Público parabeniza Gedema e presidente da Assembleia por organização do ‘Arraiá do Povo’

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Autoridades, deputados e o público que compareceu à noite de abertura do ‘Arraiá do Povo’, na noite de quinta-feira (14), parabenizaram o Grupo de Esposas de Deputados do Maranhão (Gedema) e o presidente da Assembleia, deputado Othelino Neto (PCdoB), pela iniciativa e organização do espaço.

“Em primeiro lugar, parabenizo o deputado Othelino Neto e a presidente do Gedema, Ana Paula Lobato, por esse arraial tão bonito, organizado e com atrações diversificadas. O povo do Maranhão está de parabéns por dispor de um arraial dessa qualidade”, destacou o secretário de Estado de Trabalho e Economia Solidária, Hernando Macedo.

Segundo o jornalista Raimundo Borges, a festa junina na AL é a mais organizada e bonita de todas das quais ele já participou. “Estive nas anteriores e confesso que a Assembleia faz uma festa à altura dos festejos juninos do Maranhão, que é a maior festa popular que temos. O ‘Arraiá do Povo’ concorre para ser o mais bonito de São Luís”, frisou.

Muito bonito o ‘Arraiá do Povo’. A população veio prestigiar a cultura popular maranhense e, assim, fica mais próxima dos parlamentares. É muito importante esse momento para a cultura maranhense”, assinalou o secretário de Estado de Transparência e Controle, Rodrigo Lago.

“A Assembleia está de parabéns por oferecer uma festa tão bonita. Tudo está maravilhoso”, ressaltou Raimundo Monteiro, membro da Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT).

Combate à Violência Contra a Mulher

Estamos aproveitando as festas juninas e a Copa do Mundo para disseminar a campanha de enfrentamento à violência contra a mulher. Essa violência só vai diminuir quando tivermos o apoio e a parceria de toda a sociedade. O ‘Arraiá do Povo’ está muito bonito”, declarou a juíza Lúcia Helena Heluy, da 2ª Vara de Combate à Violência Contra a Mulher de São Luís.

Para a diretora da Casa da Mulher Brasileira, Susan Lucena, celebrar a rica cultura maranhense é muito importante. “Mas, também, é um momento de se trazer informação sobre a campanha ‘O Respeito à Mulher Vale Ouro’, de enfrentamento à violência contra a mulher, organizada por todos os órgãos de enfrentamento a esse tipo de violência”, destacou.

A deputada e procuradora da Mulher na Assembleia, Valéria Macedo (PDT), disse que a festa junina da Alema está muito bonita, organizada e participativa. E mencionou campanha que a Procuradoria da Mulher está disseminando nos festejos juninos. “’Toda Mulher Pode Brincar sem São João! Viva Ela no São João sem Agressão’ é mais uma campanha na qual enfatizamos o combate à violência contra a mulher”, ressaltou.

Luiz Carlos Noleto, presidente licenciado do Sindicato dos servidores da Assembleia (SINDSALEM), elogiou a iniciativa do Gedema. “Dessa vez, o Gedema nos convidou e aceitamos participar do ‘Arraiá do Povo’. Nós, servidores, temos que participar também desses eventos sociais, independentemente de ser uma iniciativa nossa ou não”, salientou.

Max Barros desiste de reeleger-se deputado estadual

Deputado Max Barros

O deputado estadual Max Barros (PMB) decidiu que não vai disputar a eleição deste ano. No final de semana o deputado visitou alguns dos seus aliados e indicou o voto para o deputado Fábio Braga, do Solidariedade.

Engenheiro por formação, Max Barros exerce o seu terceiro mandato consecutivo na Assembleia Legislativa do Maranhão. A decisão de não concorrer no pleito deste ano já era esperada pelos observadores tendo em vista a lenta movimentação do parlamentar nas suas bases.

Com 59 anos de idade, Max Barros tem dito a amigos que sai da vida pública para se dedicar mais à sua vida pessoal.

Fonte: Blog do Louremar Fernandes

Autoridades destacam trajetória de Epitácio Cafeteira na política maranhense

Foto Reprodução: Agência Assembleia

O governador Flávio Dino, o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, parlamentares, representantes de órgãos e outras lideranças que compareceram ao velório do ex-governador Epitácio Cafeteira, no plenário da Assembleia Legislativa, destacaram seu legado político e enfatizaram que o Maranhão perdeu um líder carismático e popular

Epitácio Cafeteira foi uma liderança extremamente marcante no cenário da política estadual. Sua morte abre uma lacuna, porque representa uma perda muito significativa”, disse Flávio Dino.

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, disse que o Maranhão perdeu um de seus mais expressivos políticos. “Entre os políticos de sua geração, foi um dos mais expressivos líderes, sem dúvida”, afirmou.

Falando em nome da família, o empresário Fernando Sarney disse que Epitácio Cafeteira foi um destacado líder, que sempre se notabilizou por capacidade de trabalho. “Trago as condolências de toda a minha família à viúva, Isabel Cafeteira, e aos demais familiares. Quero lembrar que tive muitos bons momentos com Epitácio Cafeteira, uma figura carismática e um autêntico líder”, destacou.

O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), Cleomar Tema, ressaltou que a figura do ex-governador Epitácio Cafeteira sempre será lembrada com carinho pelo povo do Maranhão. “Ele foi um autêntico líder, um político que falava a linguagem do povo. Tinha um jeito próprio de se comunicar com as massas e sua morte abre uma grande lacuna em nossa política”.

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum, assegurou que o ex-governador Epitácio Cafeteira destacou-se pela capacidade de trabalho, pela inteligência e por ser um hábil articulador político, que sempre se destacou em todos os cargos que exerceu. Astro de Ogum ressaltou ainda que Epitácio Cafeteira esteve sempre em evidência na política, por conta de seu arrojado trabalho e pelo fato de ter sido o responsável pela reedição das eleições diretas para prefeitos de capitais, quando assumiu o mandato de deputado federal, ainda na década de 1960.

Presidente eleito da Câmara Municipal para o biênio 2019-2020, o vereador Osmar Filho afirmou que Epitácio Cafeteira deixou uma grande lição para os políticos mais jovens, porque foi uma liderança extremamente marcante no cenário político das últimas décadas. De acordo com ele, Cafeteira esteve no centro do poder em diversas ocasiões, mas sempre em contato direto com o povo humilde. Disse ainda que sua morte deixa um vazio na cena política do Estado.

Ex-presidente da Câmara Municipal, cargo que ocupou por uma década, em cinco mandatos, o vereador Isaías Pereirinha disse ter um grande carinho pelo ex-governador Epitácio Cafeteira. “Entrei na política pelas mãos dele, porque foi ele quem me incentivou a concorrer pela primeira vez a uma vaga na Câmara Municipal, em 1992”, acrescentou.

O jornalista e historiador Benedito Buzar, atual presidente da Academia Maranhense de Letras (ACM), disse que Cafeteira foi uma marcante liderança no Maranhão. Lembrou que uma emenda de sua autoria, quando era deputado federal, em 1962, reeditou a eleição para prefeitos de capitais. “Ele apresentou a emenda e se beneficiou dela em 1965, quando se elegeu prefeito de São Luís, construindo uma sólida carreira política, que o levou, posteriormente, ao Governo do Estado e ao Senado. Foi uma figura polêmica, emblemática, e uma grande liderança”, acrescentou.

Representando o Tribunal de Contas do Estado (TCE), o conselheiro Nonato Lago, vice-presidente daquela corte, destacou a figura de Epitácio Cafeteira como um grande líder popular, que gostava de se misturar ao povo, decorrendo daí a sua ascensão na política estadual.

No entendimento do deputado federal Julião Amin (PDT), Cafeteira simbolizou uma geração de políticos. “Todos lembram de Cafeteira como um político muito bem-humorado e que gostava de fazer política. Esteve na oposição, virou governo e continuou destacando-se como um líder que se preocupava com os pobres, com os mais humildes. Essa era a sua marca registrada”, frisou.

O prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra, relatou que conheceu Epitácio Cafeteira atuando como oposicionista e, posteriormente, como governador. “Estivemos juntos no Congresso e Cafeteira teve uma ativa participação na política do Estado. Deixa um grande legado e muitos ensinamentos”, salientou.

Para o ex-secretário de Comunicação e Articulação Política, Márcio Jerry, Epitácio Cafeteira foi um político que soube captar as mensagens do povo maranhense. “Ele era dono de uma refinada ironia, de uma grande verve e foi um grande político do século”, acrescentou.

Do mesmo pensamento, compartilha o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula. Ele disse que ainda era criança, quando o nome de Epitácio Cafeteira ressoava na classe política como uma grande liderança. Ele diz que todo o Maranhão lamenta a morte deste que ele considerava um destacado político.

De acordo com o ex-prefeito Tadeu Palácio, Cafeteira foi uma marca registrada na política do Maranhão, um político muito carismático e trabalhador, que consolidou seu nome pelo trabalho executado tanto na Prefeitura de São Luís, como no Governo do Estado.

Também foram ao velório os deputados federais Weverton Rocha e Juscelino Filho.

Aprovado projeto que altera Código de Divisão e Organização do Judiciário do MA

Desembargador José Joaquim, presidente do TJMA

O Plenário da Assembleia Legislativa aprovou, aprovou o Projeto de Lei Complementar nº 003/2018, que altera a redação de dispositivos da Lei Complementar nº 14, de 17 de dezembro de 1991 (Código de Divisão e Organização Judiciárias do Estado do Maranhão).

Na Mensagem encaminhada à Assembleia Legislativa, o presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos, afirma que este projeto justifica-se com a finalidade de redefinir critério de remoção aos juízes titularizados nos Termos Judiciários de Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa, após a criação da Comarca da Ilha de São Luís, para o Termo Judiciário de São Luís, alterando o Artigo 7º da LC 158/2013 que, por seu turno, altera a Lei Complementar 14/1991.

O Projeto de Lei Complementar nº 003/2018 diz que “os juízes titularizados nos Termos Judiciários de Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa, após a criação da Comarca da Ilha de São Luís, só poderão requerer remoção, por antiguidade ou merecimento, para o Termo Judiciário de São Luís, se não precedidos, na lista de antiguidade, de juízes auxiliares que se encontram na regra de transição, constante do Art. 7º da Lei Complementar nº 158, de 21 de outubro de 2013, cuja antiguidade deve ser preservada para todos os efeitos, no caso de remoção por antiguidade, e respeitada a primeira quinta parte da lista de antiguidade ou os quintos sucessivos quando se tratar de remoção por merecimento”.

O texto do Projeto de Lei Complementar nº 003/2018 está publicado no Diário da Assembleia Legislativa, edição de 16 de abril de 2018.

CCJ aprova Medida Provisória que concede reajuste para professores

Reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Assembleia Legislativa (CCJ)
Reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Assembleia Legislativa (CCJ)

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Assembleia Legislativa (CCJ) aprovou, na reunião desta terça-feira (8), a Medida Provisória (MP) que concede reajuste para professores da rede estadual de ensino.

O parecer que foi lido durante a reunião pelo relator, deputado Antônio Pereira (DEM), foi aprovado com os votos favoráveis também de Glalbert Cutrim (PDT), presidente da CCJ, Antônio Pereira (DEM), Carlinhos Florêncio (PCdoB), Marco Aurélio (PCdoB) e Rogério Cafeteira (DEM), líder do governo.

Votaram contra os deputados Eduardo Braide (PMN) e Cesar Pires (PV), que tiveram duas emendas rejeitadas.

Os professores acompanharam a reunião, que decidiu pela aprovação do relator favorável à Medida Provisória nº 272, que trata de reajuste para professores do subgrupo do magistério da educação básica. Após longa discursão, César Pires e Eduardo Braide pediram que as emendas rejeitadas sejam votadas em forma de destaque, em plenário, quando da apreciação da MP.

Acompanharam também a reunião os deputados Welington do Curso (PSDB) e Sousa Neto (PRP).

As emendas apresentadas solicitam que a reposição seja retroativa a janeiro e que todos recebam 10,47 %. O governo do Estado diz que os índices são distintos (6,8% e 10%), para permitir a equiparação dos vencimentos e para que não fiquem abaixo do mínimo.

Por duas semanas, a apreciação do parecer foi suspensa na CCJ para permitir que os deputados tivessem encontros com os professores.

Durante a reunião, os parlamentares também trataram do Projeto de Lei nº 049/2018, de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre a composição, a organização, as atribuições, e o funcionamento do Conselho Estadual de Saúde (CES/MA), relatado pelo deputado Marco Aurélio. César Pires solicitou que o PL fosse retirado da pauta, para ser votado na próxima semana. O pedido foi prontamente atendido pela maioria dos colegas deputados.

Vídeo: deputados trocam farpas em sessão na Assembleia Legislativa

Neto Evangelista (DEM) e Wellington do Curso (PSDB)
Neto Evangelista (DEM) e Wellington do Curso (PSDB)

Os deputados Wellington do Curso (PSDB) e Neto Evangelista (DEM) trocaram ‘trocaram farpas’ na sessão desta quarta-feira (25) na Assembleia Legislativa.

Tudo começou quando Wellington disse que o pai de Neto Evangelista, o ex-deputado e ex-presidente da Assembleia João Evangelista fez parte da oligarquia Sarney. “V. Exa. tenta o tempo todo colocar como se fizéssemos parte de uma oligarquia. E aí voltando ao passado, lembrando que o seu pai é que foi secretário da oligarquia, seu pai fez parte da oligarquia. Então, o senhor pode ter nascido na oligarquia”, afirmou do Curso.

Logo após, Neto Evangelista subiu indignado à tribuna e disparou contra Wellington. “Primeiro, aprenda como cidadão a não tocar em nome de pai morto, a primeira coisa que V. Exa. deve fazer. Vossa Excelência não tinha meu respeito como parlamentar, Vossa Excelência não tem o meu respeito hoje como gente. V. Ex.ª não conhece a história de meu pai. V. Ex.ª não conhece a minha história. Eu tenho respeito por todos os meus colegas parlamentares, independente de posição política. Então, quando for pensar em citar o nome de meu pai nesta tribuna, pense sempre duas vezes, seja para falar mal, seja para falar bem. Como filho, na minha frente, eu não dou o direito de V. Ex.ª tocar no nome de meu pai. Tome tenência, deputado”, revidou Evangelista.

Veja a discussão nos dois vídeos abaixo.

Do Blog do John Cutrim

Aprovado projeto que modifica inscrição no cadastro de contribuintes do ICMS

Deputado Edivaldo Holanda

O Plenário da Assembleia Legislativa aprovou, na sessão desta quarta-feira (11), em primeiro turno, o Projeto de Lei nº 246/2017, de autoria do deputado Edivaldo Holanda (PTC), que prevê a cassação da eficácia da inscrição no cadastro de contribuintes do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), por fraude metrológica na revenda varejista de combustíveis, no âmbito do Estado do Maranhão.

Na justificativa de sua proposição, o deputado Edivaldo Holanda explica que concebeu este projeto diante da necessidade de coibir esta reiterada prática delituosa. “É sabido que esse tipo de fraude já foi constatada e vem sendo combatida em todo país, onde o Instituto de Pesos e Medidas concluiu que o crime consiste, em muitos casos, na substituição de componentes das placas eletrônicas das bombas de combustíveis, as quais exibem uma quantidade do produto maior do que a efetivamente ejetada no tanque do veiculo”.

O deputado Edivaldo Holanda afirma que, em muitos casos, foi inclusive identificado o uso, pelos fraudadores, de controles remotos para desativar o sistema quando da chegada de uma fiscalização. Esses fatos foram mostrados e divulgados pela imprensa nacional.

Portanto, este Projeto de Lei define como passível de punição o revendedor que fraudar a medicação na bomba no valor cobrado do consumidor. Deste modo, com a sua aprovação, será possível impedir que os estabelecimentos devidamente penalizados voltem a praticar essas infrações, na medida em que seus sócios serão também proibidos de atuar no mesmo ramo de atividade, seja constituindo nova empresa, seja exercendo tal prática em local distinto”, afirma Edivaldo Holanda, no texto da justificativa de seu projeto.

