Complicou! Agência Central do Banco do Brasil em São Luís fechará as portas

Banco do Brasil na Praça Deodoro será desativado
Banco do Brasil na Praça Deodoro será desativado

Após o Conselho de Administração do Banco do Brasil ter aprovado um conjunto de medidas de reorganização institucional, a ser implementado em 2017, foi anunciado ontem que 379 agências serão transformadas em postos de atendimento e 402 serão fechadas em todo o país.

No Maranhão cinco agências serão fechadas e oito serão transformadas em postos. A notícia afeta além de cerca de 248 funcionários em todo o Estado que deverão ser aposentados das funções, prejudica milhares de clientes que enfrentarão dificuldades no atendimento, principalmente em São Luís.

Ocorre que três grandes agências serão desativadas na capital: a do Anjo da Guarda, do Materno Infantil e da Praça Deodoro. Esta última deve causar um prejuízo enorme afetando o maior centro comercial de São Luís.

Na verdade, o que muitos não sabem, é que no prédio do BB da Deodoro funcionam na realidade duas agências, uma em cada piso e são as mais antigas da Grande Ilha. Com uma baixa movimentação de pessoas oriundas até mesmo de outras cidades, o comércio no entorno deve enfraquecer, haja vista que o número de correntistas das agências é grande.

Na capital, além dessas três a serem fechadas, serão transformadas em postos de atendimento as agências localizadas nos bairros Anil e Alemanha. Assim ocorre nas cidades de Amarante do Maranhão, Itinga do Maranhão, Lima Campos, Matões, Olho D’Água das Cunhãs e Parnarama.

Também serão completamente desativadas as agências do Banco do Brasil nas cidades de Imperatriz, na Praça da Cultura e em Açailândia, no Parque das Nações.

Mais desempregados para aumentar uma lista que ultrapassa a casa de 12 milhões. Preocupante!

402 agências do Banco do Brasil serão fechadas prejudicando milhões de clientes

Banco do Brasil do Anjo da Guarda em São Luís, já fechada
Banco do Brasil do Anjo da Guarda em São Luís, já fechada

O Conselho de Administração do Banco do Brasil aprovou neste domingo (20) um conjunto de medidas de reorganização institucional, que será implementado ao longo do próximo ano, que prevê o fechamento de agências e um plano de extraordinário de aposentadoria incentivada, disse o banco estatal em fato relevante.

Após a reorganização da rede de atendimento, 379 agências serão transformadas em postos de atendimento e 402 serão desativadas, disse o banco, acrescentando que as mudanças não vão comprometer a presença da instituição nos municípios em que atua.

“A economia anual com despesas administrativas, exceto pessoal, é estimada em 750 milhões de reais, sendo 450 milhões de reais decorrentes da nova estrutura organizacional e 300 milhões de reais da redução de gastos com transporte de valores, segurança, locação e condomínios, manutenção de imóveis, entre outras”, disse o banco.

Também foi aprovado um plano de aposentadoria incentivada, com período de adesão voluntária até 9 de dezembro, que tem como público alvo 18 mil funcionários que já reúnem as condições para se aposentar. O BB disse que vai divulgar o impacto financeiro do plano de aposentadoria incentivada após o período de adesão.

“As medidas anunciadas não impactam as projeções (Guidance) divulgadas para 2016”, disse o Banco do Brasil.

Em São Luís

Na capital maranhense, a previsão é de 13 agências sejam fechadas em 2017 aposentando assim 248 funcionários em todo o Estado. O fechamento do Banco do Brasil do bairro Anjo da Guarda, por exemplo, está causando polêmica. A região é populosa e moradores da localidade e entornos reclamam da medida e até fizeram um abaixo-assinado para tentar evitar o fechamento.

Durante uma reunião realizada na semana passada com o superintendente regional do Banco do Brasil, Ingo Kobarg, o Sindicato dos Bancários do Maranhão cobrou o não fechamento da agência informando que a medida penalizará mais de 200 mil pessoas, a maioria de baixa renda, que necessitam dos serviços bancários presenciais na área Itaqui-Bacanga.

De acordo com o BB, o fechamento de unidades faz parte do processo de reestruturação do banco, que vai substituir agências físicas por digitais (via telefone/internet) em todo o país.

Para o SEEB-MA, é injustificável o fechamento de agências diante do lucro de mais de R$ 4 bilhões obtido pelo Banco do Brasil somente no primeiro semestre deste ano.

Editado, com dados da REUTERS

Depois de um ano, Banco do Brasil de Lima Campos é obrigado a funcionar

A agência foi explodida em outubro do ano passado por bandidos
A agência foi explodida em outubro do ano passado por bandidos

O Banco do Brasil tem o prazo máximo de 30 dias, para restabelecer o total do funcionamento de sua agência física no Município de Lima Campos, inclusive, com a efetiva disponibilização dos serviços de saques nos caixas internos e nos caixas eletrônicos da agência, que se encontra com suas atividades parcialmente suspensas desde 15 de outubro de 2015. A determinação é do juiz Marco Adriano Ramos Fonseca, titular da 1ª Vara de Pedreiras.

A ação civil coletiva, proposta pelo Município de Lima Campos, alega a agência bancária foi parcialmente explodida por bandidos ao arrombar os caixas eletrônicos, razão pela qual ficou suspenso o atendimento bancário na cidade desde outubro do ano passado. Versa o pedido: “Aduz que passados quase um ano do acontecido, o Banco do Brasil permanece inerte no restabelecimento de seus serviços, prejudicando uma carteira de cerca de três mil clientes diretos, que mensalmente continuam a contribuir com sua taxa de manutenção de conta em favor da instituição financeira”.

O Município ressalta que a suspensão dos serviços bancários além de impactar diretamente os correntistas locais, prejudica a comunidade como um todo, pois atenta contra a economia do município em razão da dificuldade de circulação de dinheiro na cidade. O pedido explica que os correntistas locais que desejam obter atendimento bancário têm que viajar às cidades vizinhas, já que o Banco do Brasil não disponibilizou sequer algum posto de atendimento na cidade durante esse período, o que vem gerando despesas de locomoção e imensuráveis transtornos aos milhares de consumidores do banco vinculados à agência de Lima Campos.

A contar da data da ciência desta decisão, o Banco do Brasil tem 30 dias para restabelecer total do funcionamento de sua agência física em Lima Campo. Em caso de atraso no cumprimento ou descumprimento injustificado, total ou parcial, a multa diária a ser aplicada é de R$ 10 mil.

Justiça manda BB esclarecer ‘mistério’ dos R$ 73,5 milhões doados a Castelo

Roseana Sarney estranhamente não cobrou o valor do prefeito João Castelo em 2009
Roseana Sarney estranhamente não cobrou o valor do prefeito João Castelo em 2009

Em sentença proferida na última quarta-feira (14) a Justiça condenou o Banco do Brasil a permitir ao Ministério Público do Maranhão o acesso a informações de qualquer conta pública que seja objeto de investigação devidamente instaurada. Em caso de descumprimento, ficou estabelecido o pagamento de multa diária de R$ 3 mil, valor a ser encaminhado ao Fundo Estadual dos Direitos Difusos.

O pedido foi feito em Ação Civil Pública proposta pelos promotores de justiça Marcos Valentim Pinheiro Paixão, Marco Aurélio Cordeiro Rodrigues, Luiz Muniz Rocha Filho e Ana Carolina Cordeiro Mendonça Leite. Proferiu a sentença o juiz Douglas de Melo Martins.

A manifestação ministerial foi motivada pela recusa do Banco do Brasil em fornecer informações detalhadas sobre contas-correntes usadas para a movimentação do valor de R$ 73.500.000.00, repassados pelo Governo do Maranhão ao Município de São Luís (administrado na ocasião por João Castelo), por meio de convênios, firmados em 2009, para a recuperação e interligação de vias urbanas, prolongamento da avenida Litorânea, além da construção de túneis, rotatórias e viadutos.

Ocorre que o valor foi repassado pelo governador Jackson Lago ao prefeito Castelo. Porém Roseana Sarney assumiu o governo ainda em 2009 ocasião em que a mesma não cobrou a devolução do dinheiro do convênio como fez com outras prefeituras do Maranhão também contempladas com recursos milionários. Ou seja, o dinheiro doado ao prefeito João Castelo evaporou.

Na época, como o recurso desapareceu, o Ministério Público do Maranhão instaurou procedimento investigatório para apurar o caso. Com a negativa da instituição financeira em fornecer as informações, a investigação foi prejudicada, impedindo o MPMA de desempenhar adequadamente as suas atribuições constitucionais.

Na sentença, para rebater a alegação do banco, o juiz citou o pronunciamento do Supremo Tribunal Federal: “Operações financeiras que envolvam recursos públicos não estão abrangidos pelo sigilo bancário a que alude a Lei Complementar nº 105/2001, visto que as operações dessa espécie estão submetidas aos princípios da administração pública previstos no artigo nº 37 da Constituição Federal”.

Anteriormente, a Justiça tinha determinado, como medida liminar, a disponibilização do extrato detalhado das contas, mas o Banco do Brasil contestou a ação.

Bando invade BB e Correios, faz reféns e troca tiros com PM’s em Paraibano

Agência do Banco do Brasil explodida em Paraibano. Foto reprodução: G1 Maranhão
Agência do Banco do Brasil explodida em Paraibano. Foto reprodução: G1 Maranhão

Criminosos explodiram a agência do Banco do Brasil de Paraibano, localizado a 502 km de São Luís, na madrugada desta segunda-feira (12). Segundo informações do comandante de Policiamento de São João dos Patos, o Major QOPM Emerson Silva, sete homens fortemente armados realizaram a ação.

Após a explosão, os homens fizeram três pessoas reféns e conseguiram fugir em direção à cidade de Passagem Franca. Houve troca de tiros entre bandidos e policiais. De acordo com a polícia, os suspeitos ainda invadiram a agência dos Correios da cidade.

Os bandidos e os reféns estavam em dois veículos, sendo um carro de passeio ainda não identificado e uma Hilux. Já informados da ação dos bandidos, policiais de Passagem Franca já estavam posicionados e, quando chegaram na cidade, os suspeitos empreenderam nova troca de tiros contra a guarnição.

Mais uma vez, os suspeitos conseguiram fugir retornando pela mesma via. No caminho, eles abandonaram os dois veículos e tomaram de assalto um carro modelo D-20 de cor vermelha e fugiram pela BR-135 em direção à Caxias. O major Emerson Silva afirmou que as buscas aos suspeitos vão continuar.

Os bandidos não conseguiram levar nenhuma quantia do Banco do Brasil, pois a agência ainda não havia sido abastecida. Não foi divulgado se os homens conseguiram levar alguma quantia da agência dos Correios. A polícia informou que os reféns foram liberados e não correm risco de vida.

As informações são do G1 MA

Às vésperas do pagamento do Estado, bando explode Banco do Brasil de Caxias

Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias
Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias

Mais uma agência bancária vira alvo de bandidos no interior do Estado do Maranhão. Por volta das 3h 50 min desta terça-feira (30), bandidos explodiram o Banco do Brasil da cidade de Caxias, localizada a 360 km de São Luís.

O bando, composto por seis homens armados de fuzis e pistolas, utilizou dinamite e explodiu os caixas eletrônicos que foram abastecidos na tarde desta segunda-feira (29) para o pagamento dos servidores públicos estaduais previsto para esta quarta-feira (31). As explosões foram tão fortes que comprometeram toda a estrutura do prédio.

Um veículo honda City branco, sem placas, usado pelos marginais foi localizado por policiais militares, mas os bandidos fugiram tomando rumo ignorado e até o momento nenhum deles foi preso.

A quantia roubada do banco ainda não foi divulgada.

Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias
Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias
Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias
Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias
Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias
Agência do Banco do Brasil explodida em Caxias

Tiroteio e explosões em assalto ao Banco do Brasil de Barreirinhas…

Agência do Banco do Brasil explodida em Barreirinhas
Agência do Banco do Brasil explodida em Barreirinhas

A exemplo do que ocorreu na madrugada do último dia 13 na cidade de Coelho Neto, mais uma agência bancária foi alvo de bandidos fortemente armados nas primeiras horas desta segunda-feira (15) em Barreirinhas.

A ação teria iniciado por volta da 01:00h quando cerca de 10 homens armados dispararam inúmeros tiros pelas ruas da cidade, arrombou o Banco de Brasil, usou dinamite para explodir os caixas eletrônicos da agência e levou todo o dinheiro do local.

