42% das mortes no trânsito foram por atropelamento

Durante o ano de 2016, 78 pessoas foram mortas em acidentes no trânsito da Região Metropolitana de São Luís, de acordo com levantamento da Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA). Os dados apontam ainda que houve crescimento de 4% no número de acidentes em relação a 2015, quando 75 pessoas morreram. Em 2016, 42, 3% das mortes foram por atropelamento, um dado que preocupa pedestres na capital.

Na manhã dessa quarta-feira (04), mais uma vítima deste tipo de acidente foi morta nas imediações da Avenida Camboa. A vítima, uma idosa de 84 anos, identificada como Maria da Conceição França de Oliveira, atravessou a via para jogar o lixo fora, quando foi atingida por uma motocicleta em alta velocidade.

A alta velocidade somada à falta de atenção aos sinais de trânsito e faixas de pedestres são fatores de risco para pedestres.

MORTES NO TRÂNSITO

De acordo com o relatório da SSP, das 78 mortes, 77 foram classificadas como mortes acidentais, em que o autor não teve a intenção de matar. Uma das mortes, no entanto, foi registrada como homicídio doloso. No dia 20 de fevereiro, Maria Raimunda Martins Pereira, de 56 anos, no bairro Coroadinho, pilotava uma motocicleta pela Avenida dos Africanos quando foi atingida por uma Kombi. O motorista da Kombi apresentou sinais de embriaguez e foi autuado por homicídio.

Segundo as estatísticas, 38,46% das mortes resultaram de colisões e os choques ocasionaram 14,1% dos falecimentos. Outros 5,2% das vítimas morreram em capotamentos, quedas de motocicleta e derrapagens.

A maior parte dos acidentes ocorreu durante a noite, entre 18h e 0h. Apenas 22% dos acidentes ocorreram pela manhã, entre 6h e 12h.

Seis acidentes foram registrados no São Cristóvão, o que faz do bairro o local com maior número de acidentes registrados, seguido da Alemanha e Maiobão. Em São Luís foram registrados 80,76% dos acidentes da Região Metropolitana; em Paço do Lumiar, 10,24=5% e em São José de Ribamar, 9,97%. Não houve acidentes registrados na Raposa.