Home Polícia Policia apreendeu mais de 600 kg de drogas em janeiro

Policia apreendeu mais de 600 kg de drogas em janeiro

Balanço do Superintendência Estadual de Repressão aos Narcóticos (Senarc) aponta que apenas em janeiro deste ano, já foram apreendidos cerca de 650 kg de drogas em ações policiais. Em 2016, o total registrado foi de 14 toneladas apreendidas.

Apenas no último dia do mês de janeiro, foram apreendidos 3 kg de maconha e 120 g de crack, em operação realizada em Imperatriz, e 70 porções de maconha e cerca de 150 trouxas de uma substância similar ao crack em Santa Luzia do Paruá foram apreendidos dias antes. Em outro momento, já na capital, foram apreendidos mais de 160 kg em drogas em posse de um casal, no Anjo da Guarda.

Tráfico e posse de drogas se mostram um problema latente no estado, sendo responsáveis pela prisão de 231 pessoas no ano passado, 159 em 2015 e 118 em 2014. Desde a criação da Senarc, em agosto de 2015, já foram retirados de circulação cerca de R$ 32 milhões em entorpecentes, em sua maioria maconha, que abrange 90% do número total.

O Maranhão está entre os nove estados que compõem a Amazônia Legal, que possui os maiores índices em tráfico de drogas para o Brasil. Devido à grande incidência desse crime, os nove estados que compõem a área, incluindo o Maranhão, reuniram-se durante o 13º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, realizado na última semana, para definir ações estratégias na Segurança.

No momento, foi definido um documento que estabelece 12 metas para o combate de tráfico de drogas, intitulado Carta Macapá. A decisão conjunta servirá também como base para a ampliação do Plano Nacional de Segurança Pública (PNSP). A previsão é que ainda este semestre as metas sejam incluídas no PNSP e entrem em vigor.

O documento propõe a centralização de um Banco Nacional de Dados dos Integrantes do Crime Organizado. Por este sistema, os gestores da Segurança terão acesso a informações da ficha dos criminosos, o que possibilitará a agilização dos processos investigativos.

O secretário de Estado da Segurança Pública (SSP-MA), Jefferson Portela, destaca que a incidência do tráfico de drogas na fronteira da região da Amazônia Legal impacta no aumento de problemas sociais nos estados incluídos, como a violência urbana, nas escolas e no sistema prisional. Segundo ele, grande parte das drogas que entram no país passam pela Amazônia e chegam a todas as regiões. Monitorar estas fronteiras vai impedir esse avanço, destaca ele.

A participação da Polícia Federal na investigação em todos os casos envolvendo facções no país é outro ponto. “Antes, a Polícia Federal só se envolvia se fosse ocorrência em âmbito federal, da jurisdição deles. Com a proposta, a PF passa a participar de todas as investigações envolvendo facções”, explica o secretário de Segurança. A Carta Macapá propõe a atuação parceira e permanente da Força Nacional com a Polícia Rodoviária Federal, reforçando as fronteiras, em operações específicas com prazo de 90 dias.