Home Polícia Mais de 50% dos feminicídios são praticados por familiares

Mais de 50% dos feminicídios são praticados por familiares

Mais de 50% dos feminicídios são praticados por familiares

O assassinato de Rosiane Rodrigues da Silva, de 40 anos, que foi espancada e depois atropelada na praia de Panaquatira, na noite de ontem (19), chamou a atenção para a prática do crime de feminicídio.

Segundo a Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa, SHPP, em 2015, foram instaurados cinco inquéritos referentes ao feminicídio. O crime é caracterizado pela motivação do assassinato: quando o criminoso ataca a vítima pela condição de ser mulher e pelo sentimento de posse pela mesma.

Segundo o ranking de homicídio de mulheres feito pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada), em 2013, 50,3% dos feminicídios no Brasil foram cometidos por familiares, sendo que em 33,2% destes casos, o crime foi praticado pelo parceiro ou ex. Além disso, em 27,1% dos casos, o crime aconteceu na casa da vítima.

Nós conversamos com a delegada da mulher, Kazume Tanaka, que afirmou que a incidência do feminicídio é grande justamente por causa da proximidade afetiva entre a vítima e o agressor. Ela deu dicas de como identificar um potencial criminoso: não há um perfil social ligado à faixa-etária ou poder aquisitivo, mas homens que demonstram sentimento de posse, que costumam fazer ameaças, perseguem ou interferem na liberdade de ir e vir da parceira e demonstram sempre querer ter o controle da vítima, estão entre as principais características. A delegada alerta, que aos primeiros sinais deste tipo de comportamento, a mulher deve procurar a polícia, mesmo que ela não tenha provas materiais, e mesmo que sejam apenas ameaças. A vítima deve ligar para o número 190, em casos de emergência, para que a viatura mais próxima seja direcionada para atendê-la ou registrar uma ocorrência na Delegacia da Mulher, localizada na Avenida Beira Mar, Centro da Capital.

Entenda o caso

Segundo o delegado Jader, da delegacia de São José de Ribamar, onde o crime está sendo investigado, o principal suspeito de ter espancado e assassinado Rosiane é um ex- companheiro que não teve o nome revelado. Mas ainda há outra versão para o crime: na segunda hipótese, o suspeito identificado como Paraíba, atacou Rosiane após uma discussão. Relembre o caso aqui.

Relembre outros casos de feminicídio:

Mariana Costa foi estuprada antes de ser morta pelo cunhado

Mulher é assassinada pelo ex-marido em quarto de hotel