Home Polícia 2016 teve mais de 700 vítimas de mortes violentas

2016 teve mais de 700 vítimas de mortes violentas

Dados da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP) apontam que, em todo o ano de 2016, de janeiro a dezembro, 752 pessoas foram vítimas de mortes violentas na Região Metropolitana de São Luís de forma violenta. Segundo o levantamento, também foram registrados 643 crimes violentos intencionais, nos quais o criminoso teve a intenção de matar.

Contabilizando os crimes de homicídio doloso, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte, Fevereiro seguiu como o mês mais violento do ano, com  75 crimes registrados, totalizando os registros de São Luís, Raposa, São José de Ribamar e Paço do Lumiar. Em julho, foram 69. Já em abril e junho foi registrado o menor número de mortes, com 51 e 54, respectivamente.

Com cinco latrocínios em São Luís, setembro foi um dos meses com maior ocorrência deste tipo de crime. Na Cidade Operária, em um dos casos, Leidaiana Gomes Saraiva, de 31 anos, chegava em casa quando foi abordada por criminosos. Depois de reagir ao assalto, a vítima foi alvo de três tiros na cabeça. Leidaiana morreu antes de ser submetida a tratamento cirúrgico, no Hospital Socorrão II. Os assaltantes fugiram de bicicletas.

Em Pedrinhas, Sete pessoas foram mortas no Complexo Penitenciário ao longo do ano, de acordo com os registros oficiais. O detento Giheliton de Jesus Santos Silva foi uma das vítimas, no dia 13 de junho. Segundo a Supervisão de Segurança Interna (SSI), a vítima trabalhava na faxina da área de encontro íntimo da unidade prisional, quando, ao se desentender com os colegas de cela, da mesma facção, foi agredido por eles com cabos de vassoura. Giheliton foi encaminhado ao Hospital Municipal Socorrão II, mas não resistiu.

Ao longo de 2016, também foram registradas mortes ocorridas durante confronto ou perseguição policial. Em junho e julho foram 12 mortes deste tipo, seis em cada mês. Esses tipos de ocorrência se dão, na maior parte das vezes, quando criminosos fogem da polícia.

O número de homicídios dolosos no último mês do ano também foi alto, na Região Metropolitana: 49 vítimas.