HomeNotíciasSaúde Após morte de mulher, vigilância Sanitária suspende venda de “Noz da Índia” no Maranhão

Após morte de mulher, vigilância Sanitária suspende venda de “Noz da Índia” no Maranhão

Após morte de mulher, vigilância Sanitária suspende venda de “Noz da Índia” no Maranhão

Após a forte repercussão na imprensa e nas redes sociais, da morte de uma pessoa que usava o produto chamado “Noz da Índia”, vendido com a promessa de provocar a redução de peso, a Superintendência de Vigilância Sanitária do Maranhão (Suvisa) determinou a suspensão da comercialização do produto Noz da Índia.

Em nota, distribuída à imprensa, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que a decisão de tomar tal medida por conta de” relatos recentes de pessoas doentes e uma notificação de óbito, em investigação”.

Na nota é acrescentado ainda que o produto, indicado para emagrecimento, não possui comprovação da eficácia e da segurança do seu uso, além de não possuir registro no Ministério da Saúde.

Na nota, a Secretaria Estadual de Saúde alerta, também, para a suspensão imediata do consumo da Noz da Índia e recomenda que nos casos de pessoas que adoeceram após uso do produto, as autoridades sanitárias do município ou do Estado devem ser notificadas imediatamente.

Também é ressaltado que por se tratar de produto sem registro, os estabelecimentos que estão comercializando a Noz da Índia estarão sujeitos às penalidades sanitárias previstas em lei.

O falecimento da funcionária pública Raquel Araújo rendeu ampla repercussão na mídia e nas redes sociais e provocou o alerta a respeito dos riscos do uso do produto. O jornalista e professor universitário Ed Wilson Araújo, irmão de Raquel Araújo alertou no facebook para os perigos do uso do produto. “Atenção! Muito cuidado com o “emagracedor” chamado “Noz da Índia”. É tóxico e pode levar à morte”, afirmou em postagem feita nas redes sociais