Em Santa Inês, bandidos roubam paredão de som e matam proprietário

Fernando Oliveira
Fernando Oliveira

O proprietário de um paredão de som foi vítima de latrocínio na madrugada deste domingo (30), na cidade de Santa Inês. Ele foi identificado como Fernando que trabalha em uma lotérica na cidade.

Pelas informações, o crime poderia ter sido encomendado. O mandante seria do município de Buriticupu. Os assaltantes e assassinos teriam recebido R$ 15 mil para roubar um paredão de som, mas o alvo mesmo seria o proprietário.

Fernando estava em companhia da esposa, no momento em que foi abordado pelos elementos. O casal foi levado para a BR, onde Fernando foi executado. Ele ainda teve tempo de mandar a esposa correr, enquanto se atracava com os assaltantes. A mulher disse que só ouviu os tiros à distância. A polícia já prendeu oito envolvidos.Assassinos_Santa_In_s

“Eles pararam a gente na rua do milho. Levaram a gente pra curva da AABB e mandou a gente se ajoelhar. Foi nessa hora que ele disse: corre amor que eu vou morrer”, disse a mulher.

A populacão está tentando invadir a delegacia para resgatar os envolvidos no crime para fazer linchamento. O clima é tenso em frente à Delegacia Regional de Santa Inês.

 

Trinta mil candidatos participam de seletivo do IFMA amanhã

IFMAO Instituto Federal do Maranhão realizará no próximo dia 30 de novembro, domingo, o Seletivo Público Unificado aos Cursos da Educação Profissional Técnica de Nível Médio, para ingresso no ano de 2015. As provas contêm 40 questões, sendo 20 de Língua Portuguesa e 20 de Matemática.

Para a realização das provas, os candidatos deverão estar de posse do documento de identidade original e caneta esferográfica transparente de tinta azul ou preta. Deverão também chegar ao seu local de prova antes das 13 horas (horário local), quando serão fechados os portões.

Não será permitido o uso de agenda eletrônica, telefone celular, máquina calculadora, relógio de pulso, aparelhos eletrônicos ou quaisquer aparelhos de telecomunicações. E a duração da prova é de quatro horas.

Ao todo, serão disponibilizados 72 locais de prova, 25 em São Luís e 47 no interior do estado. Vale ressaltar que 52 candidatos requisitaram atendimento especializado, que será oferecido aos estudantes com baixa visão, deficiência auditiva e física. Eles contarão, dentre outros recursos, com sala de fácil acesso, prova ampliada, prova em braille e prova adaptada para ledor, voltada para os deficientes visuais.

Morre Roberto Gómez Bolaños, criador de Chaves e Chapolin

selo_chaves_1Dono de frases antológicas como “ninguém tem paciência comigo” e “não contavam com a minha astúcia”, que marcaram gerações de fãs em toda a América Latina, Roberto Gómez Bolaños, criador dos seriados “Chaves” e “Chapolin”, morreu nesta sexta-feira (28) aos 85 anos. Bolanõs foi humorista, escritor, ator, produtor de cinema, televisão e teatro.

A causa da morte, ocorrida às 14h30 (horário do México) em casa em Cancún, não foi confirmada. Em fevereiro deste ano, quandoRoberto Bolaños completou 85 anos, um parente confirmou à agência de notícias Efe que a saúde dele era “frágil” e que ele permanecia quase o tempo todo na cama, com acompanhamento 24 horas por dia.

Edgar Vivar, que interpretou o Senhor Barriga, falou à Televisa: “Estou em estado de choque. Não pensei que me fosse afetar tanto. Meu telefone não para de tocar. Um abraço compartilhado com milhões de pessoas do mundo. Vou lembrar dele sempre com sorriso e com ânimo. Temos que agradecer a Deus. Seu bom humor é a maior lembrança.”

“Roberto, você não vai, permanece em meu coração e em todos os corações de tantos a quem fez feliz. Adeus Chaves para sempre”, disse no Twitter Edgard Vivar.

Ex-prefeito João Castelo é condenado a prestar serviços comunitários

Pena alternativa a detenção foi aplicada pela 7ª Vara Criminal de São Luís. Ex-gestor foi condenado por deixar de pagar salários de funcionários em 2012.
Pena alternativa a detenção foi aplicada pela 7ª Vara Criminal de São Luís.
Ex-gestor foi condenado por deixar de pagar salários de funcionários em 2012.

O ex-prefeito de São Luís João Castelo (PSDB) foi condenado pela 7ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) a dois anos e três meses de prestação de serviço à comunidade ou a uma entidade pública por deixar de pagar os salários do funcionalismo público municipal em dezembro de 2012. A informação foi divulgada pela assessoria do Ministério Público do Maranhão (MP-MA) nesta sexta-feira (28).

A condenação é resultado de ação civil pública ajuizada pelo MP-MA em maio deste ano. De acordo com órgão, foram aplicadas as penalidades previstas em dois artigos do Decreto-Lei 201/67, que trata da responsabilidade de prefeitos e vereadores. A pena inicial era de dois anos e três meses de detenção, mas foi convertida em prestação de serviços. O ex-gestor, que foi eleito deputado estadual nas eleições deste ano, tem o direito de recorrer em liberdade.

Inquérito Civil n° 01/2013 do MP-MA apurou a falta de pagamento do funcionalismo municipal de São Luís em dezembro de 2012. Ficou constatado que Castelo deixou de enviar ao Banco do Brasil (responsável pela administração da folha de pagamento do Município) a ordem de pagamento dos salários dos servidores no mês de dezembro de 2012, configurando ato de improbidade administrativa, feito por meio de ação, com pedido de indisponibilidade de bens. Também foi ajuizada denúncia criminal contra João Castelo.

Segundo o MP-MA, Castelo também teria determinou a utilização de R$ 36 milhões da reserva financeira da Prefeitura de São Luís para o pagamento a fornecedores. A comissão de promotores observou que a liquidação dos pagamentos se deu em apenas cinco dias (de 27 a 31 de dezembro), tempo que seria menor que o usual.

“Nesse caso, foi o denunciado (João Castelo Ribeiro Gonçalves), na época mandatário maior do Município e vindo de uma derrota nas urnas quem tomou a decisão de livre e conscientemente deixar de pagar os salários para privilegiar pagamento de outras obrigações refratárias, inclusive com o objetivo de causar dificuldades à nova administração, o que de fato ocorreu, já que os valores tiveram de ser pagos de forma parcelada. Portanto, é claro o dolo em sua conduta”, concluiu o MP-MA.

No dia do Black Friday empresas tem até hoje para pagamento da 1ª parcela do 13º

decimo-terceiroTermina nesta sexta-feira (28) o prazo para que as empresas paguem aos seus funcionários o adiantamento da primeira parcela do 13º salário. A segunda parcela, por sua vez, precisa ser depositada na conta dos trabalhadores até o dia 19 de dezembro, prevê a legislação. Aqueles que pediram o adiantamento do 13º nas férias, contudo, não recebem a primeira parcela agora (pois já receberam), apenas a segunda. A primeira parte representa metade do salário que o funcionário ganha.

O pagamento do 13º salário é feito com base no salário de dezembro, exceto no caso de empregados que recebem salários variáveis, por meio de comissões ou percentagens – nesse caso, o 13º deve perfazer a média anual de salários. Cabe ao empregador a decisão de pagar em uma ou duas parcelas. No caso de ser apenas em uma única vez, o pagamento deve ter sido feito até esta sexta.

O Imposto de Renda e o desconto do INSS incidem sobre o 13º salário. Os descontos ocorrem sobre o valor integral do 13º salário na segunda parcela. O FGTS é devido tanto na primeira como na segunda parcela.

O pagamento do 13° salário deve injetar R$ 158 bilhões na economia, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O número de pessoas com direito ao benefício soma 84,7 milhões, dos quais 61,4% são empregados formais (52 milhões de pessoas) e 38,6% (32,7 milhões) são aposentados ou pensionistas da Previdência Social.

Fonte: G1

TRE deverá confirmar cassação da prefeita de Itinga Vete Botelho

10665958_828534183843962_1427186853606302879_nÉ questão de tempo para o TRE confirmar a cassação da prefeita da cidade de Itinga Luzivete Botelho da Silva a Vete Botelho.

Já em pauta para a próxima semana na sessão do Pleno do TRE, o julgamento do embargo protocolado pelos advogados de defesa da prefeita, mas será apenas uma espécie de último suspiro na tentativa de salvar seu mandado.

Vete já tentou de todas as forma$$ uma saída vitoriosa para seu caso, mas para onde ele corre só tem encontrado obstáculo$ e mais obstáculo$.

A prefeita já acionou seus advogados para começarem a se preparar para os recursos que existirão somente no TSE.

Agora sem o INCRA na mão, o “amado protetor” da prefeita e agora deputado estadual Zé Inácio terá que andar alguns hectare$ pelas bandas de Brasília, para ver se consegue algum assentamento para sua protegida.

Ex-prefeito de Santa Inês Roberth Bringel dá calote no Ministério do Trabalho

Roberth Bringel
Roberth Bringel

E segue a enxurrada de denúncias à gestão do ex-prefeito de Santa Inês, Raimundo Roberth Bringel Martins.

A mais nova versa sobre a não prestação de contas de R$ 453.114,38 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para aplicação no Programa Projovem Trabalhador – Juventude Cidadã.

O ofício cobrando a prestação de contas final do Projovem Trabalhador foi enviado no mês passado e o não cumprimento do prazo poderá colocar mais uma vez a Prefeitura de Santa Inês na condição de inadimplente, haja vista a gestão Bringel não ter apresentado documentação comprovando a destinação dos recursos.

Este valor provém do Plano de Implementação do Programa Projovem Trabalhador – Juventude Cidadã, firmado no ano de 2010 entre o Ministério do Trabalho e Emprego e a Prefeitura de Santa Inês-MA. A contrapartida da Prefeitura seria de R$ 23.848,13. A primeira parcela do Plano foi repassada pelo MTE em 2 de julho de 2010. A vigência do convênio era até 31/10/2011.

De acordo com a Nota Informativa, no MTE não consta nenhuma documentação instruída pela gestão Bringel sobre a prestação de contas dos recursos do Programa.

Para o prefeito de Santa Inês, José de Ribamar Costa Alves, essa leva de cobranças vem atrapalhando o desenrolar do trabalho da gestão atual, pois volta e meia a Prefeitura passa à condição de inadimplente.

“Ou seja, nossa gestão está trabalhando para pagar contas da gestão Bringel. Para um Município com finanças combalidas como o nosso isso é o caos”, arremata Ribamar Alves

Bringel