Greve é mantida, porém quatro empresas terão ônibus circulando em São Luís

Apenas quatro empresas terão ônibus circulando em São Luís nesta segunda (23)
Apenas quatro empresas terão ônibus circulando em São Luís nesta segunda (23)

A paralisação de ônibus prevista para esta segunda-feira (23) na Região Metropolitana de São Luís tem como foco as empresas que não efetuaram o pagamento de salário dos Rodoviários ao longo dos últimos meses.

Por isso ontem, o sindicato da categoria divulgou que quatro empresas responsáveis pelo transporte público na capital efetuaram o pagamento do salário dos trabalhadores. São elas a Primor, Maranhense, Pelé e Pericumã. Os veículos dessas empresas que fazem linhas em diferentes bairros da Grande Ilha vão circular normalmente amanhã. As demais, por desrespeitarem o que determina a Convenção Coletiva de Trabalho, no que diz respeito ao pagamento em dias, dos vencimentos dos Rodoviários, não terão ônibus rodando em São Luís na segunda (23).

Diretores e o Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Isaías Castelo Branco, estiveram neste sábado na entidade, verificando a quantidade de empresas que não cumpriram com a obrigação, situação que se repete desde o mês de setembro de 2016.

A bruxa está solta! Auditor do TCU morre afogado em Brasília

Corpo de Geraldo Filho sendo retirado do Lago

Um auditor Tribunal de Contas da União (TCU) morreu afogado ontem (21) após mergulhar a uma profundidade de cerca de 30 metros, no Lago Paranoá. Um grupo de mergulhadores contou à polícia que viu o corpo de Geraldo Torres Filho, de 40 anos, boiando por volta das 10h50, quando acionaram o Corpo de Bombeiros. Os socorristas ainda tentaram reanimá-lo, mas sem sucesso. Até as 13h30, a perícia ainda não havia chegado ao local.

Segundo o delegado plantonista Rodrigo Carbone, da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), ainda não é possível dizer as causas do acidente. O inquérito policial será instaurado. Dentro de 30 dias deve sair um laudo que vai atestar a causa da morte.

“Testemunhas disseram que ele subiu verticalmente muito rápido. Isso pode ter causado uma embolia pulmonar. Ele pode ainda ter tido algum problema lá embaixo, mas ainda é muito cedo para dizer qualquer coisa”, explicou o delegado. Também será apurado se houve algum problema nos equipamentos.

Torres Filho estava com quatro cilindros de oxigênio que foram apreendidos pela polícia – assim como todo o material utilizado no mergulho. “Ele utilizava um equipamento que monitorava o trajeto que fez durante o mergulho e também a velocidade que ele submergiu e emergiu. Isso vai nos ajudar a entender o que pode ter acontecido”, disse o delegado.

O auditor era mergulhador desde 2003 e era casado. No local, colegas mergulhadores preferiram não dar entrevista, mas relataram acreditar em fatalidade.

O presidente do TCU, ministro Raimundo Carreiro, comentou o acidente. “Com muito pesar, em nome dos ministros e dos servidores do Tribunal de Contas da União, me solidarizo neste momento de luto com a família e amigos de nosso colega Geraldo Torres, que nos deixa de forma prematura e trágica, vítima de uma fatalidade.”

Do G1 DF

Vela acesa pode ter provocado incêndio em apartamento no Olho D’Água em SLZ

Fotos: Blog da Silvia Teresa
Fotos: Blog da Silvia Teresa

O Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão foi acionado na manhã deste domingo (22) para atender uma ocorrência de incêndio em um dos apartamentos da torre Mikonos, segundo bloco, segundo andar, do condomínio Ilhas Gregas, no bairro Olho D’Água. Região Metropolitana de São Luís.

O incêndio apesar de ter sido de grandes proporções, graças às excelentes condições de prevenção do IG, foi rapidamente controlado pois a fumaça preta foi vista logo cedo por moradores.

O veículo ABT 17 do  CBMMA não pôde entrar, pois o prédio não foi construído com estrutura apropriada para carros de maior porte. De acordo com Bombeiros o fogo pode ter sido provocado por velas. Porém somente após a conclusão dos laudos periciais, em no máximo 30 dias, as causas serão esclarecidas.

Felizmente o incêndio foi debelado rapidamente sem maiores danos a moradores do local.

Foto: Blog da Silvia Teresa
Foto: Blog da Silvia Teresa

Novos caminhos em Pedrinhas

Prédio da Secid recebeu reparos feitos pelos internos. (Foto: Orcenil Jr)

Por Flávio Dino

O nível de abandono que encontramos em diversas áreas do Governo exige um intenso trabalho de recuperação da máquina pública. O antigo presídio de Pedrinhas, hoje Complexo Penitenciário São Luís, era um dos exemplos mais gritantes desse abandono.

Encontramos um local totalmente controlado por facções criminosas, em que praticamente não havia trabalho de ressocialização e marcado pelas imagens macabras de decapitações, além de fugas quase todas as semanas. Muito ainda há a construir, mas apenas dois anos depois podemos dizer que o passado de descaso foi deixado para trás.

Enfrentamos a superlotação, com a construção e conclusão de cinco presídios que adicionaram 946 vagas ao sistema penitenciário do estado. Com isso, já cumprimos mais da metade do compromisso que assumi quando tomei posse. As obras não param e, neste semestre, ainda inauguraremos novos prédios. Recentemente, conseguimos mais recursos do Governo Federal para novas unidades destinadas ao cumprimento das penas aplicadas pelo Judiciário.

Além de mais vagas, reforçamos a presença do Estado nos presídios com processos seletivos e o concurso para agente penitenciário. Cem novos servidores já cumprem sua função e, em breve, vamos chamar outros 135 que estão no cadastro de reserva. Com esse concurso, somado à presença de servidores temporários e o remanejamento de funcionários, conseguimos melhorar a relação detento/agente. Em 2014 (governo passado), cada agente público era responsável por 12 detentos. Hoje, temos um servidor público para cada 03 detentos. Isso significa mais segurança para toda a sociedade, dentro e fora do sistema penitenciário.

Reforçamos a segurança com a entrada única e com o scanner corporal, que garante mais dignidade e eficiência nas vistorias quando do ingresso de pessoas no complexo penitenciário. Também passamos a fornecer a alimentação dos presos, na quantidade adequada, fechando uma porta de entrada de armas, celulares e drogas.

A reorganização dos presos nas celas segue uma determinação da Lei de Execução Penal que visa garantir a integridade física dos detentos. Essa ação contribuiu para a queda do número de assassinatos. Essa melhoria também é fruto das oportunidades que passamos a oferecer com 90 oficinas de trabalho. São estruturas em pleno funcionamento de padaria, malharia, hortas, fábricas de blocos de concreto, de chinelos e vassouras que oferecem renda e um futuro profissional a mais de 2 mil detentos. Nas salas de aula de Pedrinhas, temos 900 matriculados e um aumento de 185% nas inscrições de detentos no ENEM.

Essas ações relativas a trabalho e estudo são essenciais por dois motivos. Em primeiro lugar, por permitir que o sistema penitenciário cumpra sua função precípua: ressocializar os que ali estão detidos para que possam voltar à sociedade. Apostar no caráter meramente punitivo do enclausuramento não produz bons resultados. Outra função essencial das oficinas de trabalho e da oferta de estudo é que oportunizamos ao preso uma perspectiva de vida fora das prisões. Com isso, buscamos tirar as pessoas do espectro de influência das facções que impelem à continuidade da prática de crimes.

Ainda há muito que avançar, inclusive porque existem temas que dependem de soluções nacionais, a exemplo da maior aplicação de penas alternativas. Não podemos dizer que estamos satisfeitos com o quadro atual, longe disso. Sabemos que ainda existem instabilidades e pontos a investir. Porém não temos mais a imagem de um presídio dominado pela barbárie, que tomou o mundo em 2013 e 2014, no lamentável desgoverno antes existente no Maranhão. Um bom exemplo de como temos avançado em todas as áreas. Usando os recursos públicos para cuidar das pessoas e melhorar a vida de todos os maranhenses.

62% da população da Grande São Luís aprova o Governo Flávio Dino

Governador Flávio Dino

O governo Flávio Dino é aprovado por 62% da população na da Grande São Luís, segundo levantamento feito pelo instituto Exata para o Jornal Pequeno, divulgado neste sábado (21). De acordo com os dados, 33% desaprovam a gestão e 5% não sabem ou não responderam. O relatório da pesquisa ressalta que “a elevada aprovação de Flávio Dino, após dois anos de governo, ocorre em meio a ataques da oposição”.

A pesquisa foi realizada entre os dias 17 e 20 de janeiro, após a saraivada de ataques que o governador sofreu da oposição, especialmente do grupo Sarney através do sistema Mirante.

A nova pesquisa confirma a força popular do governador. Passados 2 anos de governo, Flávio Dino consegue escapar do desgaste geral da política e ostenta um patamar bastante elevado de aprovação.

A pesquisa frustra a expectativa da oposição, que esperava algum abalo na popularidade do governo por causa do reajuste do ICMS e do caso de um aluguel que tentaram passar à opinião pública como escândalo.

Do Blog do John Cutrim

Novo bloqueio nas contas bancárias de Bacabal deixa servidores sem salários

Zé Vieira, prefeito de Bacabal
Zé Vieira, prefeito de Bacabal

Um dia após ter liberado o acesso do prefeito de Bacabal, José Vieira, às contas do município o gerente da Caixa Econômica Federal na cidade, tomou uma nova decisão.

Everton de Lima Mourão decidiu manter novamente as contas bloqueadas e alegou para isso um ofício protocolado na CEF pelo vereador Edvan Brandão que disputa na Justiça a presidência da Câmara e não reconhece a posse de Zé Vieira e Florêncio Neto feita pela Mesa Diretora que administra o Poder Legislativo na cidade.

Em ofício encaminhado à prefeitura, ao qual o Blog do Louremar teve acesso o gerente diz: “Está suspensa a movimentação das contas do município, por qualquer das partes, até que a Justiça Estadual se pronuncie na referida ação.”

Reação do PMDB à decisão do gerente

Uma fonte próxima ao prefeito José Vieira disse que a decisão tem as digitais do grupo do senador João Alberto. O superior hierárquico do gerente da Caixa é o Superintendente Emílio Murad. No Maranhão esse cargo é da cota do PMDB, assim como outros cargos federais, quem indica os titulares são os políticos do PMDB.

Vice-prefeito diz que a decisão decepciona

A reportagem também falou com o vice-prefeito Florêncio Neto, ele disse que a decisão pegou a todos de surpresa em meio aos preparativos para o pagamento do funcionalismo público. “Nós não esperávamos essa reação e estávamos nos organizando pensando em pagar o salário dos servidores, o prejuízo maior é para eles que ficarão sem os seus salários por causa de briga política”, disse Florêncio Neto.

Fonte: Blog do Louremar Fernandes

Flávio Dino vai pra cima! Por ele, bloco de rua está liberado em São Luís

Durante esta semana ludovicenses e representantes de blocos que realizam eventos no período de pré-carnaval em São Luís em alguns bairros ficaram inconformados com uma medida anunciada pelo Ministério Público proibindo esses grupos de efetivarem as festividades.

A decisão foi tomada após uma reunião convocada pelo Promotor de Controle Externo da Atividade Policial, Cláudio Guimarães, com representantes da Policia Militar, da Blitz Urbana, do Corpo de Bombeiro, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e da Delegacia de Costumes, mas sem participação de nenhum representante dos blocos de rua da capital.

A medida provocou não só a revolta dos amantes do carnaval de rua, mas também uma reação do governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) que defendeu a realização dos eventos na capital. Um deles é o Blocão da Cidade, que seria realizado no bairro do Cohatrac, e foi citado pelo governador em um vídeo em que ele aparece garantindo ser a favor de ‘todos os blocos de rua de São Luís’ e afirmando não ter nada a ver com a medida adotada pelo promotor Cláudio Guimarães que impede a realização do evento no referido bairro. (Veja acima)

  • Vídeo extraído do Blog do Neto Ferreira