Roseana gastou milhões do governo alugando imóveis do próprio pai

O governador Flávio Dino reagiu aos ataques sobre possível benefício a filiado do PCdoB em aluguel de imóvel na Aurora. O governador revelou que no governo de Roseana Sarney, haviam contratos milionários de aluguel com o próprio Senador José Sarney, pai da então governadora.

E o contrato continua em vigência. Ou seja, até hoje Sarney fatura alto em aluguéis com o governo do Maranhão. “Enquanto isso, ‘sou acusado’ de favorecer um cidadão que não conheço, não sei quem é, não é meu parente, de um imóvel que não escolhi”, afirmou o governador nas redes sociais.

Ele disse que trouxe o fato à tona para demonstrar que a acusação sobre o imóvel da Funac é politicagem do pior tipo. “Alguém já pensou se tiver que rescindir aluguéis de imóveis de pessoas filiadas a todos os partidos ?? Seria inconstitucional e absurdo”.

Flávio foi ainda mais duro ao afirmar que os governos sarneysistas faturaram bilhões em negócios com a máquina pública. “São uns fariseus que construíram fortunas empresariais e pessoais de BILHÕES, às custas do povo do Maranhão”.

Edilázio diz que Roseana deve ser candidata em 2018

Para Edilázio, se Roseana e Flávio chegarem cada um em um helicóptero em uma cidade do interior do Maranhão, a fila que se forma para tirar fotos com Roseana ganha de 10 a 1. Será?

Em entrevista ao programa Resenha, da TV Difusora, o deputado estadual Edilázio Júnior (PV), fez muitas críticas ao governo Flávio Dino e falou sobre a possibilidade de candidatura de Roseana Sarney em 2018.

Questionado se Roseana seria candidata a governadora, senadora ou deputado estadual, o deputado do PV disse que será uma decisão dela, mas que a popularidade de Roseana a coloca em grande condição de popularidade. “Para o que ela for candidata é com potencial imenso. Tem um carisma imbatível. Eu já acompanhei no interior ela e o atual governador e não tem comparação. Se em uma cidade pequena do interior descer de um helicóptero Roseana e de outro helicóptero o governador Flávio Dino é de 10 pra um de pessoas que vão abraçar e tirar foto com Roseana”, afirmou.

Edilázio defendeu que Roseana está livre pelo arquivamento de seu nome da operação Lava Jato. Questionado sobre os outros processos que Roseana responde como o da Constran e da Máfia da Sefaz, Edilázio disse que ela responde mas não é condenada e afirmou que o principal norte contra Roseana era a Lava Jato.

Falta de organização

Edilázio reconheceu que o grupo Sarney continua sentindo falta de uma liderança que coloque o grupo nos eixos e indique o caminho de 2018. “Ainda sou um privilegiado por poder trocar várias conversas com o presidente Sarney e a governadora Roseana. É um grande aprendizado. Mas existe uma carência. Ainda não temos a pessoa para ser a referência. Nós precisamos logo ter aquela pessoa que dá o norte. Eu, como parlamentar sinto esta falta. Esta carência de referências inclusive dentro da Assembleia. Na legislatura passada tínhamos quatro ex-presidentes e deputados experientes que articulavam”, afirmou.

Roberto Rocha 

Quando questionado se o senador Roberto Rocha poderia ser candidato a governador pelo grupo Sarney, Edilázio não negou a possibilidade. “Sou um homem de grupo. O Luís Fernando era meu candidato, depois o Lobão Filho e estivemos juntos. A partir de 2017 vamos sentar e debater quem é o melhor candidato”.

Adriano Sarney diz que foi tardia decisão que beneficiou Roseana

adrianosarneyO deputado estadual Adriano Sarney (PV) destacou o arquivamento do inquérito contra a tia, a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB). Para Adriano, foi tardia a decisão que fez com que Roseana permanecesse como investigada por dois anos.

O deputado ainda insinuou interferência do governador Flávio Dino no processo, mas uma vez dando a entender que Flávio tenha tamanho poder junto às maiores instituições do país. “Eu não posso crer que haja ingerência política, de parente do governador Flávio Dino, que hoje exerce a sub-procuradoria na PGR. Acredito na instituição, mas tenho que admitir que achei uma decisão tardia e coincidentemente tomada após dois períodos eleitorais”, afirmou.

O ministro Teori Zavascki, relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou o inquérito que investigava a ex-governadora do Maranhão e o senador Edson Lobão (PMDB-MA). Agora, são 41 inquéritos e duas ações penais da Lava-Jato no STF. Lobão, porém, ainda não está livre. Dentre esses processos que restam, um deles é contra o ex-ministro, que também responde a outro inquérito por desvios em Belo Monte. Não há outros processos contra Roseana no tribunal.

Já na Justiça Estadual, Roseana responde pelos supostos desvios do caso da Máfia da Sefaz.

Janot pede arquivamento de inquérito de Roseana e Lobão na Lava Jato

O procurador-geral da República ressaltou que “nesta fase procedimental, não se está a fazer qualquer juízo insuperável acerca do cometimento ou não de delitos criminais”

roseana

Roseana Sarney e Edison Lobão podem se livrar das denúncias da Operação Lava Jato. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF (Supremo Tribunal Federal) o arquivamento de um inquérito contra a ex-governadora e o senador.

Roseana era investigada por supostamente ter recebido R$ 2 milhões para sua campanha ao governo em 2010. O dinheiro teria sido pedido por Lobão, à época ministro de Minas e Energia, ao então diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa.

O inquérito foi aberto em março de 2015 com base na delação de Costa firmada com a Operação Lava Jato. Costa disse que repassou os R$ 2 milhões por meio do doleiro Alberto Youssef, também delator, mas Youssef negou ter feito pessoalmente tal repasse.

Conforme Janot escreveu no pedido de arquivamento remetido ao ministro do STF Teori Zavascki, relator das ações da Lava Jato na corte, não foram encontradas provas que corroborassem a delação de Costa. Apesar da mala preta levada para o ex-chefe da Casa Civil, João Abreu.

“Nesta fase procedimental, não se está a fazer qualquer juízo insuperável acerca do cometimento ou não de delitos criminais. O que se impõe assentar é que, diante do que há de concreto nos autos até o presente momento, não haveria sustentação para a continuidade da investigação”, justificou o procurador-geral.

Janot também relatou que foram ouvidos os delatores, testemunhas, os dois investigados e feitas diligências, por exemplo, em um hotel em São Paulo onde se hospedou o doleiro Youssef na data do suposto pagamento, sem sucesso.

O advogado de Roseana e Lobão, Antonio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, disse que, na época da abertura do inquérito, contestou o fato de sua base ser apenas a delação de Costa, que entrou em contradição com a de Youssef. No entendimento do defensor, delações não podem ser contraditórias porque delatores não podem mentir, sob pena de terem anulados seus benefícios.

Ainda segundo Kakay, a investigação trouxe especial desgaste para Roseana, por ser o único inquérito contra ela na Lava Jato. Lobão é ou foi investigado em ao menos outros dois inquéritos. “A investigação trouxe um desgaste que poderia ter sido liquidado há  muito tempo”, disse o advogado.

Com informações da Folha de São Paulo

Roseana faz teste de popularidade e resultado é abaixo da crítica

roseanaA ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) começou desde a semana passada uma movimentação para sentir se há clima para seu retorno à vida pública. Primeiro, esteve reunida com alguns prefeitos eleitos pelo PMDB e depois mandou espalhar o velho jingle de campanha “Ela está voltando”.

O vídeo de campanha de 2006 de Rosena foi divulgado à exaustão em redes sociais, pelo Whatsapp e blogs. E ex-governadora teve a resposta sobre a receptividade de seu nome. Uma enxurrada de críticas sobre seu possível retorno.

Apenas em uma publicação no Facebook, mais de 80% dos comentários são depreciativos. “Síndrome de Estocolmo”, “tem que ir para cadeia”, “Xô”, além de muitos palavrões foram alguns termos mais utilizados sobre a possível volta de Roseana. Muitos comentários satirizaram também o apelido de “Guerreira” da ex-governadora.

Roseana lançou este primeiro teste para começar a se definir sobre as eleições de 2018. Ela ainda não sabe se será candidata a governadora, senadora ou deputada estadual.

Roseana continua sendo altamente rejeitada. No primeiro teste foi reprovada.

Prefeitos escondidos na foto oficial do encontro com Roseana

img-20161118-wa0091

Esta é a foto do encontro de Roseana Sarney com os prefeitos eleitos do PMDB. Dos 22 prefeitos eleitos pela legenda, 18 foram ao encontro promovido pela ex-governadora.

Dentre os presentes, sete estão visivelmente se escondendo da câmera na hora da foto oficial. Após esconder a aliança com Roseana durante a campanha eleitoral, o mais empolgado e em destaque na foto é o prefeito eleito de Imperatriz, Assis Ramos.

Com dificuldade de unidade até entre os correlegionários, Roseana tem dificuldade de se reerguer para buscar um mandato em 2018.

Justiça acata denúncia do MP e Roseana Sarney passa a ser ré

roseanaboladaA juíza Cristiana de Sousa Ferraz Leite, da 8ª Vara Criminal da Ilha de São Luís, acatou a denúncia do Ministério Público Estadual que acusa Roseana Sarney, Cláudio Trinchão e outros de R$410 milhões dos cofres públicos em esquema fraudulento de isenções fiscais.

A juíza deu prazo de 10 dias para que os acusados sejam citados. Os crimes atribuídos a Roseana pela denúncia são de peculato, prevaricação, fraude à administração fazendária e integrar organização criminosa.

No total, são 190 empresas envolvidas no esquema criminoso montado na SEFAZ, no período de 2009 a 2014. Os gestores do período de 14 de abril de 2009 a 31 de dezembro de 2014 ignoraram os procedimentos administrativos característicos da administração pública ou simplesmente deram sumiço a eles após praticarem seus crimes contra a ordem tributária.

Roseana acusa MP de fazer política

A ex-governadora Roseana Sarney emitiu nota em que atribui a “ambição política” as acusações de corrupção de sua gestão. Veja a nota:

Tenho absoluta convicção de que todos os meus atos foram tomados dentro da mais absoluta legalidade. Não houve qualquer ato meu que não tivesse o parecer da Procuradoria-Geral do Estado do Maranhão, que deve ser o trâmite normal de um governador. Agi dentro das muitas funções que cabem ao líder do Executivo, sem parcialidade ou intenções pessoais. Não imaginei que a ambição política no Maranhão chegasse a esse ponto, de atacar covardemente e denegrir adversários. Nunca tive essa postura em minha vida pública.

Roseana Sarney

Escândalo da Sefaz: Marcos Lobo se defende e joga culpa em Trinchão e Roseana

Roseana e Trinchão no fogo. Marcos Lobo diz que só emitia pareceres

Roseana e Trinchão no fogo. Marcos Lobo diz que só emitia pareceres

Em entrevista ao jornal O Estado do Maranhão, o  ex-procurador-geral do Estado, Marcos Lobo, se defendeu das acusações que o envolvem no escândalo das isenções fiscais irregulares da secretaria estadual de Fazenda, que teriam causado rombo de R$ 430 milhões aos cofres públicos.

Marcos Lobo afirmou que, a partir da decisão judicial transitada em julgado em favor da empresa, elaborou o parecer técnico, função que cabia à Procuradoria-Geral do Estado. “Minha atuação foi apenas de parecerista. Eu dei apenas um parecer técnico, ou seja, eu emiti uma opinião técnica sobe a matéria. E pelo que vi nos meios de comunicação até o momento, não houve qualquer desconstrução ou contestação a esse meu parecer”, afirmou.

O advogado alega que as empresas beneficiadas com as milionárias isenções tinham recolhido o maior imposto estavam pleiteando a compensação, ou seja, deixar de recolher ou transferir este direito a terceiros, ressaltando que esse direito de repetição do indébito teria sido reconhecido judicialmente.

O ex-procurador-geral do Estado considerou indevida a inclusão de seu nome na ação de autoria do Ministério Público. “A acusação é indevida por dois aspectos. Primeiro: eu atuei como parecerista, dei apenas um parecer. Não cometi atos administrativos. Segundo: eu deixei a procuradoria em 2010, há mais de 6 anos. Ou seja, não faz sentido se ajuizar uma ação de improbidade depois de cinco anos. Aí já existiu uma prescrição. Estou sendo processado por improbidade, por um ato que a própria lei diz que já teria prescrito”, completou.

Ou seja, para Marcos Lobo, a irregularidade foi fora de sua competência. Assim, seria responsabilidade de Roseana Sarney e do secretário Cláudio Trinchão, que são responsáveis pelos atos administrativos.

Roseana teria pedido discurso sobre Braide; Adriano nega

roseanaadrianoA declaração do deputado Adriano Sarney afirmando que o candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide (PMN), pediu apoio do grupo Sarney teve sua razão de ser. A ex-governadora Roseana Sarney ficou extremamente irritada com a propaganda eleitoral de Braide ontem (17).

Na propaganda, uma pessoa pergunta pra Braide se ele está com o povo do Sarney e o candidato responde que não, que é mentira e que ele é candidato dele e de seu partido. Furiosa, Roseana não aceitou ser destratada por Braide como se ele nunca a tivesse procurado para pedir sua bênção, já que no primeiro turno, foi na sua casa pedir apoio.

A ex-governadora chamou Adriano para uma conversa no Calhau ainda nesta segunda-feira e solicitou que ele fizesse o discurso. Roseana lembrou que quando Eduardo era deputado fez tudo por ele, sendo um dos poucos que recebia todas as emendas e tinha muito espaço no governo.

Para a ex-governadora, ele não pode esconder o grupo que sempre o apoiou. O desejo de Roseana é derrotar Flávio Dino nas eleições de São Luís e poder exibir o troféu como sendo seu. Coisa que fica mais difícil com Braide reforçando diariamente a negativa. O que gerou a ira da Branca.

Outro lado

O deputado estadual Adriano Sarney entrou em contato com o Blog e negou peremptoriamente que sua tia tenha lhe pedido que fizesse o discurso. Adriano mantém a versão de que apenas fez o discurso para levar a verdade à tona. “Eu sempre defendi o meu nome e meu grupo. E falei a verdade”, afirmou.

“Eduardo Braide foi à casa de Roseana Sarney pedir apoio”, dispara Adriano

adrianosarney

O deputado estadual Adriano (PV) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa para afirmar que o deputado Eduardo Braide, candidato a prefeito de São Luís, buscou apoio do seu grupo político, e mais ainda, foi até a casa da sua tia, ex-governadora Roseana Sarney, pedir o apoio da peemedebista. O neto de Sarney diz que Braide mente a ao dizer que não buscou nenhum grupo político.

“Por compromisso com a verdade, subo a esta tribuna para rebater algumas atitudes do candidato Eduardo Braide. […] A verdade é só uma: o deputado Eduardo Braide no primeiro turno buscou o apoio do grupo Sarney, do deputado Adriano Sarney, para que o PV o apoiasse. Buscou o apoio do PMDB através do senador João Alberto. E lá tinha testemunhas, tinha câmeras. Foi até a casa da ex-governadora Roseana Sarney pedir apoio. O meu compromisso é com a verdade. Ele tenta se dar bem passando para o público que é independente e nunca buscou apoio de nenhum grupo político”, afirmou.