Home Maranhão Imperatriz Justiça nega habeas corpus para acusado de feminicídio

Justiça nega habeas corpus para acusado de feminicídio

Justiça nega habeas corpus para acusado de feminicídio

Foi negado o habeas corpus a Clodoaldo da Silva Alves, acusado de matar a tiros a ex-mulher, Elizelba Vieira de Paula Alves (29 anos), em hotel de Imperatriz. A decisão foi tomada por unanimidade da 3ª Câmara do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA). O acusado foi preso em 30 de dezembro do ano passado.

A defesa de Clodoaldo Alves entrou com o pedido de concessão do habeas corpus sob o argumento de que o réu possui bons antecedentes criminais, residência fixa e é proprietário de uma lanchonete. Também alegou o fato de que ele não destruiu as provas relacionadas ao crime e o fato dele ser pai de dois filhos menores, sendo um deles portador de necessidades especiais.

O desembargador José Bernardo Silva Rodrigues afirmou que a prisão preventiva do acusado tem como argumento principal a garantia da ordem pública, tendo em vista a sua alta agressividade.

Clodoaldo Alves, suspeito de ter realizado o crime (Imagem: reprodução/Facebook )

Segundo informações do processo judicial, logo após a prática do crime, Clodoaldo demonstrou frieza ao passar pela recepção do hotel e pedir a uma funcionária que fosse até o quarto, pois a vítima estaria “quebrando tudo”. Ele teria atingido a vítima na cabeça, na região atrás da orelha, sem qualquer chance de defesa.

O desembargador Bernardo Rodrigues concluiu que há indícios suficientes da prática de homicídio qualificado no caso.