E-mail: [email protected]
Rádio
  • Política
  • Maranhão de Flávio Dino paga um dos maiores salários para professores do país

    Em vez de dar uma ajuda milionária às empresas de telefonia, como faz o governo Temer, o governador do Maranhão Flávio Dino concedeu recomposição salarial de 8% sobre a remuneração de todos os educadores da Educação Básica, em todas as referências da carreira.

    O governo de Flávio Dino (PCdoB) está na contramão dos demais estados brasileiros e do discurso de crise econômica que assola o país.

    Em vez de dar uma ajuda milionária às empresas de telefonia, como faz o governo Temer, ele resolveu conceder recomposição salarial de 8% sobre a remuneração de todos os educadores da Educação Básica, em todas as referências da carreira.

    A primeira etapa do benefício será paga já nesta sexta-feira (24), junto com pagamento dos servidores públicos estaduais, e a segunda parcela no mês de maio.

    Hoje o Maranhão paga a segunda maior remuneração do País para professor de 40 horas, com licenciatura plena. Isso num dos estados mais pobres do Brasil e terra arrasada e espoliada pelo clã Sarney durante décadas.

    A partir de maio, será o primeiro da lista entre os estados brasileiros, com o maior salário docente da federação – R$ 5.384,26 pagos ao professor em início de carreira, ultrapassando o Distrito Federal. O impacto financeiro será de R$ 132 milhões/ano na folha de pagamento.

    Em 25 meses de gestão, o Governador Flávio Dino concedeu o equivalente a 22,05% de reajuste aos professores da Rede Estadual de Ensino, percentual superior à inflação do período que foi de 16,96%.

    “O governador Flávio Dino, desde os primeiros dias da gestão, vem empreendendo todos os esforços para valorizar os profissionais da educação. São medidas que vão desde melhorias nas condições físicas dos espaços escolares e atendimento de demandas históricas da categoria, como concurso público, ampliação de jornada e unificação de matrículas, progressões na carreira, eleição direta para gestores escolares, entre outras, que são resultados do compromisso deste governo com os educadores e educadores”, realçou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

    Mais benefícios

    O Governo do Estado também concedeu, somente neste ano, a progressão na carreira de mais de mil professores e especialistas em Educação, retroagindo a 1º de janeiro de 2017.  Até o momento, já somam 17 mil educadores beneficiados com progressões funcionais, promoções, titulações e estímulos, em 25 meses de gestão. Neste ano, o Governo fará, ainda, a progressão na carreira de outros 5 mil docentes.

    Ampliação de jornada e unificação de matrícula

    Governo realizou ano passado, de forma inédita, concurso interno para ampliação da jornada de professores de 20h para 40h, com salário proporcional, e também concurso interno para unificação de matrículas de professores, beneficiando, ao todo, 1.200 professores da rede. Neste ano de 2017 haverá novos concursos internos para a unificação de matrículas e ampliação de jornada.

    (Revista Forum/Carta Campinas com informações de divulgação)

    24 de fevereiro de 2017 às 10:37 | Por:

  • Política
  • Sebastião Madeira manobra para sair candidato ao Senado pelo PSDB

    O ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), tem agido nos bastidores em Brasília para garantir uma candidatura própria do PSDB ao Governo do Estado e assim poder se candidatar ao Senado, seu grande objetivo.

    O tucano tem bom trânsito com a cúpula nacional do partido e manobra pelas costas do vice governador, Carlos Brandão. O grande sonho do ex-prefeito é ser senador. A Câmara Federal seria o plano B.

    Madeira foi apoiado por Flávio Dino (PCdoB) em 2012, quando se reelegeu em Imperatriz. Dois anos depois não fez grandes esforços pela eleição do comunista e mesmo assim teve o suporte do Governo do Estado durante sua gestão.

    Neste ano, a vitória do candidato governista na cidade era quase certa, se não fosse mais uma vez a traição de Madeira. O então prefeito, ao invés de articular uma candidatura junto ao PCdoB e PDT, achou que tinha força suficiente para fazer seu sucessor na cidade e lançou Ribinha Cunha de forma espontânea. O resultado final é conhecido, derrota do candidato do prefeito e da aliança comunista/pedetista.

    Sem força para fazer o seu sucessor, dificilmente Madeira terá condições de buscar uma vaga ao Senado.