A ação foi rápida mas deixou moradores em pânico. Policiais militares de outras localidades foram acionados mas os bandidos fugiram tomando rumo ignorado. Ainda não há informação de prisão de suspeitos na região.

Terror em Coelho Neto: delegacia e viatura metralhadas durante roubo ao BB

Bandidos explodiram os caixas e ainda atiraram em viaturas e delegacia de PC
Bandidos explodiram os caixas e ainda atiraram em viaturas e delegacia de PC

A cidade de Coelho Neto, distante a 239,76 Km de São Luis, teve uma madrugada de terror neste sábado (13) durante um assalto a agência do Banco do Brasil.

Agência do Banco do Brasil roubada
Agência do Banco do Brasil roubada

A ação teria iniciado por volta da 00:00 hora quando cerca de 10 homens armados dispararam tiros pela cidade, contra a Delegacia da Polícia Civil, no quartel da PMMA e em viaturas. Em seguida a quadrilha arrombou o banco , usou dinamite para explodir os caixas eletrônicos da agência e levou o dinheiro do local.

Foram acionados para prestar apoio aos policiais de Coelho Neto, a FT e o GOE de Caxias, além do COSAR (Companhia de Operações de Sobrevivência em Área Rural) que também se deslocou para o município. Mas os bandidos fugiram tomando rumo ignorado. Ainda não há informação de prisão de suspeitos na região.

Segunda agência bancária de Vitorino Freire é assaltada em menos de um mês

Banco do Brasil foi o alvo dos assaltantes...
Banco do Brasil foi o alvo dos assaltantes…

A agência do Banco do Brasil da cidade de Vitorino Freire foi atacada por uma quadrilha de assaltantes na madrugada desta quarta-feira (10). Utilizando-se de armas pesadas e dinamites, o bando composto por cerca de 20 homens, explodiu o local levando o cofre com todo o dinheiro.

A população ficou em pânico com os inúmeros disparos efetuados pelos marginais que metralharam a agência bancária e o prédio do Destacamento Policial Militar da cidade. Policiais ficaram encurralados dentro do DPM enquanto o local era metralhado. Vários cartuchos de armas de grosso calibre foram encontradas após ação.

DPM metralhado, agência destruída e cartuchos de grosso calibre encontrados
DPM metralhado, agência destruída e cartuchos de grosso calibre encontrados

Depois de roubarem o banco, os assaltantes fugiram em uma Hilux mais dois carros pequenos e duas motocicletas. Até o momento nenhum suspeito foi preso.

Esta é a segunda agência bancária de Vitorino Freire que virou alvo de bandidos em menos de um mês. No dia 25 de julho quatro homens bem vestidos entraram Bradesco assim que o banco foi aberto. Sem levantar nenhuma suspeita de funcionários, segurança e clientes, o bando rendeu o vigilante e anunciou o assalto. Do cofre do banco foi roubada a quantia de R$ 50 mil. Ninguém foi preso. (Reveja)

Polícia impede assalto ao Banco do Brasil de Timon mas bandidos fogem…

Imagens registradas de um dos bandidos, marreta encontrada e laje destruída no BB
Imagens registradas de um dos bandidos, marreta encontrada e laje destruída no BB

Na noite desta sexta-feira (22), por volta das 21h27 o sistema de monitoramento da agência do Banco do Brasil do município de Timon disparou o alarme e registrou imagens de cinco assaltantes já no interior do banco. A gerência do banco foi contactada às 21h46. A Polícia Militar então foi acionada para a ocorrência de arrombamento.

CPU e COPOM da PM foram para o local em cinco minutos e fecharam o cerco. “Isolamos e bloqueamos o acesso e tentamos contato com os indivíduos sem sucesso. Decidimos invadir a agência destruindo portas de vidro e fazendo progressão tática com escudos balísticos do Bope da PM do Piauí. Feita a varredura os indivíduos não foram encontrados”, disse um dos policiais que participou da operação.

Na fuga bandidos deixaram artefatos utilizados para arrombamento de TAA. O bando conseguiu ter acesso à agência pela a laje da área de abastecimento dos caixas eletrônicos utilizando marreta e picareta.

Militares do Corpo de Bombeiros que também participaram da operação realizaram uma varredura superior de toda a laje mas nada foi encontrado.

A perícia constatou que nenhuma quantia em dinheiro foi roubada do local.