Home Notícias Saúde Centro que facilitará transplante de medula óssea chega ao MA

Centro que facilitará transplante de medula óssea chega ao MA

Centro que facilitará transplante de medula óssea chega ao MA

Está sendo implantado no Maranhão o Centro de Processamento de Tecidos e Células no Maranhão, que será o primeiro banco público do estado de coleta de sangue para transplantes como o de medula óssea. Será estruturado o funcionamento do banco de coleta na Maternidade Benedito Leite e o banco de armazenamento do material coletado, que funcionará no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Maranhão (Hemomar). Os equipamentos serão doados pelo Ministério da Saúde (MS) e espaço físico e recursos humanos disponibilizados pelo Governo Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

O Centro, que será gerido pelo Hemomar, tem capacidade para coletar 80 cordões umbilicais por mês, de onde serão extraídas células-tronco – células fundamentais no transplante de medula óssea. O Hemomar, além de armazenar o material coletado, disponibilizará uma equipe especializada para acompanhar 24 horas as atividades no banco de coleta instalado na Maternidade Benedito Leite. A previsão é que as atividades sejam iniciadas até o final deste ano.

De acordo com o diretor do Centro de Processamento de Tecidos e Células, Marcelo Valente, tanto a Maternidade Benedito Leite quanto o Hemomar trabalham na etapa final de implantação do serviço. “Estamos finalizando o contrato entre as duas instituições de saúde e, a partir dele, com financiamento do BNDES, faremos as mudanças estruturais para montar nosso centro de coleta dentro da maternidade”, explicou.

A instalação do Centro no estado faz parte da fase de expansão da Rede BrasilCord, vinculada ao Instituto Nacional do Câncer (INCA) e Ministério da Saúde (MS), e que deve totalizar, ainda em 2017, 16 bancos públicos de coleta e armazenamento espalhados pelo Brasil. O serviço irá prover pacientes que necessitam de transplante em todo o país, aumentando as chances de se encontrar material genético disponível para esses pacientes.

Instalações

O Centro de Processamento de Tecidos e Células funcionará em duas estruturas: um banco de coleta de cordão umbilical e sangue placentário e um banco para armazenamento do material.

O banco de coleta será instalado em uma sala com bancada e pia e uma área refrigerada para guardar os cordões, na Maternidade Benedito Leite. Após coletado, o material será direcionado ao banco de armazenamento, que funcionará nas dependências do Hemomar.

A implantação do serviço em São Luís faz parte da fase 3 do projeto de de expansão da Rede BrasilCord, que também abrange a inclusão do serviço em Manaus (AM) e Campo Grande (MS). O objetivo é armazenar material genético suficiente para a demanda de transplantes no país.

Na Maternidade Benedito Leite, em 2016, foram registrados 4.837 partos, sendo 2.912 normais e 1.925 cesáreas. Atualmente, nove pacientes maranhenses estão cadastrados no Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea (Rereme) em busca de doadores compatíveis. Para Marcelo Valente, o número de partos na maternidade permite fazer projeções positivas sobre a quantidade de material a ser coletado.