    24 de fevereiro de 2017 às 10:29 | Por:

  • Política
  • Raimundo Barros e Ricardo Duailibe assumem como presidente e corregedor do TRE-MA

    Em sessão solene realizada nesta quinta-feira, 23, os desembargadores Raimundo Barros e Ricardo Duailibe tomaram posse como presidente e corregedor, respectivamente, do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão. Barros já atuava na Corte desde dezembro de 2015 e ascendeu à presidência sem eleição .

    O desembargador Duailibe, lembrou que assume a Corte Eleitoral num momento extremamente delicado no país. “A honra não é de palavras, mas sim de ações. O Brasil não precisa de mais leis, precisa, sim, que as leis que já existem sejam rigorosamente cumpridas. Portanto, está em nossas decisões a confiança que o povo deve ter em nossas instituições e que não deixemos que impere na mente de nossa população o perigoso risco da intolerância, que decide fazer justiça com as próprias mãos”.

    Já o novo presidente do TRE-MA, desembargador Raimundo Barros,. observou que o processo eleitoral brasileiro evoluiu e tornou-se modelo para muitos países, mas, o cidadão, enquanto eleitor, não assimilou em sua plenitude esse mesmo progresso. Completou que ” a maior evolução do processo eleitoral, agora, não será apenas na evolução da tecnologia, das urnas modernas e de uma apuração rápida e segura, mas sim na conscientização do eleitor”.

    Com a posse de Barros e Duailibe, a Corte Eleitoral do Maranhão passa a funcionar composta por ambos, mais o juiz federal Ricardo Macieira (diretor da EJE) e os juízes estaduais Sebastião Bonfim (ouvidor) e Kátia Coelho. Como os dois cargos de juristas estão vagos, está em exercício o membro substituto Daniel Blume.

    Além dos membros da Corte Eleitoral, integraram a mesa principal da sessão o governador Flávio Dino; o desembargador Jamil Gedeon (representando o presidente do Tribunal de Justiça); o presidente do TRE de São Paulo, desembargador Mário Devienne Ferraz; o procurador regional eleitoral, Thiago Oliveira; o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr.; e o presidente da OAB-MA, Thiago Diaz.

    24 de fevereiro de 2017 às 8:38 | Por:

  • Política
  • Flávio Dino amplia alianças políticas com adesão de novos partidos ao projeto de mudança

    Eleito pela coligação Todos pelo Maranhão em 2014, o governador Flávio Dino (PCdoB), amplia o espectro partidário do governo a caminho de consolidar seu protagonismo político nas eleições de 2018. Aos nove partidos que compunham a coligação – PCdoB, PDT, PSDB, PP, PPS, PSB, PTC, PROS e SD – outras legendas se agregarão em torno do projeto de reeleição do governador para que ele dê continuidade ao processo de mudanças reivindicadas pelos maranhenses.

    Com exceção do PROS, todos os partidos da coligação continuam na base do governo. Na Assembleia Legislativa, eles estão agrupados no Bloco Parlamentar Unidos pelo Maranhão com acréscimo de deputados do DEM e PRB. A participação do vereador Pedro Lucas Fernandes (PTB) na administração sinaliza ampliação dos horizontes partidários em torno do governador Flávio Dino nas próximas eleições. Histórico aliado do grupo Sarney, o partido dirigido no estado pelo ex-deputado estadual Manoel Ribeiro, tende a se agregar a um novo projeto, consubstanciado pelas jovens lideranças como Lucas.

    Nem mesmo as candidaturas próprias poderão desmontar o arranjo partidário articulado pelo grupo político do governador. O PT, por exemplo, que carrega a candidatura emblemática do ex-presidente Lula, no Maranhão assim como quase no país inteiro, deve manter distância do PMDB que derrubou a presidente Dilma. O caminho natural da legenda no estado será formar fileira na base adversária aos ex-aliados.

    As dúvidas sobre o PSDB dependerão da força da legenda no estado e da resistência em se aboletar em um projeto coletivamente desastroso, sem legitimidade para êxito. Desta forma, mais de 10 legendas estarão apoiando a renovação do mandato do governador Flávio Dino.

    23 de fevereiro de 2017 às 17:11 | Por:

  • Política
  • Presidente da OAB é acusado de usar até helicóptero para vencer licitações em Prefeituras

    A postura profissional do presidente da OAB, Thiago Dias, tem sido questionada por alguns advogados em São Luís. Os profissionais estão incomodados e acusam o presidente de utilizar sua influência para emplacar seu escritório em prefeituras do interior do estado.

    Em um grupo de whatsapp, intitulado “advogados municipalistas”, um advogado identificado como Paulo Humberto, em tom de crítica, comenta que o irmão do presidente, Bruno Dias, chegou de helicóptero para participar do pregão, apesar de não possuir carta da ordem. Na conversa, ele ainda comenta o deboche de Bruno aos colegas, dizendo que iria ganhar o processo no preço oferecido.

    Outro profissional lembra que o Conselho Federal da OAB proíbe a concorrência por registro de preço, isso pode gerar processo disciplinar. Difícil imaginar o próprio presidente da OAB em um processo contra seu escritório. Segundo o advogado Gilson Barros, Bruno Dias, que representa o escritório de Thiago Dias, já foi desabilitado de um pregão em virtude desta postura.

    As acusações continuam. O escritório de Thiago Dias é suspeito de não possuir capacidade técnica para desempenhar as funções. “Ele apresenta um atestado de ente privado, atestando serviços do advogado de pessoa física, genérico, sem as especifidades dos serviços “, diz o advogado Luciano Allan.

    Desde que assumiu a OAB,Thiago Dias tem mais chamado a atenção pelas polêmicas que pela atuação em defesa da categoria. Em texto publicado no Facebook, ele se defendeu das acusações.  “A advocacia livre, independente e com igualdade de condições para todos é um primado pelo qual tenho lutado desde o dia em que iniciei minha carreira profissional e, do mesmo modo, minha gestão na OAB”.

    23 de fevereiro de 2017 às 13:53 | Por:

  • Política
  • Depois de escapar de Moro, Sarney briga por vaga de Serra no governo Temer

    Na cruzada por foro privilegiado, o oligarca maranhense José Sarney se articula para ocupar o lugar do tucano José Serra, que deixou o Ministério de Relações Exteriores de Michel Temer (PMDB) na tarde de ontem (22), alegando motivos de saúde.

    Investigado na Lava Jato, sob a acusação de ter recebido de R$ 16 milhões em propina da Petrobras para abastecer campanhas no Maranhão e Amapá, o ex-presidente da República escapou da jurisdição de Sérgio Moro esta semana, após o Supremo Tribunal Federal decidir que as delações de Sérgio Machado envolvem diretamente autoridades com foro privilegiado.

    Contra Sarney pesam a idade, 86 anos, que impossibilitaria a rotina de viagens internacionais que o cargo exige.

    23 de fevereiro de 2017 às 11:04 | Por:

  • Política
  • Troca de farpas com Luciano Leitoa evidência a falta de clima de Roberto Rocha no PSB

    O senador Roberto Rocha (PSB) não tem mais clima para permanecer no PSB. Brigado com a maioria das lideranças e pouco participativo, existe uma espécie de ultimato entre os principais nomes do partido para defecção de RR, caso ele prolongue sua filiação aos socialistas.

    Na última semana, “asa de avião” foi criticado pelo presidente estadual do PSB e prefeito de Timon, Luciano Leitoa. “Todos sabem o sacrifício que fizemos. Fizemos acordo apoiando a candidatura de Zé Reinaldo a deputado [o ex-governador abdicou da candidatura de Senador para ser deputado federal]. Mas o senador que está aí hoje não representa nosso grupo. Foi injusto inclusive com o prefeito Edivaldo que está aqui. Eu nunca vi alguém conseguir afastar tantas pessoas em um mandato que ganhou de graça”. Como resposta, Roberto apelou para picuinhas. “Ele está querendo um pouquinho mais de asfalto. Só isso”, em mensagem encaminhada ao blog do Ademar Sousa.

    O problema é que as divergências do senador não são apenas com Leitoa, mas com o deputado Zé Reinaldo que não o suporta e os deputados estaduais Rogério Cafeteira e Birá do Pindaré, a dupla não permanecerá no PSB caso a legenda lance a candidatura de RR ao Governo.

    Roberto não tem grupo, militância e aliados para permanecer no PSB e seu único rumo seria sair do partido.

    23 de fevereiro de 2017 às 10:55 | Por:

  • Política
  • Mais de 55 mil títulos eleitorais podem ser cancelados no Maranhão

    No Maranhão, 55.244 eleitores que deixaram de votar nas três últimas eleições podem ter o título de eleitor cancelado. Desde quarta-feira, 22, os cartórios eleitorais do país estão publicando a reação destes eleitores. No país são perto de 2 milhões de eleitores faltosos.

    Há eleitores incluídos na lista dos que podem ter os títulos cancelados em 184 municípios maranhenses. São Luís encabeça a lista com 10.468 eleitores. Em São Bento, Pindaré-mirim e Matões, Riachão e Zé Doca apenas um título pode ser cancelado.

    A informação dos cartórios devem ser repassadas aos partidos políticos. São Paulo é o estado com maior número de eleitores que podem ter os títulos cancelados. São 529.818 eleitores. Por outro lado no Distrito Federal apenas cinco eleitores podem perder o título.

    A partir do dia 2 de março os eleitores poderão regularizar sua situação no cartório eleitoral que em São Luís está funcionando em novo endereço, no Lusitana Shopping. O prazo se encerra em 2 de maio de 2017. O cancelamento será efetivado entre os dias 17 e 19 de maio.

    Cada turno do pleito é considerado uma eleição e a Justiça Eleitoral não expedirá nenhuma notificação ao eleitor informando sobre a pendência no cadastro eleitoral.

    23 de fevereiro de 2017 às 9:19 | Por:

  • Política
  • Lobista ligado ao PMDB é preso em nova fase da Operação Lava Jato

    A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (23) a 38ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Blackout. Foram cumpridos, no Rio de Janeiro, 15 mandados de busca e apreensão e dois de prisão preventiva por crimes de corrupção, fraude em licitações, evasão de divisas e lavagem de dinheiro, entre outros. Os principais alvos da nova etapa são os lobistas Jorge Luz e Bruno Luz, pai e filho, apontados como operadores financeiros ligados ao PMDB. Os dois foram presos nesta manhã.

    Ainda não foram detalhados os motivos das prisões. Em sua delação premiada, o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró disse que Jorge Luz pagou US$ 6 milhões em propina ao atual líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), ex-presidente do Senado. “(Jorge Luz) foi o operador que pagou os US$ 6 milhões da propina da sonda Petrobras 10.000, foi o encarregado de pagar ao senador Renan Calheiros”, declarou ao juiz Sérgio Moro em abril do ano passado. A propina, segundo ele, foi repassada na época da contratação do navio-sonda, em 2006.

    Engenheiro e empresário, Jorge Luz é apontado pela Lava Jato como um dos principais agentes do esquema de corrupção na Petrobras e na Eletronuclear. “O Jorge é um lobista dentro da Petrobras desde sempre. Eu vim a conhecê-lo quando ocorreu aquele fato de ter que ter apoio do PMDB para eu continuar na diretoria”, disse em depoimento o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, em sua delação premiada. Sua atuação também foi destacada por Fernando Soares (Baiano), outro lobista que atuava em favor do PMDB e que também virou delator.

    No processo-mãe da Lava Jato, Jorge Luz é citado pelo procurador-geral da República como importante peça na engrenagem do esquema de corrupção. Segundo o procurador, Luz prometeu US$ 40 milhões em propina da diretoria Internacional da Petrobras para ser rateado entre os senadores da República.

    Pai e filho, que também são sócios, devem ser levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Os motivos da prisão e o papel dos operadores devem ser esclarecidos em entrevista coletiva sobre a operação, marcada para as 10h na capital paranaense.

    Congresso em Foco

    23 de fevereiro de 2017 às 8:54 | Por:

  • Política
  • Morosidade do Ministério da Justiça emperra entrega de 20 viaturas para Conselhos Tutelares do Maranhão

    A dificuldade com que os conselheiros tutelares atuam no interior do Estado não é novidade. Pior é saber que existem iniciativas que poderiam auxiliar neste serviço, mas é dificultada pela morosidade do Ministério da Justiça e da Secretaria dos Direitos Humanos em encontrar uma espaço na agenda.

    O deputado federal Weverton Rocha (PDT) destinou R$ 2 milhões em emendas parlamentares para aquisição de 20 viaturas e kits que incluem computadores e freezer. O objetivo é beneficiar 20 Conselhos de municípios do interior do Maranhão. Os veículos foram adquiridos há meses e pela demora do Governo Federal, estão mofando na concessionária Citroen de São Luís. Em discurso na Câmara Federal, o parlamentar denunciou a situação.

    “Os municípios estão todos prontos para receber e eu ligo toda a semana para o Ministério da Justiça para marcar a agenda para entregar para os vinte municípios do interior do Maranhão esses kits dos conselhos tutelares”, denunciou o deputado.

    O pedetista isentou os municípios de qualquer culpabilidade em razão da burocracia para receberem o benefício e pediu urgência do Governo Federal em resolver a situação.

    “Não venha dizer que é falta de documento, porque os municípios estão prontos para receber. Não entregou, porque o Ministério da Justiça e a Secretaria de Direitos Humanos não têm agenda para entregar”.

    22 de fevereiro de 2017 às 18:36 | Por: