Home Maranhão São Luís Exposição de pinturas homenageia Dia Internacional da Mulher

Exposição de pinturas homenageia Dia Internacional da Mulher

Exposição de pinturas homenageia Dia Internacional da Mulher

Prestando homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março, a exposição “Latejantes” , com 10 obras produzidas especialmente para a data. Assinada pela artista plástica maranhense Rejane Medeiros Alves, a exposição será realizada na Galeria Maggiorasca (Avenida Litorânea), na próxima quarta-feira (8), às 19h. A mostra ficará em cartaz até o dia 26 de março, com visitação diária das 16h às 23h.

Imagem: divulgação

Os quadros são cheios de simbolismos agregado a cores quentes, com predominância de vermelho. O feminino e formas da natureza são uma constante no trabalho da artista, que faz uso, principalmente, de acrílico sobre tela com utilização de espatulado. Em algumas de suas obras é possível detectar a presença de colagens, grafismos e volume. “Para exposição preparei painéis impactantes que corroboram com a temática. A palavra ‘latejante’ suscita de imediato a ideia de pulsação que, por sua vez, remete a sangue e vida. Algo muito presente no cotidiano das mulheres”, explica.   

A artista

Rejane Medeiros apresenta em seu repertório influência de três grandes artistas: o surrealista Salvador Dali, o modernista neerlandês Piet  Mondrian e a revolucionária Frida Khalo, pintora mexicana conhecida por transformar suas tragédias pessoais em arte. Dos três, a maranhense absorveu o livre modo de se expressar. “São as emoções, desses artistas, e a utilização das cores que me instigam. Busco, a partir de experiências artísticas, encontrar o meu próprio estilo”, pontuou.

Imagem: divulgação

Arquiteta de formação, Rejane é autodidata em artes plásticas, mas começou a se relacionar com conceitos estéticos, desenho e pintura desde a infância. “Não tenho nenhuma ascendência de artistas na família, mas sempre gostei muito de observar ao meu redor e tentar representar tanto de forma imagética quanto em escrita”, diz a artista que passou a pintar por encomenda aos 24 anos de idade.

Por influência do pai, acabou enveredando pelo lado mais “prático da vida”, optando por cursar a faculdade de administração em Teresina. Após conhecer pessoalmente um arquiteto e saber mais sobre a profissão, a artista prestou vestibular para a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), ingressando em 2000, no curso de Arquitetura. “Eu me encontrei quando comecei o curso, desde o inicio tinha muita facilidade para estudos de proporção e cores”, ressaltou.

Após 11 anos atuando em sua área de formação, pôde, agora, se dedicar a aquilo que sempre lhe deu prazer: a pintura. “Costumo dizer que eu não escolhi as artes plásticas, alguma força maior me escolheu”, reiterou.