E-mail: [email protected]
Rádio
  • Geral
  • Operação de guerra de Jefferson Portela prende meia dúzia, macaco e periquito na Camboa

    A cúpula da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão mobilizou boa parte do efetivo policial do Estado para uma mega operação na manhã desta quinta-feira, 9. O objetivo seria cumprir 288 mandados de busca e apreensão no Condomínio PAC Rio Anil, na Camboa, onde existe uma grande incidência de tráfico de drogas. O local é conhecido como “Carandiru”.

    O secretário de  Segurança Jefferson Portela deslocou para a região centenas de delegados, 700 policiais, 300 bombeiros, atiradores de elite, a inteligência do Estado, Grupo Tático Aéreo (GTA) e todo o aparato do sistema. Ruas foram bloqueadas, o trânsito precisou ser alterado. Quem passava pelo local se deparava com cenas de filme americano.

    Contudo, toda essa mobilização conseguiu prender meia duzia de pessoas, um macaco e um periquito, segundo as informações repassadas à imprensa até agora. Para piorar, a chefe do tráfico na região teria conseguido fugir do exército de Jefferson Portela.

    Pouca efetiva, a operação parece não ter cumprido seu objetivo. E, segundo o comando da PM, o que seria uma ação para combater o tráfico, transformou-se numa estranha operação de reintegração de posse dos apartamentos do PAC.

    Portela apresentará o saldo da iniciativa inédita da Segurança daqui a pouco, às 15h.

    Acabou pra ti, Val!

    9 de março de 2017 às 13:12 | Por:

  • Política
  • Família Sarney quer puxar todos para o atoleiro moral deles

    O calvário dos membros da família Sarney e seus asseclas parece não ter fim. Semanalmente nomes como o do próprio José Sarney, Edison Lobão e seus filhos, entre outros serviçais ligados ao clã estão envoltos em esquemas de corrupção, desvios, lavagem de dinheiro e outros crimes.

    Tal momento vivido pela família Sarney está forçando os veículos de comunicação ligados à oligarquia a adotar uma estratégia canalha na tentativa de puxar o governador Flávio Dino ao atoleiro moral deles.

    Arrolados em todas as instâncias da Lava Jato – inclusive com uma das primeiras ações tendo início no Hotel Luzeiros, quando o doleiro Alberto Yousseff veio ao Maranhão entregar propina para a ex-governadora Roseana – a família Sarney, na última tentativa de voltar ao poder no estado, tenta desesperadamente ligar o governador Flávio Dino à mesma operação que tem causado terror na vida do clã.

    A estratégia vil é só mais uma das sandices e devaneios criados pela família Sarney contra o atual governador do Maranhão com o claro objetivo de puxar Flávio Dino ao mesmo atoleiro moral que vive a oligarquia.

    Após dois anos e sem nenhum caso concreto de corrupção no Governo ou qualquer outra crítica que consiga diminuir a alta popularidade de Flávio Dino, a oligarquia Sarney, por meio da imprensa oligárquica, dá sinais de desespero com mais essa infâmia.

    9 de março de 2017 às 13:00 | Por:

  • Política
  • João Alberto quer conter a debandada no PMDB

    O senador João Alberto quer conter a sangria desatada no PMDB. Convocou os correligionários mais chegados para tratar do assunto em uma reunião de urgência. O principal temor do senador peemedebista, que encerra o mandato em 2018, é com o apoio que os supostos liderados estão emprestando antecipadamente a pré-candidaturas ao Senado e ao projeto de mudança do comando político no estado. São apoios a siglas com amplas perspectivas, como PCdoB e PDT, por exemplo.

    Embora no comando do país, o partido no Estado perde musculatura gradativa há algum tempo. Antes mesmo de ser apeado do poder no estado em 2014, a legenda apresentava sinais de definhamento, desgastada pelo controle hegemônico da família Sarney, igualmente puída.

    Nas eleições municipais de 2016, o PMDB revelou sua fragilidade no estado enquanto projeto político sustentável. O partido do presidente da República conseguiu eleger apenas 23 dos 217 prefeitos no Maranhão, exatamente a metade dos 46 prefeitos que a legenda emplacou nas eleições de 2012.

    Histórica e publicamente desqualificado pela ex-governadora Roseana Sarney, João Alberto não arreda da mesura subserviente. Meses atrás conjeturou uma suposta candidatura do partido ao governo do estado, na tentativa de exumar a filha do ex-senador Sarney. A intenção era testar a proposta, mas acabou em fogo de palha na demonstração de um poder desapegado da realidade.

