Home Cultura Carnaval Seis décadas de Carnaval

Seis décadas de Carnaval

Seis décadas de Carnaval

Terezinha Viana, 72 anos já acumula na memória muitas lembranças da Festa de Momo em São Luís. Desde 1957, ela é brincante da Império Serrano, uma das escolas de sambas mais antigas da capital maranhense. Inspirada no nome da tradicionalíssima escola carioca, a Império Serrano, com sede no Monte Castelo foi para a passarela do Samba na expectativa de repetir no carnaval deste ano os bons resultados obtidos nos últimos desfiles e teve em Dona Terezinha uma das foliãs mais empolgadas. Apesar da idade, ela afirma manter a mesmo entusiasmo de quando começou a desfilar pela agremiação e diz que o “amor pela Império Serrano não deixa que ele fique em casa durante o carnaval”

A Império Serrano foi a quarta atração a desfilar no primeiro dia de apresentação das escolas de sambas de São Luís com o enredo na “Na festança imperial tem barrica cultural”.

Nos sessenta carnavais pelos quais já passou, Dona Terezinha acompanhou diversas fases da folia de Momo no Estado, passando pelo período em que os desfiles das escolas de samba era realizado na Praça Deodoro até a implantação do espaço destinado à passarela do Samba, situado no Anel Viário.

Além da Império Serrano, as outras escolas que desfilaram na primeira noite de apresentações foram. A escola Unidos de Ribamar será a primeira a desfilar Unidos de Fátima, Terrestre do Samba, , Turma de Mangueira e Favela do Samba.

Pessoas como a de Teresinha Viana ajudam a manter uma tradição iniciada ainda nas primeiras décadas do século passado, quando foram criadas em diversos bairros de São Luís, as “turmas do samba” que deram origens as atuais escolas.

A primeira “turma de samba” surgida em São Luís, foi a “Turma de Mangueira”, fundada em 1929 no bairro do João Paulo. Depois foram sendo criadas outras agremiações com este mesmo perfil nos demais bairros da cidade. A partir da década de 1970, com as “turmas de samba” já transformadas em escolas de samba, os desfiles passaram a ganhar uma cobertura mais intensa da mídia e mesmo com muitas dificuldades, personagens como Dona Teresinha tornam-se fundamentais para que o tradicional desfile das escolas de samba, continue como um dos destaques do carnaval de São Luís.