HomePolícia Manifestantes pedem justiça no caso do assassinato de professor em Imperatriz

Manifestantes pedem justiça no caso do assassinato de professor em Imperatriz

Manifestantes pedem justiça no caso do assassinato de professor em Imperatriz

Um grupo de pessoas protestou pacificamente na manhã desta terça-feira (21), na Praça de Fátima, no centro de Imperatriz, contra a soltura de Rosa Santana Silva, que havia sido presa suspeita de envolvimento no assassinato do seu marido, o professor Raimundo da Conceição. Na manifestação, família e amigos pediram justiça e punição para os acusados.

Rosa foi acusada pela polícia de ter um relacionamento extraconjugal e ser cúmplice do pastor Roberval Serejo, réu confesso do crime, que está preso. O crime aconteceu no dia 31 de dezembro (reveja aqui). Como já venceu o prazo de prisão temporária de 30 dias, ela foi colocada em liberdade. Segundo a Polícia Civil, caso apareçam novos elementos pode ser feito novo pedido de prisão de Rosa Silva à Justiça.

Parentes e amigos pediram prisão da suspeita de ser cúmplice no assassinato

Durante o protesto, os manifestantes gritavam com pedidos de justiça e seguravam cartazes. “Se a promotoria diz que existem indícios que a esposa está envolvida de alguma forma, que ela também pague por isso. Nós estamos aqui pedindo justiça pelo caso dele. Raimundo foi um educador com grandes serviços prestados na cidade. Nós, colegas de trabalho, sentimos a falta que Raimundo está nos fazendo”, diz Valdeira Fernandes, amiga e diretora da escola em que o professor lecionava.

A mãe da vítima, Petronília Conceição, emocionada, fez um apelo às autoridades: “ele era muito querido eu estou aqui pedindo justiça. Quem está aqui pedindo justiça é uma mãe desesperada, meu filho não merecia isso. Era uma pessoa boa e querida. Quem tem culpa tem que pagar”.