Comissão de instalação da Uema Sul conclui orçamento e organograma da nova universidade

Depois de sancionada a lei que cria a Uema Sul, a comissão de transição e instalação concluiu, neste fim de semana, a estrutura organizacional e o orçamento da mais nova universidade pública do Maranhão criada pelo governador Flávio Dino. Este é mais um passo importante para consolidar a instituição que será sediada em Imperatriz e atenderá 22 municípios da região Sul do estado a partir do segundo semestre de 2017.

O professor Expedito Barroso integra da comissão e relatou que o trabalho da equipe iniciou desde o dia 1º de novembro, ocasião que o governador sancionou a lei de criação da universidade. “Foi um trabalho árduo, realmente um trabalho de imersão, conseguimos fazer o orçamento e organograma. Isso de forma coletiva, feito pela comissão de transição e instalação, com discussão com professores, alunos e servidores da Uema Sul e gerenciada com a consultoria e orientação da Secretaria de Gestão Pública”, explicou o professor.

Com o organograma pronto, o próximo passo está com o Executivo, que deverá editar medida provisória que institui a estrutura organizacional e que cria os conselhos, que são dois, o conselho universitário e o estratégico social da universidade.

Segundo o professor Expedito, o Conselho Estratégico é um ponto importante da estrutura, “É um conselho consultivo apenas como integrante da comunidade, é uma inovação no Maranhão. Vai ser um órgão de consulta sobre quais políticas acadêmicas vão ser feitas aqui na região”, relatou o professor, lembrando que deverão participar do grupo: “Além dos universitários, os alunos do ensino médio, que amanhã serão alunos da universidade, passando pelas quebradeiras de coco, pelas comunidades indígenas, pescadores, assentados, chegando ate os industriais, um conselho não só de elites”.

Com CNPJ e orçamento concluído, outro passo importante para a efetivação da Uema Sul está com a Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), que deverá incluir formalmente o que foi planejado pela comissão na Lei Orçamentária Anual (LOA) 2017 do estado.

“Do ponto de vista formal, depois da certidão de nascimento dada pelo governador, agora a gente esta tendo o batismo e o registro no cartório, que são o orçamento e a estrutura organizacional, a importância é porque a gente vai ter uma universidade de vocação regional implantando a agenda de desenvolvimento regional do Governo do Estado e fazendo o papel da academia, que é exatamente esse, de ser força de vanguarda na sociedade”, comparou Expedito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *