Noite de pânico em Buriti: quadrilha explode banco, leva cofre e queima carro

Agência do Banco do Brasil explodida em Buriti. Na fuga bandidos queimaram um veículo.
Agência do Banco do Brasil explodida em Buriti. Na fuga bandidos queimaram um veículo.

Mais uma agência bancária no interior do Maranhão foi alvo de bandidos na madrugada deste sábado (2). O assalto desta vez foi realizado por seis bandidos fortemente armados que deixaram moradores da cidade de Buriti em pânico.

No momento do assalto que teve início por volta da meia noite, a cidade estava bastante movimentada e muitos tiros foram ouvidos por pessoas que estavam em vários pontos próximos ao Banco do Brasil, local explodido pelos meliantes.

A quadrilha efetuou vários disparos de tiros nas câmeras de monitoramento da cidade e nas lâmpadas dos postes próximos à agência. Três pessoas foram feitas reféns.

A ação criminosa durou por cerca de uma hora. Depois de explodirem e roubarem o cofre do banco, os reféns foram liberados ilesos.

A Polícia Militar foi acionada e seguiu para a ladeira do Tubi, na saída de Buriti pela MA 034 sentido Palestina na cidade de Brejo. No local houve troca de tiros mas ninguém saiu ferido e os meliantes conseguiram escapar. Na fuga, a quadrilha incendiou um veículo Duster e seguiu em outro carro.

Ainda não há confirmação, mas de acordo com informações preliminares, não havia dinheiro em grande quantidade no cofre e os caixas eletrônicos não foram explodidos. A quantia de fato roubada ainda não foi revelada.

Explosões chegam a São Luís: bandidos detonam caixa eletrônico no Ceuma-Anil

Caixa eletrônico explodido no Ceuma-Anil
Caixa eletrônico explodido no Ceuma-Anil

As quadrilhas especializadas em assaltos a banco e explosões começaram a agir na Região Metropolitana de São Luís.

Na madrugada deste sábado (18), por volta das 2h, marginais explodiram o caixa eletrônico do Banco do Brasil que fica localizado nas dependências da faculdade Ceuma, campus Anil.

O cenário deixado pelos bandidos foi de destruição. O valor levado do caixa ainda não foi divulgado. Também não há registro de prisões de suspeitos.

Caixa eletrônico explodido no Ceuma-Anil
Caixa eletrônico explodido no Ceuma-Anil
Caixa eletrônico explodido no Ceuma-Anil
Caixa eletrônico explodido no Ceuma-Anil
Caixa eletrônico explodido no Ceuma-Anil
Caixa eletrônico explodido no Ceuma-Anil

Estrago em S. Domingos do MA: bando explode BB, usa reféns e ataca PM

Várias cédulas ficaram espalhadas com a explosão
Várias cédulas ficaram espalhadas com a explosão

Mais uma ação audaciosa de uma quadrilha especializada em roubo a bancos foi registrada no início da madrugada desta quarta-feira (8) deixando moradores da cidade de São Domingos do Maranhão em pânico.

Um bando composto por aproximadamente dez homens fortemente armados explodiu o Banco do Brasil. Seis pessoas foram feitas reféns. Os bandidos estavam em três veículos, sendo uma Strada branca, uma outra caminhonete e mais uma moto de apoio.

Na ação, além de explodirem caixas eletrônicos e demais dependências da agência, os assaltantes estouraram os pneus da viatura da Polícia Militar da cidade, pois colocaram pregos na rodovia e mais um caminhão atravessado impedindo a passagem de outros veículos facilitando a fuga. Devido o impacto da explosão várias cédulas ficaram espalhadas pelo chão do banco.

Muitos tiros foram disparados e os reféns foram levados e deixados na saída da cidade. Felizmente ninguém foi ferido. Várias cápsulas de armas pesadas foram encontradas no local pela PM.

Até o momento não houve prisão de suspeitos. O valor roubado do banco e o valor dos prejuízos ainda não foram divulgados.

Veja imagens dos estragos:

AUDÁCIA: Banco do Brasil é explodido em Olho D’Água das Cunhãs

Quatro caixas eletrônicos foram explodidos na agência...
Quatro caixas eletrônicos foram explodidos na agência…

Mais um banco foi explodido no interior do Maranhão na madrugada desta terça-feira (17). Por volta das 2h 30min cerca de seis bandidos armados usaram dinamites e explodiram quatro caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil da cidade de Olho D’Água das Cunhãs.

Segundo informações de populares, os bandidos passaram quase uma hora para praticar o assalto. As explosões provocaram um barulho enorme que pode ser ouvido nos bairros mais distantes do município.

Apesar da destruição provocada no local, a quadrilha só conseguir levar apenas uma pequena quantia, segundo informou o gerente da agência. Os meliantes fugiram em três motocicletas e não deixaram pistas. Ninguém foi preso.

Esta é quarta vez que esta agência vira alvo de bandidos. Em janeiro do ano passado o local foi explodido por 15 bandidos que aterrorizaram a cidade e roubaram todo o dinheiro do banco.

Parte da agência foi destruída com as explosões
Parte da agência foi destruída com as explosões

Ministério Público do Trabalho investiga mais de 100 casos de assédio moral no MA

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA) divulgou nesta segunda-feira (2), Dia Nacional de Combate ao Assédio Moral, um balanço sobre a atuação do órgão dentro desse tema. De acordo com o levantamento, existem 104 investigações ativas em todo o Estado.

O MPT-MA acompanha o cumprimento de 28 termos de ajuste de conduta (TAC) firmados com empresas que praticaram o assédio moral e concordaram em acabar com esse tipo de abuso de maneira extrajudicial. Por outro lado, a instituição ingressou com cinco ações civis públicas para cobrar na justiça a reparação de danos causados aos trabalhadores e buscar a punição dos abusadores.

Casos emblemáticos: Banco do Brasil e Hospital Sarah

O MPT obteve a punição de duas empresas por conta da prática desse ato ilícito. Em 2014, o Banco do Brasil foi condenado a pagar uma multa de quase R$ 2,6 milhões por ter descumprido decisão judicial que proibia a prática de atos de retaliação e represália. A instituição financeira coagia os empregados a renunciarem às reclamações que cobravam, por exemplo, o pagamento de horas extras, sob pena de dispensa, transferência e outros atos de natureza punitiva.

A outra condenação aconteceu em 2015 e envolveu a unidade da Rede Sarah, em São Luís. O hospital foi condenado a pagar R$ 300 mil de indenização e a cumprir cinco obrigações de fazer e não fazer. Segundo as investigações, quando eram demitidos, os empregados eram escoltados por segurança. Gritos, humilhações, xingamentos, apelidos, perseguições, clima de terror e exigência de cumprimento de metas inatingíveis também estavam no rol de irregularidades praticadas, sobretudo nos setores de higiene, manutenção, nutrição, mecânica e enfermagem.

Em razão do assédio sofrido, diversos trabalhadores sofreram doenças ocupacionais e ainda apresentaram quadro de depressão, sendo obrigados a buscar atendimento psicológico e psiquiátrico. “Em razão do que passei, estive à beira do suicídio três vezes”, admitiu uma ex-empregada. Quem precisava de afastamento do trabalho por motivo de doença também era perseguido pelas chefias. Até a ida ao banheiro era controlada. “As chefes diziam que ou bota uma sonda nesse povo ou dá fralda descartável”, lamentou outra vítima.

A ação foi ajuizada em 2010 pela procuradora do Trabalho Anya Gadelha Diógenes. “A obrigação mais importante na relação de emprego é de respeito incondicional à dignidade da pessoa humana. No entanto, o réu foi negligente e conivente, pois, ciente das irregularidades e dos graves danos causados a saúde dos empregados, nada fez, o que estimula que práticas como estas se tornem rotineiras em agressão à integridade psíquica do trabalhador”, lamentou ela.

Saiba mais

O assédio moral é caracterizado como uma ação repetitiva ou sistematizada, que objetiva afetar a dignidade da pessoa, além de criar um ambiente de trabalho humilhante, degradante, desestabilizador e hostil. Essa prática provoca danos à integridade psíquica, física e à autoestima do trabalhador, além de representar prejuízo à carreira do trabalhador atingido.

Tipos de assédio moral

Existem duas formas de assédio: o vertical, que é praticado pela chefia ou pessoas de nível hierárquico maior ao da vítima; e o horizontal, que ocorre entre funcionários com o mesmo nível ou função.

A vítima escolhida é isolada do grupo sem explicações, passando a ser hostilizada, ridicularizada, inferiorizada e desacreditada diante dos pares. Estes, por medo do desemprego e com receio de serem também humilhados, rompem os laços afetivos com a vítima e, frequentemente, reproduzem ações e atos do agressor no ambiente de trabalho, instaurando o ‘pacto da tolerância e do silêncio’, enquanto a vítima vai gradativamente se desestabilizando e fragilizando, ‘perdendo’ sua autoestima.

Do: MPT-MA

Bandidos desligam alarme e arrombam Banco do Brasil de São Luís Gonzaga

A quantia roubada ainda não foi divulgada
A quantia roubada ainda não foi divulgada

Policiais do 15º Batalhão de Polícia Militar de Bacabal receberam a informação repassada pela gerência do Banco do Brasil de São Luís Gonzaga que de a agência tinha sido arrombada.

Segundo informes, bandidos teriam desligado todo o sistema de alarme e monitoramento de câmeras e roubaram todo o dinheiro do cofre. Ainda não foi divulgado o valor da quantia levada pelos marginais e também ninguém soube informar o horário em que foi praticada a ação criminosa, nem quantos participaram dela.

A ocorrência foi registrada na Delegacia Regional de Bacabal que atende o município de São Luís Gonzaga.

Estragos no Banco do Brasil de São Luís Gonzaga
Estragos no Banco do Brasil de São Luís Gonzaga
Estragos no Banco do Brasil de São Luís Gonzaga
Estragos no Banco do Brasil de São Luís Gonzaga

VÍDEO: tratada como ‘estelionatária’, cliente vai processar o Banco do Brasil

Vítima de constrangimento, Maria Tereza
Vítima de constrangimento, Maria Tereza

A agência do Banco do Brasil, localizada no bairro Cohatrac em São Luís, foi palco de uma terrível confusão com direito a disparo de arma de fogo feito pela própria segurança do local.  Uma cliente do banco, identificada como Maria Tereza virou alvo de suspeitas de estelionato.

Ela esteve na agência na última sexta-feira (8) para receber um auxílio doença pelo INSS e em seguida depositá-lo na própria conta corrente. Porém, ao checarem documentos foi observada uma divergência de dados e a cliente foi convidada a se dirigir a uma sala reservada. Em seguida, a gerência do banco acionou a Polícia Militar.

O Blog conversou com filha de Maria Tereza, Tereza Cristina que contou detalhes do ocorrido. Ela foi chamada pela mãe que aguardava a chegada da PM.

“Em todo o momento a minha mãe foi tratada como uma estelionatária. A gerente do banco juntamente com os seguranças nos deixaram em cárcere privado na agência durante muito tempo”, disse Teresa Cristina.

Houve um tumulto muito grande dentro do banco quando familiares da cliente tentavam deixar a agência para encaminharem-se a uma delegacia de Polícia Civil e registrar um boletim de ocorrência. Os seguranças terceirizados se alteraram, sendo que um deles (uma mulher) acabou efetuando um disparo dentro do local deixando clientes em pânico.

“A segurança alegou ter atirado para cima para conter o tumulto, mas testemunhas relatam que o disparo teria sido na direção do meu marido”, completa Tereza filha da vítima.

Após o constrangimento, e depois de ser constatado na delegacia que os documentos de Maria Tereza não seriam ‘falsos’, a  família dela se prepara para entrar com uma ação na Justiça contra o Banco do Brasil e a empresa de segurança privada que presta serviço para a agência.

Veja as imagens do tumulto e o momento em que a segurança efetua um disparo:

Santa Luzia é sitiada e mais de 15 bandidos assaltam banco e fazem reféns

A agência do BB ficou destruída com disparos e explosões
A agência do BB ficou destruída com disparos e explosões

A cidade de Santa Luzia do Tide acaba de viver momentos de terror. Durante uma ação criminosa que durou cerca de 40 min, na noite desta quarta-feira (6), mais de 15 homens fortemente armados, em várias caminhonetes fizeram reféns em um bar e em seguida se dirigiram até a agência do Banco do Brasil efetuaram vários disparos e explosões.

Segundo informações de policiais militares do município o bando fechou a BR 222 com duas carretas. Após o assalto ao BB, bandidos deixaram a cidade levando alguns reféns.

De acordo com a PM que solicitou apoio de Buriticupu e cidades vizinhas saídas próximas estariam cercadas no intuito de interceptar a quadrilha.

Após a fuga a população amedrontada ainda com os inúmeros tiros disparados foi até a agência bancária para ver de perto os estragos.

Muitos moradores em frente a agência roubada
Muitos moradores em frente a agência roubada
Dentro do banco muitos curiosos...
Dentro do banco muitos curiosos…
Momento do tumulto diante do assalto...
Momento do tumulto diante do assalto…

NOVA OLINDA: Terminal eletrônico do Banco do Brasil é explodido por quadrilha

SITUAÇÃO QUE FICOU AGÊNCIA
Situação que ficou a agência…

Cerca de seis homens armados em motocicletas explodiram o caixa eletrônico do Banco do Brasil que funcionava na dependência do terminal rodoviário de Nova Olinda do Maranhão. A ação criminosa ocorreu na madrugada deste domingo (6), por volta das 03h.

Os criminosos usaram dinamites para explodir o caixa. Na ação, o bando ainda rendeu dois guardas municipais que estavam de serviço no terminal.

A Polícia Militar realizou diligências na tentativa de capturar o bando, mas até o momento ninguém foi preso. Ainda não se sabe a quantia levada pelos criminosos.

Delegado de Colinas alerta saqueadores a devolverem dinheiro de banco explodido

Explosão e assalto em Colinas
Explosão e assalto em Colinas

Depois do assalto que aterrorizou a população de Colinas na noite da última segunda-feira (13), que culminou na morte de uma jovem com um tiro na cabeça, o Delegado de Polícia Civil da cidade Paulo Arthur fez um alerta e disse a uma equipe de TV local que as pessoas que aproveitaram a explosão da agência do Banco do Brasil para saquear o local e levar algumas cédulas que ficaram espalhadas pelo chão poderão acabar sendo presas se não devolverem o dinheiro.

Segundo o PC, algumas cápsulas estariam também em poder da população. Paulo Artur faz um apelo aos moradores e diz que, quem não entregar as cápsulas de armas e o dinheiro saqueado da agência de Colinas responderá na Justiça pelo crime de furto qualificado. E informou ainda que a polícia já está com alguns nomes e imagens de câmeras que ajudarão na identificação dos saqueadores.

Veja nas imagens: