PMDB do prefeito Assis Ramos fica sem representantes na Câmara de Imperatriz

Com a confirmação da ida da vereadora Fátima Avelino para a secretaria de Desenvolvimento Social da prefeitura de Imperatriz, o PMDB, partido do prefeito Assis Ramos, ficou sem nenhum representante na Câmara Municipal. Em seu lugar assume o suplente de vereador Eudes, do PRP. Mesmo que se considerem os acordos e acomodações normais na montagem do governo, é no mínimo estranho o partido do prefeito ter optado por ficar sem um nome para defendê-lo no parlamento municipal.

Também soou estranho o fato de nenhum integrante do alto escalão do PMDB, partido da família Sarney, ter comparecido à posse do prefeito de Imperatriz, segundo maior colégio eleitoral maranhense com quase 152 mil eleitores. Só marcou presença Remi Ribeiro, vice-presidente da legenda. João Alberto, senador e presidente do PMDB maranhense não apareceu. Roseana Sarney, candidata a alguma coisa em 2018, também não mostrou as caras.

Uma das forças eleitorais do prefeito Assis Ramos foi o discurso de ser uma pessoa “de fora da política”. Mas as eleições já se foram, Assis Ramos já assumiu o cargo e precisa estabelecer interlocuções políticas. Está sem base forte na Câmara Municipal e, ao que transparece, distante dos caciques do se partido.

Em tempo: na próxima sexta (06/01) o prefeito Assis Ramos recebe a imprensa em um café da manhã para anunciar as primeiras medidas de sua gestão. Ponto positivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *