Home Notícias Bem Estar Retirada de pêlos pode prejudicar a pele e deixar o corpo desprotegido

Retirada de pêlos pode prejudicar a pele e deixar o corpo desprotegido

Retirada de pêlos pode prejudicar a pele e deixar o corpo desprotegido
Em todo o Brasil, as altas temperaturas têm batido recordes diários e levado muita gente a querer andar com a menor quantidade de roupas possível. No verão, mais brasileiros decidem ir à praia ou piscina. Quando não dá para ir mergulhar, no dia a dia, os shorts e mini-saias são as peças preferidas do público feminino. Para exibir as pernas, muitas mulheres recorrem à depilação, alavancando o faturamento de clínicas de estética e salões de beleza, que tendem a faturar melhor no período, com a oferta desse serviço, que pode ser feito de diversas formas.
O alerta vai para quem se depila demais e em pequenos espaços de tempo. A dermatologista Eline Weba, do Hapvida Saúde, explica que os pêlos têm a função de proteger o corpo contra vários fatores da natureza e do próprio organismo. “Por exemplo, os pêlos protegem contra o frio, contra substâncias estranhas – caso das sobrancelhas e dos cílios – e contra as impurezas, como os pêlos do nariz”, destaca a especialista.
Técnicas de depilação
Por uma questão cultural, as brasileiras depilam áreas do corpo em que os pêlos ficam mais aparentes, como a região das axilas, pernas, virilhas, coxas e peito, entre os seios. A dermatologista indica que cada caso tem que ser avaliado individualmente, pois a quantidade de pêlos e o tipo da pele influenciam diretamente no resultado da técnica escolhida.
·         Lâmina
Depilação mais comum, mais barata e mais prática. Como essa depilação só depende de uma lâmina, encontrada em qualquer mercado, muitas mulheres preferem lançar mão da praticidade de ter a própria lâmina em casa e usá-la várias vezes. Os riscos iminentes, segundo a dermatologista, são dois: lâminas agridem a pele e podem causar cortes. Outro problema é que, se não forem descartadas ou higienizadas corretamente a cada uso, levam ao risco de contaminações.
·         Cêra
É o segundo tipo mais comum de depilação. Nas clínicas, costuma-se cobrar por área depilada. A médica aponta vantagens e desvantagens da técnica. Se, por um lado, a depilação à cera deixa a pele lisinha e os pêlos demoram mais tempo para voltar a crescer, por outro, para que ela seja possível, os pêlos precisam estar grandes, senão não podem ser puxados. Outro problema é a dor que essa técnica causa, pois as puxadas são rápidas e os pêlos correm o risco de encravar.
·         Laser
Um pouco mais cara que as depilações comuns, a depilação a laser é considerada hoje uma ótima opção, pois não causa dor, não provoca efeitos diversos e garante a durabilidade de até 1 ano, após algumas sessões.