Carta de Andrea Murad aos deputados sobre a polêmica compra de iPhones

Deputada Andrea Murad
Deputada Andrea Murad

Caros amigos,

Acompanhei nos últimos dias as notícias sobre a compra de smartphones e tablets para a Assembleia. Quero dizer que todos podem ter suas opiniões, mas antes de tudo precisamos compreender que o presidente Humberto é quem deve saber do que realmente a Casa precisa. Repito, as necessidades da AL quem deve saber é o presidente. Eu não tenho aparelho da Casa, todos que uso foram comprados por mim e não pela Assembleia. Quando me foi oferecido devolvi pq já tinha os meus. Portanto, não estou falando em causa própria. É importante que saibamos que o Legislativo é um poder, assim como o Executivo e o Judiciário que também realiza esse tipo de compra. Poderes têm as suas necessidades e precisam estar bem estruturados para realizar os serviços com excelência. 120 aparelhos não seriam apenas para deputados, aliás, a maioria absoluta com certeza aceitaria e não vejo problema algum, embora os meus sejam meus e as minhas linhas em meu nome.

Temos um complexo de comunicação – TV, rádio, site, redes sociais, – com dezenas de profissionais, assim como nossa diretoria e toda a estrutura da casa. Isso não é nenhuma novidade implantada pelo presidente Humberto, já existia há várias legislaturas. Isso existe na câmara, no Senado, nas assembleias do Brasil a fora, no governo do estado, no TJ, enfim, é trabalho. Qualquer dúvida sobre valores, poderiam ser tiradas na chegada do presidente que está em São Paulo em tratamento de saúde.

Alimentar sensacionalismo creio que não seja o mais adequado, principalmente em um momento em que a imagem dos políticos já está tão arranhada. Opinei sobre o assunto discordando sobre o que estava sendo abordado pelo blog de forma muito injusta. Infelizmente não usaram minhas declarações, pois elas não eram o que esperavam que seriam. Eu não acho um absurdo a compra de qualquer coisa que seja feita pelo presidente sem ouvi-lo antes para tirar qualquer dúvida e assim tirar a minha conclusão. A Assembleia é muito maior que aquele plenário e que os nossos gabinetes. O presidente é ele e devemos antes de qualquer coisa respeitá-lo conversando com ele claramente para depois sim, fazer e falar o que bem entender.

Também achei muito injusto comparar a compra com o cancelamento do almoço na creche escola Sementinha. Acho que antes mesmo de julgarmos ou opinar sobre algo, precisamos nos informar melhor. Ouvindo isso a minha primeira impressão foi pensar: que loucura é essa? Mas fui procurar saber. Fui me informar sobre o almoço das crianças e o esclarecido é que a direção da escola fez uma pesquisa e se constatou que o almoço estava sendo desperdiçado, fato que levou o cancelamento do almoço e os recursos economizados foram para melhorias em outros setores como o próprio lanche que foi reforçado.

Por fim, fui ouvir uma funcionária minha, que não teria razão alguma para defender quem quer que seja, até por que eu sou uma deputada de oposição e quando acho que devo falar algo, falo mesmo. Mas ela me disse que em um primeiro momento se surpreendeu, mas que depois das explicações, percebeu junto com outras mães que realmente se justificou o cancelamento e houve melhorias em outras questões da creche. Nada como apurar e dialogar sobre os assuntos para percebermos o quanto, muitas, podemos ser injustos.

Por Andrea Murad

Um comentário em “Carta de Andrea Murad aos deputados sobre a polêmica compra de iPhones”

  1. Ricardo

    3 anos atrás  

    A necessidade da ALEMA é valorizar seus funcionários da base, que recebem salários medíocres.
    * Acabar com os cargos fantasmas – que recebem salários astronômicos- e agora foram blindados.

Deixar um comentário

HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>