Home Política Sabatina de Clayton Noleto teve clima de pré-campanha

Sabatina de Clayton Noleto teve clima de pré-campanha

Sabatina de Clayton Noleto teve clima de pré-campanha

Com mais  seis horas de duração, a longa sabatina realizada no plenário da Assembleia Legislativa com o Secretario de Estado de Infraestrutura, Clayton Noleto  foi marcada por bate-boca entre governistas e oposicionistas e por discursos que antecipam a disputa eleitoral em 2018.

Um total de 13 deputados foram inscritos para realizar perguntas ao secretário, e o primeiro a usar a tribuna foi Edilázio Junior(PV) o autor do requerimento pedindo a vinda de Clayton Noleto para a Assembleia para falar sobre o programa “Mais Asfalto”.

Depois de ter nunciado na véspera da sabatina, que faria uma denúncia explosiva, Edilázio Junior afirmou que o chefe da assessoria jurídica da Sinfra, Eloy Weslem dos Santos Ribeiro, esta com a inscrição cancelada na Ordem dos Advogados do Brasil(OAB) desde o ano de 2014, mas ainda assim ele assinou diversos  pareceres jurídicos referentes aos  contratos feitos pela Sinfra, exercendo função privativa de advogado, O parlamentar alegou que isto pode acarretar como conseqüência  jurídica a nulidade dos contratos, que tiveram atos praticados por este servidor

Clayton Noleto ressaltou que quanto à questão respeito do chefe da assessoria da Sinfra vai haver uma avaliação detalhada da situação relatada pelo deputado Edilázio Junior e reclamou da mudança de foco da sabatina que na avaliação do secretario deveria falar apenas do “Mais Asfalto”, porém acabou tratando de assuntos que não tem relação com o motivo do requerimento que pediu a vinda dele para o parlamento estadual.

Antes de iniciar a sessão, questionado pela reportagem do MA 10 se estava preparado até para eventuais denuncias da oposição, ele disse que veio preparado para enfrentar qualquer situação.

Um breve bate boca entre os parlamentares fez com o deputado Othelino Neto(PC do B) que presidia a sessão ameaçar encerrar os trabalhos. Ele chegou a suspender a sessão por alguns minutos , mas depois que os ânimos ficaram mais calmos a sessão foi retomada.

Para os oposicionistas, o programa “ Mais Asfalto” teve caráter eleitoreiro e os governistas reclamaram que a oposição estava “politizando” o tema e tentando montar  palanque em cima da vinda de um secretário para prestar esclarecimentos na Assembleia.

Além de Edilázio Junior, os outros deputados da oposição que fizeram perguntas para Clayton Noleto foram Eduardo Braide(PMN). Wellington do Curso(PP) e Alexandre Almeida(PSD). Os três parlamentares disputaram as eleições em 2016. A defesa de Clayton Noleto foi comandada pelo líder do governo, deputado Rogério Cafeteira(PSC).