    As adesões a candidaturas viáveis, como do deputado federal Weverton Rocha (PDT) ao senado, e à reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB), preocupam o senador consciente dos sinais dos novos tempos. Não será de estranhar que o senador insinue a reeleição de Temer, este sim um verdadeiro canto da sereia.

    9 de março de 2017 às 8:32 | Por:

  • Política
  • Ricardo Murad será candidato a deputado estadual

    O ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad (PMDB), planeja disputar uma vaga na Assembleia Legislativa no próximo ano. A ideia inicial de Murad sempre foi disputar o Governo do Estado, como o mesmo falou por diversas vezes, mas a derrota de sua esposa em Coroatá, o fizeram mudar de planos.

    Com a decisão de Ricardo, a deputada estadual Andrea Murad (PMDB) será candidata a deputada federal. Desde que Roseana saiu do Governo, Ricardo passa por um inferno astral. O ex-secretário é acusado de chefiar uma quadrilha responsável por desviar cerca de R$ 150 milhões da saúde no Governo passado. Além dos problemas com a justiça, Ricardo viu seu poder desabar com derrotas nas eleições municipais  em Coroatá, com Teresa Murad, em Peritoró e seu ex-genro perdeu em Alto Alegre.

    As incertezas sobre o futuro rondam em Andrea Murad. Eleita em 2014 com campanha milionária, abastecida pela máquina administrativa estadual e do município de Coroatá, a filha do ex-deputado pensa em trilhar o quase impossível caminho até a Câmara Federal.

    8 de março de 2017 às 15:59 | Por:

  • Política
  • Pedro Lucas Fernandes confirma PTB com Dino em 2018

    Em entrevista ao jornal MA Acontece, da TV Guará, o presidente da Agência Metropolitana, Pedro Lucas Fernandes, confirmou que o PTB está aliado ao PCdoB do governador Flávio Dino. Afirmou que para 2018, as duas legendas ocuparão o mesmo palanque.

    Pedro falou ainda que não tem porquê esconder a aliança que começou a ser costurada desde o apoio à reeleição do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), no ano passado.

    “Política se faz com conversas. A gente vem de uma campanha de apoio ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior que faz parte do campo político do governador. Tenho conservado bastante com o secretário de Articulação Política, Márcio Jerry, e com o governador. Não tem porquê não dizer que o PTB e o PCdoB estão namorando. Quando a gente quer namorar uma pessoa, a gente tem que ser claro. Então temos convivido bastante, dialogando com muito respeito. Sabemos que o Maranhão precisa avançar ainda mais. O PTB agora está participando do Governo Flávio Dino”, esclareceu Fernandes.

    8 de março de 2017 às 14:49 | Por:

  • Política
  • Partido da mulher pouco contribui para projeto de empoderamento

    O déficit de representação política da mulher no país tem contribuição de instâncias que deveriam trabalhar para subverter parâmetros. O Partido da Mulher Brasileira, PMB, com registro na Justiça Eleitoral desde 2015, nas eleições do ano passado consolidou uma história: os homens estavam em maioria na lista de candidatos.

    O PMB, presidido por Suêd Haidar, concorreu com 4.617 candidatos a prefeituras e câmaras no país. Destes, 2.610 eram do sexo masculino. No Maranhão, presidido pela pouco conhecida Efigênia Tavares, o partido lançou a vereadora Rose Sales como candidata à prefeitura de São Luís.

    Sales havia passeado por outras siglas antes de decidir-se pelo PMB. Obteve 10.347 votos, sexta colocação entre os nove candidatos. Pela legenda foram lançadas 150 candidatos e 101 candidatas no estado. Não elegeu nem prefeito, nem prefeita.

    O empoderamento das mulheres no Maranhão é um projeto remoto. Nas eleições de 2016, 41 mulheres foram eleitas prefeitas em municípios do Maranhão. Foram apenas 19% do universo de 215 prefeitos eleitos, considerando que nos municípios de Bacuri e Bacabal os gestores estão sustentados por liminares.

    Para compor o colegiado de 31 membros, três mulheres foram eleitas para a Câmara Municipal de São Luís nas últimas eleições: Concita Pinto (PEN), Fátima Araújo (PCdoB) e Barbará Soeiro (PSC). Com 4. 892 votos, a comunista Fátima Araújo foi a mais votada entre elas.

    Na assembleia dos 42 nomes, elas são seis: Nina Mello (PMDB), Valéria Macedo (PDT), Ana do Gás (PCdoB), Graça Paz (PSL), Francisca Primo (PCdoB) e Andréa Mura (PMDB).

    8 de março de 2017 às 10:44 | Por:

  • Política
  • Trabalhadores rurais fazem diversos protestos em rodovias federais no Maranhão

    A Polícia Rodoviária Federal no Maranhão divulgou o mapa das manifestações ocorridas a partir da manhã desta quarta-feira (8) nas rodovias federais no estado. As manifestações, organizadas pela Federação dos Trabalhadores Rurais e Agricultores Familiares do Estado do Maranhão – FETAEMA, são contra a reforma da previdência em tramitação no Congresso Nacional.

    São vários pontos de bloqueio verificados, alguns com interdição total.

    O ponto mais emblemático fica no bairro Estiva, km 23 da BR 135, na única entrada e saída rodoviária da Ilha de São Luís. Neste ponto a PRF através do Núcleo de Operações Especiais negociou a liberação alternada da via.

    8 de março de 2017 às 9:37 | Por:

  • Política
  • Braide ataca porque levou “taca”

    O deputado estadual Eduardo Braide (PMN) virou uma espécie de porta voz da oposição sarneysista na Assembleia. Principal fonte para repórteres do jornal do sistema estamparem manchetes, o parlamentar ataca o Governo, mas se esquece de olhar para o próprio umbigo.

    Parece que Braide não aceitará a derrota nas eleições municipais do ano passado. Sua revolta e atitudes revanchistas ainda é resquício da “taca” que levou de Edivaldo. A cada projeto que o Governo do Estado envia a Assembleia, o deputado vota contra e tenta convencer os colegas, sem sucesso.

    Utilizar palavras como “imoral” para definir o aumento nas alíquotas do ICMS é no mínimo incoerente, diante da necessidade já esplanadas pela administração pública e principalmente pelo seu passado ligado a agiotagem.

    Eduardo Braide e parte de sua família ainda não se livraram do esquema conhecido como “A máfia de Anajatuba” que destruiu os cofres de prefeituras do interior do Estado, através de um grupo de agiotas comandados por Carlos Braide, pai do deputado. Parte dessa quadrilha estava lotada no gabinete de Braide. Isso sim é uma tremenda imoralidade.

    7 de março de 2017 às 18:11 | Por:

  • Política
  • Justiça mantém condenação à ex-prefeita de Timon Maria do Socorro Waquim

    O Tribunal de Justiça do Maranhão manteve a condenação da ex-prefeita de Timon, Maria do Socorro Waquim, a restituir aos cofres públicos R$ 73,9 mil, além de multa civil individual no mesmo valor por atos de improbidade administrativa.

    Na ação movida pelo Ministério Público do Estado, a ex-prefeita foi acusada de praticar condutas proibidas pela Lei de Improbidade Administrativa, em razão da mudança de objeto de convênio firmado entre o município de Timon e a Secretaria de Saúde do Estado do Maranhão, destinado à aquisição de duas ambulâncias.

    Ela também foi acusada de cometer várias irregularidades durante o procedimento licitatório que encerrou a aquisição dos veículos, como incompatibilidade de prazos, propostas de licitantes em desconformidade com o edital, infringência ao princípio da isonomia e da vinculação ao instrumento na fase de julgamento das propostas e, ainda, irregularidade na contratação direta.

    Além de Socorro foram condenados o ex-secretário de Saúde, Itamar Barbosa de Sousa, e o ex-presidente da Comissão de Licitação, José Antônio de Carvalho.

    7 de março de 2017 às 16:20 | Por:

  • Política
  • Pacote de concessões do governo Temer inclui privatização da Caema

    A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão, Caema, está entre as 55 concessões que integram o Programa Parcerias de Investimentos do Governo Federal. Companhias de saneamento de 14 outros estados estão nesta nova rodada de concessões. O terminal de celulose do Porto do Itaqui também está entre os projetos. A privatização da companhia dependerá da aprovação da Assembleia legislativa do Maranhão.

    Em janeiro deste ano, o governador Flávio Dino (PCdoB) desmentiu plano de privatização da companhia. “No meu mandato não haverá privatização”, assegurou o governador. Investimentos para melhoria da qualidade dos serviços prestados pela Caema estão sendo feitos desde o primeiro momento da atual gestão.

    A medida é uma intenção de conter a queda do Produto Interno Bruto e destravar a economia. O pacote deve ser anunciado nesta terça-feira, 7, pelo presidente Michael Temer. Há projetos para privatização de linhas de transmissão de energia, rodovias, ferrovias e terminais portuários. As privatizações das linhas de transmissões têm prazo previsto para serem fechadas e uma condicionante alentadora: se comprometer em cobrar a menor tarifa.

    Sobre as estatais de saneamento, o pacote pretende aliviar as pressões sobre o equilíbrio fiscal dos estados exercidas pelas dívidas acumuladas durante décadas. A Caema está entre as maiores devedoras da Previdência do país.

    7 de março de 2017 às 9:38 | Por: