E-mail: [email protected]
Rádio
  • Política
  • TV de Roseana queima peemedebista ligado a João Alberto

     

    Pelo visto, algumas feridas dentro do PMDB do Maranhão ainda continuam abertas desde as eleições municipais deste ano. Na noite de ontem, a TV da família Sarney produziu uma reportagem abrindo a caixa preta do novo secretário Nacional de Juventude, Assis Filho (PMDB), apadrinhado politicamente pelo senador João Alberto (PMDB).

    Durante a escolha do candidato a prefeito de São Luís pelo PMDB, houve um racha no partido. João Alberto defendeu a candidatura de Fábio Câmara (PMDB), já Roseana queria uma coligação com Eliziane ou Wellington. O “carcará” teve a preferência e abriu um rastro de ódio da ex-governadora. Agora, quando mais uma vez João Alberto consegue emplacar um nome nacional, a TV Mirante ao invés de apoiar o “aliado”, faz o contrário. Roseana e Sarney poderiam ter vetado a matéria, mas se omitiram.

    Na reportagem exibida no Jornal Nacional, o repórter Alex Barbosa, demitido da Globo após forjar um flagrante com cocaína falsa no Mato Grosso, parte para cima de indicado de João Alberto para a secretaria Nacional de Juventude. Assis é investigado pelo Ministério Público do Maranhão por enriquecimento ilícito, após acumular vários cargos na Prefeitura de Pio XII.

    Até onde essa omissão da família Sarney refletirá no PMDB, saberemos nos próximos capítulos.

    14 de janeiro de 2017 às 18:47 | Por:

  • Política
  • Irlahi Moraes é acusada de fraudar assinatura na disputa pela direção da FAMEM

    Para tentar agradar a oligarquia Sarney, a prefeita Irlahi Moraes (PMDB) mirou  sem sucesso o comando da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM). Porém, ela e seus assessores cometeram um crime grave, passível de pena que vai de pagamento de multa até prisão por um período de dois anos.

    A peemedebista falsificou a assinatura do prefeito de Marajá do Sena, Lindomar Araújo (PROS), e a utilizou para tentar inscreve-lo em sua chapa, cujo registro foi indeferido. A acusação foi apresentada em documento pelo prefeito de Marajá do Sena, Lindomar de Araújo (PROS), junto à Comissão Eleitoral. “Não autorizei e nem assinei nenhum documento com essa finalidade para a referida chapa”, garante o prefeito Lindomar Araújo, que pediu providências da comissão eleitoral.

    Antes mesmo de ter a candidatura indeferida,  a chapa de Irlahi foi desidratada com a desistência de pelo menos quatro outros integrantes. Os prefeitos de São Benedito do Rio Preto, Maurício Fernandes (PCdoB); de Paulino Neves, Roberto Mauês (PP); de Lago do Junco, Osmar Fonseca (PP) e a prefeita de Anapurus, profª Vanderly (PSDB) tomaram decisão semelhante.

    Apenas o prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB), está apto a disputar a eleição, que acontece nesta segunda-feira (16), das 8h30 às 17h30, na sede da Federação, em São Luís.

    Das provas

    As provas são muito claras, o primeiro documento consta o nome de Lindomar, escrito de punho, como integrante da chapa comandada pela prefeita. O outro mostra requerimento assinado por Lindomar Araújo e que foi encaminhado por ele para a diretoria da Federação solicitando a retirada de seu nome da chapa “FAMEM de Todos”, encabeçada por Irlahi. Araújo afirma que não assinou nenhum documento e, tão pouco, autorizou que seu nome fosse colocado na chapa da peemedebista. Detalhe, toda a documentação foi entregue fora do prazo final de inscrição.

    Sem alternativa e desmoralizada, Irlahi promete judicializar o pleito para agradar o senador João Alberto (PMDB).

    14 de janeiro de 2017 às 13:32 | Por:

  • Política
  • Hilton Gonçalo quer Dutra na fila da sucessão de Flávio Dino

     No que depender do poderoso prefeito de Santa Rita, o comunista Hilton Gonçalo, o prefeito Domingos Dutra, também comunista, de Paço do Lumiar, será o próximo governador do Maranhão.

    Para Gonçalo, o “Futi”, como Dutra é carinhosamente conhecido, estará legitimado para “furar a fila” do Palácio dos Leões em 2018 ou 2022 se fizer um mandato exemplar à frente da Prefeitura de Paço.

    Sobre o futuro, Gonçalo – ainda no PCdoB, apesar de ter apoiado a candidatura de Eduardo Braide (PMN) em São Luís contra a determinação do partido – informa que deverá concorrer ao Senado Federal nas próximas eleições.

    Adepto da máxima “time que não joga não tem torcida”, o prefeito não deve esquentar a cadeira no gabinete de Santa Rita. Admite que percorrerá o Maranhão, conversando com lideranças políticas, e mandará fazer pesquisa para avaliar as possibilidades de sua candidatura.

    14 de janeiro de 2017 às 10:58 | Por:

  • Política
  • Secretária particular de Roseana leva “boquinha” na EBC

    A secretária particular de Roseana Sarney, Anna Graziella Santana Neiva Costa, foi à escolhida pelo presidente Michel Temer para assumir a Superintendência Regional do Nordeste da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC).

    Anna entra no lugar de outro membro da oligarquia, Assis Filho, que foi nomeado Secretário Nacional da Juventude. Assis é indicação de João Alberto e responde processo por enriquecimento ilícito, algo que parece não preocupar muito a tropa do PMDB, em virtude dos recentes escândalos.

    Fontes ligadas ao blog em Brasília garantem que Roseana Sarney tratou pessoalmente da indicação da pupila que a acompanha por muito tempo, e era nome forte do Governo do Maranhão na gestão passada.  Durante parte da gestão da peemedebista, Anna foi secretária-chefe da Casa Civil do Estado. Também chegou a ocupar a presidência da Fundação da Memória Republicana, instituição criada por Roseana em 2011.

    Desde que Temer assumiu a presidência, a EBC foi entregue na mão da oligarquia no nordeste, sucateada e atendendo apenas aos interesses políticos de quem tem a caneta na mão.

    14 de janeiro de 2017 às 7:10 | Por:

  • Política
  • Noticia sem pé e cabeça tem testemunha inidônea e fonte delirante

    Sem pé nem noção da realidade, os veículos de comunicação do Sistema Mirante e seus apêndices necrosados apelam para o inusitado. Os informais do jornalismo, desta vez recorreram a uma patranha que extrapola limites da sanidade. Como um besouro bêbado, uma fonte com acesso ao gabinete do governador ou às dependências do palácio dos Leões informou insanidades a um blogueiro afoito.

    Na qualidade que de bom vendilhão o zumbido mereceu ares de verdade. Segundo a notícia, mais verídica que nota de três reais, o governador do estado e o secretário de articulação e comunicação foram quase à vias de fato por conta das últimas revelações do sistema do Sarney. Para dar lustro de verdade ao fato inusitado, o texto jornalístico (sic) aponta uma idônea testemunha da desavença: nada mais, nada menos que o senador licenciado Roberto Rocha.

    Delirantemente perturbado, o próprio arrivista do sistema de comunicação duvida da fidedigna da tal fonte, afirmando por último que o senador se encontra em viagens pelo mundo. Na moral da história de comicidade baixa, a notícia é mais uma manifestação de um desejo que somente Freud explica, ou talvez nem este.

    13 de janeiro de 2017 às 19:57 | Por:

  • Política
  • Comissão eleitoral da FAMEM indefere candidatura de Irlahi Moraes

    Acusada de fraudar a assinatura do prefeito de Marajá do Sena, Lindomar de Araújo (PROS), a prefeita de Rosário, Irlahi Moraes (PMDB), teve indeferida a chapa “Famem para todos”, que concorria no processo com a “prefeito Humberto Coutinho” na eleição da diretoria da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão, Famem, para o biênio 2017-2018. Em segundo mandato, a prefeita de Rosário conta com apoio do senador João Alberto (PMDB).

    A acusação da fraude foi apresentada em documento pelo prefeito de Marajá do Sena, Lindomar de Araújo (PROS), junto à Comissão Eleitoral. “Não autorizei e nem assinei nenhum documento com essa finalidade para a referida chapa”, garantiu o prefeito Lindomar Araújo no pedido de providências da comissão eleitoral.

    Além de Lindomar de Araújo, a chapa de Irlahi foi desidratada com a desistência de pelo menos quatro outros integrantes. Os prefeitos de São Benedito do Rio Preto, Maurício Fernandes (PCdoB); de Paulino Neves, Roberto Mauês (PP); de Lago do Junco, Osmar Fonseca (PP) e a prefeita de Anapurus, profª Vanderly (PSDB) tomaram decisão semelhante.

    Na quinta-feira, 12, o prefeito de Paulino Neves, Roberto Silva Mauês, solicitou à comissão eleitoral a retirada do seu nome da chapa, “por motivo de força maior”.

    As inscrições das chapas foram encerradas na segunda-feira, 9, seguindo o que estabelece o Estatuto da entidade representativa dos prefeitos maranhenses.

    Na chapa “Prefeito Humberto Coutinho”, o prefeito de São Pedro dos Crentes, Dr. Lahesio (PSDB) foi substituído por não ter filiação. Lahesio chegou a tentar emplacar seu nome como candidato a vice na chapa encabeçada pelo prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB).

    13 de janeiro de 2017 às 17:53 | Por:

  • Política
  • PT vai apoiar candidatos pró-impeachment para as presidências da Câmara e do Senado

     

    Partido da presidente cassada Dilma Rousseff, o PT vai apoiar, nas disputas à presidência da Câmara e do Senado, candidatos que votaram a favor do impeachment da petista. Os deputados da bancada não assumem oficialmente, mas tendem a votar em Jovair Arantes (PTB-GO) para presidir a Câmara e em Eunício Oliveira (PMDB-CE) para comandar o Senado. O petebista foi o relator do processo na comissão especial criada no ano passado para analisar o pedido de impeachment e deu parecer favorável pela abertura de processo contra Dilma. Eunício também votou pela cassação dela.

    Ao apoiar candidatos que até recentemente chamavam de “golpistas”, as bancadas do PT na Câmara, que 58 deputados no exercício do mandato, e no Senado, que soma dez parlamentares, o partido tenta viabilizar sua participação nas Mesas Diretoras.

    Hoje o PT só tem um representante na Mesa do Senado, cargo ocupado há dois anos por Jorge Viana (AC). Na Câmara não ocupa qualquer posto de direção desde que optou pelo lançamento da candidatura de Arlindo Chinaglia (SP), em fevereiro de 2015, e perdeu a eleição para Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Com a derrota, fa bancada ficou isolada e não pode reivindicar a distribuição das funções seguindo o critério da proporcionalidade do tamanho das bancadas.

    Se apoiar Jovair na Câmara, a bancada petista será a terceira a escolher o cargo que pretende disputar e oferecer um nome. A ocupação dessa vaga, porém, não está garantida. O candidato indicado pelo partido terá de fazer campanha entre os colegas. Se perder, ficará novamente de fora da Mesa Diretora. Por ser a segunda bancada no Senado, o PT vai tentar eleger novamente um representante para o mesmo posto de hoje, a primeira vice-presidência. Se for derrotado na disputa, ficará fora da Mesa Diretora, mesmo tendo apoiado Eunício Oliveira.

    A opção dos petistas por Jovair na Câmara tem explicação. Apesar de ser da base de apoio parlamentar do governo, o petebista deu sinais de restrições à proposta de reforma da Previdência e não quer acelerar a discussão sobre outras duas reformas, a trabalhista e a tributária. A estreita ligação do atual presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) com Michel Temer e a disposição do deputado de acelerar as votações das reformas deixa o PT sem alternativa.

    Se aderir às candidaturas de André Figueiredo (PDT-CE) ou de Rogério Rosso (PSD-DF), os petistas correm risco elevado de ficar novamente fora da Mesa Diretora, já que os dois são menos cotados para vencer a disputa. “Para nós, a opção Jovair é a melhor porque ele não é o candidato do governo”, disse um deputado petista que prefere o anonimato. No caso do Senado, o PT não quer ficar fora da direção da Casa e a banca tem boa relação com Eunício Oliveira.

    Congresso em Foco

    13 de janeiro de 2017 às 16:09 | Por:

  • Política
  • Senadores do Maranhão capitaneados por Sarney, tramam contra candidatura de irmão de Flávio Dino a Procuradoria Geral da União

    O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, chefe do Ministério Público Federal, desde o início da Operação Lava Jato avalia a possibilidade de disputar um novo mandato de dois anos à frente da instituição. Isso porque o seu nome preferido para sucessão, vice-procurador Geral Eleitoral Nicolau Dino, irmão de Flávio Dino (PCdoB), enfrenta resistência dos senadores do Maranhão capitaneados por Sarney.

    Janot está em seu segundo mandato. Desde 2003 os presidentes da República mantiveram a tradição de nomear o mais votado pela categoria.

    Em um acordo implícito, procuradores-gerais tentavam formar seus “sucessores naturais” para o cargo. De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, a avaliação de procuradores da República ligados à Lava Jato é de que há poucas opções para dar continuidade ao trabalho do atual chefe do Ministério Público Federal. Na Procuradoria-Geral da República, a avaliação é de que Janot tem força para ficar mais uma vez em primeiro lugar na lista tríplice.

    Já para Janot, o único que poderia manter o rigor nas investigações seria justamente Nicolau Dino. Porém, pela influência de Roberto Rocha (PSB), João Alberto (PMDB), Lobão (PMDB) e principalmente Sarney, o nome dele poderia ser vetado pelo presidente Michel Temer (PMDB), cada vez mais aliado a oligarquia. O argumento para tal movimento é porque Nicolau é irmão de Flávio, e o governador poderia se fortalecer politicamente,

    Peemedebistas no Senado já deram sinais de que o nome de Dino para o cargo de procurador-geral da República, responsável por conduzir a investigação contra parte da bancada do partido no âmbito da Lava Jato, não será aceito.

    O temor da oligarquia é porque Dino não seria influenciado politicamente e o rigor nas investigações seria ainda mais respeitado. A família Sarney está diretamente ligada a operação Lava Jato e novas denúncias podem surgir a qualquer momento. Segundo fontes, o velho Sarney não consegue nem dormir com a possibilidade de um parente do seu principal adversário político assumir a chefia do Ministério Público Federal.

    O prazo final para formalizar a candidatura a procurador Geral da União termina em Abril.

    13 de janeiro de 2017 às 14:42 | Por:

  • Política
  • Fundação Palmares certifica 26 comunidades quilombolas no Maranhão

    A Fundação Cultural Palmares certificou mais 26 comunidades quilombolas no Maranhão. As portarias de registros no livro de cadastro geral, assinadas pelo presidente da Fundação, Erivaldo da Silva, foram publicadas nesta sexta-feira, 13, no Diário Oficial da União. Conforme a portaria, todas as comunidades registradas se auto definem como remanescentes de quilombos e seguem convenção da Organização Internacional do Trabalho, OIT, sobre povos indígenas e tribais.

    Com as certidões, as famílias instaladas nas comunidades quilombolas poderão solicitar a titularidade das terras em que estão localizadas e garantir a proteção dos territórios para práticas culturais e religiosas.

    As comunidades estão localizadas em 11 municípios do Maranhão, sendo delas localizadas em Pinheiro, na Baixada Maranhense, e em outras regiões do estado. O Maranhão é um dos cinco estados da federação com legislação constitucional que reconhece o direito à terra pelas comunidades quilombolas.

    Comunidades certificadas:
    Macaco, Brejim e Curupá – Alto Parnaíba
    Centro do Isidoro – Anajatuba
    Cumbi – Anajatuba
    Ilhas do Teso – Anajatuba
    Teso Grande – Anajatuba
    São José e Zé Bernardo – Anajatuba
    Centro Grande – Axixá
    Burgos – Axixá
    Sete – Codó
    Crispiana – Olinda Nova
    Itaquipé – Peri-mirim
    Belo Monte – Pinheiro
    Bem Fica – Pinheiro
    Cupauba – Pinheiro
    Guaribal – Pinheiro
    Pacoã – Pinheiro
    Proteção – Pinheiro
    Santa Rosa – Pinheiro
    Santa Vitória do Gama – Pinheiro
    Guarimã – São Benedito do Rio Preto
    Santo Antônio – São João do Sóter
    Nova Caxias – Turiaçu
    Itaperinha – Tutóia

    13 de janeiro de 2017 às 12:29 | Por:

  • Política
  • Ex-presidente nacional do PCdoB diz que blogueiros forjaram declaração sua sobre Flávio Dino

    Ex-presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo negou que tenha pedido para o governador Flávio Dino retirar o seu nome como pré-candidato do partido a Presidência da República de forma a blindá-lo das críticas da imprensa nacional.

    Em nota publicada em sua página na quinta-feira (12), Rabelo diz que forjaram uma declaração sua e que jamais se pronunciou sobre o assunto em entrevista a blogs maranhense. Ele cita que as mentiras foram publicadas nos blog do Diego Emir e Robert Lobato.

    Ele diz que os ataques ao governador são por conta de uma gestão vitoriosa e que vem incomodando aqueles que se locupletaram ao longo das últimas décadas.

    “Por não poderem utilizar a verdade para criticá-lo utilizam-se de mentiras para atacá-lo”, diz Rabelo.

    Abaixo, confira o que Renato Rabelo postou.

    Notícia falsa na Internet

    Fui informado de que um Blog chamado Diogoemir publicou uma falsa entrevista utilizando meu nome. Depois estas mesmas informações foram republicadas pelo Blog de Robert Lobato.

    Nunca li e muito menos concedi entrevista a este Blog Diogo Emir nem tampouco ao Blog Robert Lobato.

    Jamais me pronunciei publicamente ou mesmo com outras pessoas sobre o que estes blogs publicaram.

    Minha opinião sobre este tema é completamente distinta do que estes Blogs procuram afirmar e insinuar.

    Este episódio mostra que a vitoriosa gestão do governador Flavio Dino incomoda muito, principalmente os que se locupletaram ao longo das últimas décadas e que por não poderem utilizar a verdade para criticá-lo utilizam-se de mentiras para atacá-lo.

    Todas as medidas jurídicas cabíveis serão tomadas para repor a verdade dos fatos.

    Renato Rabelo

    Blog do Gilberto Lima

    13 de janeiro de 2017 às 10:29 | Por: