semanas ou mais são suspeitas de ter a doença e devem procurar a unidade básica de saúde. Todo o tratamento, que não deve ser interrompido, dura em média seis meses.

O município de São Luís é prioritário dentre os municípios que foram selecionados pelo Ministério da Saúde para o controle da tuberculose no Brasil; por isso, a Semus estendeu as ações de combate à doença para 73,4% da rede do Sistema Único de Saúde (SUS), e atualmente são 58 unidades realizando consulta, acompanhamento, diagnóstico precoce e distribuição de medicação.