O texto do Projeto de Lei nº 246/2017 está publicado no Diário da Assembleia Legislativa, edição de 20 de setembro de 2017.

Janela partidária: 13 deputados estaduais trocam de legenda no Maranhão

Plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão

No período da janela partidária, que encerrou à meia-noite da última sexta-feira (6), 13 deputados da Assembleia Legislativa do Maranhão trocaram de partido. O DEM e o PSDB foram as siglas que mais receberam filiações.

Terminada a janela partidária, o PCdoB, partido do governador Flávio Dino, mantém-se com a maior bancada na Assembleia Legislativa. Ao todo, são sete deputados: Ana do Gás, Carlinhos Florêncio, Dr. Levi Pontes, Francisca Primo, Othelino Neto, Professor Marco Aurélio e Raimundo Cutrim.

A segunda maior bancada é a do Democratas (DEM), com seis deputados: Antônio Pereira, Cabo Campos, Paulo Neto, Rogério Cafeteira, Neto Evangelista e Stênio Rezende.

O PDT mantém-se com quatro parlamentares: Fábio Macedo, Glalbert Cutrim, Rafael Leitoa e Valéria Macedo.

O Partido Verde (PV) também tem três deputados: Adriano Sarney, César Pires e Rigo Teles. O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) conta agora com três parlamentares: Alexandre Almeida, Graça Paz e Wellington do Curso. E o Partido Republicano Progressista (PRP) com dois parlamentares: Andrea Murad e Sousa Neto.

Cinco partidos contam com dois deputados: PSB (Bira do Pindaré e Edson Araújo), PRB (Júnior Verde e Sérgio Frota), PR (Josimar de Maranhãozinho e Vinícius Louro), MDB (Nina Melo e Roberto Costa) e SD (Fábio Braga e Ricardo Rios).

Seis partidos têm apenas um deputado: PT (Zé Inácio), PTC (Edivaldo Holanda), PSD (Edilázio Júnior), PMN (Eduardo Braide), PSC (Léo Cunha) e PP (Hemetério Weba).

O deputado Max Barros, que estava sem partido, filiou-se ao PMB (Partido da Mulher Brasileira).

Filiações

O Democratas (DEM), comandado no Maranhão pelo deputado federal Juscelino Filho, foi um dos partidos que receberam número mais expressivo de filiações. O partido ganhou a filiação de três deputados: Rogério Cafeteira, Paulo Neto e Neto Evangelista.

Presidido pelo senador Roberto Rocha, o PSDB maranhense também ganhou a filiação de três deputados estaduais: Graça Paz, Wellington do Curso e Alexandre Almeida.

Na lista dos 13 deputados que mudaram de partido estão Andrea Murad, que deixou o MDB e filiou-se ao PRP, mesmo partido agora de Sousa Neto, que desfiliou-se do Pros; Edilázio Júnior, que saiu do PV e entrou no PSD, e ainda Carlinhos Florêncio, que saiu do PHS e filiou-se ao PCdoB. Também mudaram de partido César Pires (saiu do PEN e entrou no PV), Sérgio Frota (saiu do PSDB e entrou no PRB) e Hemetério Weba (saiu do PV e entrou no PP).

A janela partidária é um período de 30 dias, previsto em lei, em que deputados federais e estaduais podem mudar de partido sem a possibilidade de perder o mandato por infidelidade partidária. Além disso, até seis meses antes das eleições, os candidatos aos mandatos em disputa nas urnas precisam estar filiados ao partido pelo qual vão concorrer no pleito.

Segue a lista dos deputados que mudaram de partido

1 – Alexandre Almeida (saiu do PSD, entrou no PSDB)

2 – Andrea Murad (saiu do MDB, entrou no PRP)

3 – Carlinhos Florêncio (saiu do PHS, entrou no PCdoB)

4 – César Pires (saiu do PEN, entrou no PV)

5 – Edilázio Júnior (saiu do PV, entrou no PSD)

6 – Graça Paz (saiu do PSL, entrou no PSDB)

7 – Hemetério Weba (saiu do PV, entrou no PP)

8 – Neto Evangelista (saiu do PSDB, entrou no DEM)

9 – Paulo Neto (saiu do PSDC, entrou no DEM)

10 – Wellington do Curso (saiu do PP, entrou no PSDB)

11 – Rogério Cafeteira (saiu do PSB, entrou no DEM)

12 – Sérgio Frota (saiu do PSDB, entrou no PRB)

13 – Sousa Neto (saiu do Pros, entrou no PRP)

Othelino Neto e Rogério Cafeteira recebem visita do chefe da Casa Civil

Rogério Cafeteira, Othelino Neto e Rodrigo Lago

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), e o deputado Rogério Cafeteira (PSB) receberam, na tarde de hoje (4), a visita de cortesia do chefe da Casa Civil e secretário de Estado de Transparência e Controle, Rodrigo Lago. Na ocasião, Othelino destacou a importância de o parlamento manter boas relações com os órgãos que integram o governo.

Sem dúvida, uma visita importante para que continuemos com esta boa relação. São constantes os projetos de leis que chegam do Poder Executivo, tendo como interlocutor o chefe da Casa Civil. Além dos projetos de leis, há outros assuntos importantes para o Estado e, com este diálogo aberto, quem ganha é o Maranhão”, afirmou Othelino Neto.

Rodrigo Lago, que comandava a Secretaria de Transparência e Controle do Governo do Estado e foi nomeado também chefe da Casa Civil, afirmou que uma das competências da pasta é fazer a interlocução do Executivo com os demais poderes. “O Governo do Estado já tem uma relação profícua, sólida, aberta e transparente com a Assembleia Legislativa. Então, viemos dar esse abraço no presidente da Assembleia e também em todos os deputados, transmitindo a mensagem de que o governo continua com a mesma relação, sólida e transparente, para que haja, efetivamente, um diálogo entre os poderes Executivo e Legislativo, visando ao bem-estar da população”, disse Rodrigo Lago.

Rogério Cafeteira elogiou o trabalho executado por Rodrigo Lago. “Eu fiz questão de estar presente para receber o chefe da Casa Civil, que tem todos os predicados para exercer a função. Eu tenho certeza de que ele fará um grande trabalho à frente da nova pasta e aqui estamos para dar o apoio necessário para que todos trabalhem em sintonia”, afirmou Rogério Cafeteira.

Assembleia aprova projeto que altera organização administrativa da Polícia Civil

Plenário da Assembleia Legislativa do Maranhão

Após longa discussão, o Plenário da Assembleia Legislativa aprovou, na sessão desta quinta-feira (22), o projeto de lei enviado pelo Governo do Estado, que altera a organização administrativa da Polícia Civil do Maranhão. Passou um projeto substitutivo apresentado pelo relator e líder do Governo, deputado Rogério Cafeteira (DEM), que acatou uma pequena mudança.

O relator defendeu a aprovação do projeto quase na forma original, para melhorar a qualidade de prestação de serviços da Polícia Civil, e disse que a alteração que sugeriu foi para quando da nomeação do delegado-geral pelo governador, ele seja escolhido entre integrantes ativos da carreira de delegado da Polícia Civil, com dez anos no efetivo da atividade policial.

O projeto de lei nº 365/17, acompanhado da mensagem nº124/17, que altera e acrescenta dispositivos no item 1.12 da lei nº 10.238, de 13 de maio de 2015, que dispõe sobre a organização administrativa da Polícia Civil do Estado, altera o art. 25 da lei nº 8.508, de 27 de novembro de 2006, recebeu pareceres das Comissões de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ); Orçamento, Finanças, Fiscalização e Controle; e Relações do Trabalho, Administração Pública e Seguridade Social. A discussão e a votação foram transferidas da sessão ordinária do dia 19/3, devido ao pedido de vista do deputado Roberto Costa (MDB).

O projeto cria também Capelania para a Polícia Civil e cinco regionais da Civil para descentralizar os serviços, a exemplo de Zé Doca que será dividida em duas.